ago
02
Posted on 02-08-2020
Filed Under (Artigos) by vitor on 02-08-2020

 

        Janio Ferreira Soares

 

Poderia ser um filme de ficção. Ou melhor, de comédia. Ou melhor, de drama. Ou melhor, de terror. Ou melhor, do gênero que você quiser.

Começaria numa noite de 2017, com Michael Temer recitando mesóclises codificadas para Joesley Batista, que no dia seguinte surgiria igual a uma Rapunzel caipira na janela de uma torre construída ilegalmente na Ladeira da Barra, jogando linguiças Friboi em forma de tranças pra Geddel usá-las como pêndulo num constante vai e vem de malas cheias de dólares e promessas sem fim.

Corta para o Guarujá, onde um senhor grisalho caminha pela orla com uma camiseta atochada numa pança esbanjando impunidade, onde se lê – num sofrível francês: “Terminé Lé Palhaçé! Est Meilleur Déjàir S’habituer: Bolsonarré Président Brésilien 2018”.

No percurso, ele se junta a um grupo protestando em frente ao triplex de Lula e, depois de um equivocado “bonjour, mon ami compatriote” a um rapaz vestindo uma camiseta com a foto de um disco de Lobão chamado Décadence Avec Élégance, pega um megafone e berra: “un, deux, trois, quatre, cinq mille, jé quer qué lê Lulê voá pá putê quelle parrê!”, para delírio de umas senhorinhas segurando cartazes de Bolsonaro ao lado de Doria, à época ainda gritando ao mundo: “Je t’aime, mon cherry Jair!”.

De repente, um de seus capangas, igualmente amante do idioma de Balzac, diz: “pardon, mi desembargadé”, e cochicha algo em seu ouvido. Em seguida, extremamente nervoso, o doutor exclama: “merde, justement em Baúrrú!”, e retorna ao seu esconderijo secreto – ma non troppo -, localizado no Tribunal de Justiça de São Paulo.

Corta pra Bauru, onde acaba de nascer Francisco Guedes Bombini, um garoto vindo do ensolarado Planeta Down, cuja principal missão é enfrentar adversidades e derrotar estatísticas, fatos que o transformarão no fofo e poderoso Super Chico, herói ideal pra se contrapor aos desmandos de monsieur Eduardô Siqueirrá, coincidentemente ex-juiz da cidade do nosso herói.

Passam-se três anos e estamos em julho de 2020. Depois de vencer sete cirurgias causadas por problemas renais e cardíacos, Super Chico agora luta pra derrotar o vírus que invadiu a Terra e já matou mais de 91 mil brasileiros. Enquanto isso, o nosso desembargador, adepto do “e daí?”, anda pela orla de Santos sem nenhuma máscara protetora e, ao ser orientado por um guarda a usá-la, se irrita e diz: “mas c’est só una petit gripezinha, seu analphabète!”.

Nessa hora, como o filme é meu, Super Chico, já curado do Covid, dá um rasante e pega o doutor pelo elástico do calção, que aos gritos de “oh mon dieu, est entré no mon régô!”, é levado de volta ao Planeta das Carteiradas, um privilegiado mundo onde todos usam poderosas capas pretas, há séculos blindando-os das leis que castigam os mortais. Fini.

Janio Ferreira Soares, cronista, é secretário de Cultura de Paulo Afonso, na margem baiana do Rio São Francisco

“À noite sonhei contigo”, Paula Toller Doçura de voz e fascínio interpretativo de uma cantora atraente e mais que especial. Confira no domingo de agosto.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

O ex-presidente petista disse ainda que Moro tem pouco caráter e dignidade. “Ele está fazendo tipo, ele fez tipo no meu processo, ele sabe que ele mentiu”


AE Agência Estado
 
Lula disse ainda que gostaria de participar de um debate com o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, caso o ex-juiz da Lava Jato viabilize sua candidatura à Presidência da República em 2022 (foto: AFP / Miguel Schincariol)
Lula disse ainda que gostaria de participar de um debate com o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, caso o ex-juiz da Lava Jato viabilize sua candidatura à Presidência da República em 2022 (foto: AFP / Miguel Schincariol)
 O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, em entrevista a um conjunto de rádios do interior da Bahia, que gostaria de participar de um debate com o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, caso o ex-juiz da Lava Jato viabilize sua candidatura à Presidência da República em 2022. O petista disse ainda que o presidente Jair Bolsonaro é quem deve estar preocupado com uma eventual candidatura de Moro.
“Não tenho um pingo de preocupação”, disse Lula, dando a entender que pode ser candidato. “Se tiverem que lançar o Moro como candidato, que lancem. Quem deve estar preocupado com ele é o Bolsonaro”, afirmou o petista, cuja candidatura é impedida com base na Lei da Ficha Limpa.
E acrescentou: “Tem gente que acha que Moro deve ser um candidato forte. Eu sinceramente gostaria de ver o Moro disputando uma eleição presidencial. Gostaria de poder participar de um debate com o Moro, cara-a-cara, na televisão, para chamá-lo de mentiroso, olhando na cara dele sem a proteção da toga.”
Lula disse ainda que Moro tem pouco caráter e dignidade. “Ele está fazendo tipo, ele fez tipo no meu processo, ele sabe que ele mentiu. Ele sabia que precisava me condenar. Ele faz parte do jogo sujo, sujando a história do poder Judiciário Brasileiro, ele sabe disso. Eu dizia isso pra ele.” 
O ex-presidente da República afirmou também que sua condenação foi por “crime indeterminado”. “O Moro deveria escrever num pedacinho de papel o que é um crime indeterminado.

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

Em maio, a Justiça havia determinado que fosse retirado do ar dois textos que tratavam o líder quilombola como “construção ideológica de esquerda”. Desta vez, artigo trata Zumbi como figura “moldada” por “marxistas” com objetivos “politiqueiros e esquerdizantes”


AE Agência Estado
 
O juiz impôs multa diária de R$ 1 mil caso a fundação descumpra a medida(foto: Facebook / Divulgação )
O juiz impôs multa diária de R$ 1 mil caso a fundação descumpra a medida (foto: Facebook / Divulgação )
 
Pela segunda vez, a 9ª Vara Federal Cível do Distrito Federal mandou a Fundação Palmares excluir uma publicação que ataca a figura de Zumbi dos Palmares, que batiza a instituição. Em maio, a Justiça havia determinado que fosse retirado do ar dois textos que tratavam o líder quilombola como ‘construção ideológica de esquerda’. Desta vez, artigo trata Zumbi como figura ‘moldada’ por ‘marxistas’ com objetivos ‘politiqueiros e esquerdizantes’.
Segundo o juiz, a Palmares ao reproduzir o artigo em seu próprio site comete ‘explícita desconsideração da raça, cultura e consciência pretas’ ao aderir ao mesmo posicionamento manifestado pelo autor.
“Não se está aqui a fazer juízo de valor sobre os posicionamentos pessoais dos autores que reduzem o movimento negro à ‘luta esquerdista’. Porém, a instituição federal cuja finalidade é a preservação dos valores resultantes da influência negra, ao fechar os olhos às diferenças raciais, descumpre seus deveres institucionais e sobretudo seu dever – como ente estatal – de respeitar o direito à identidade dos cidadãos”, afirmou o juiz Renato Coelho Borelli. “Caso contrário, se a Fundação Palmares simplesmente refutar a raça, a identidade, a consciência e a cultura negras, a quem a pessoa negra que, em razão de sua tez se sentir oprimida, furtada de oportunidades, poderá acudir?”
O magistrado apontou que, tal como ocorreu em maio, a Palmares mais uma vez se desvirtuou de suas finalidades legais. “O que configura abuso de poder sob a forma de desvio de finalidade”, pontuou.
O juiz impôs multa diária de R$ 1 mil caso a fundação descumpra a medida.
A decisão segue outra determinação da mesma 9ª Vara Federal Cível, que em maio suspendeu dois artigos que criticavam Zumbi dos Palmares. Em um deles, o líder quilombola é tratado como figura moldada para atender ‘necessidades da esquerda brasileira diante da abertura políticas das décadas de 1970 e 1980’.
À época, a juíza Maria Cândida de Almeida afirmou que não caberia à Justiça a revisão acadêmica de artigos, mas as publicações apresentam questões juridicamente relevantes como a ‘explícita desconsideração da raça, cultura e consciência negras’.
As publicações foram divulgadas pelo presidente da Palmares, Sérgio Camargo, que em redes sociais afirmou que ‘enaltecer Zumbi não é missão legal da instituição’. O jornalista assumiu o cargo após liminar do Superior Tribunal de Justiça derrubar decisão da Justiça Federal do Ceará, que suspendeu a nomeação ao vislumbrar ‘rota de colisão com os princípios constitucionais da equidade, da valorização do negro e da proteção da cultura afro-brasileira’.
O Superior Tribunal de Justiça deverá analisar recurso da Defensoria Pública da União contra sua indicação na próxima semana.

ago
02
Posted on 02-08-2020
Filed Under (Artigos) by vitor on 02-08-2020

DO EL PAÍS

Presidente afirma que tomará a medida diante do temor de que a plataforma seja usada pela inteligência chinesa

O presidente dos EUA, Donald Trump, nesta sexta-feira em um evento sobre a covid-19 em Belleair, Flórida.
O presidente dos EUA, Donald Trump, nesta sexta-feira em um evento sobre a covid-19 em Belleair, Flórida.TOM BRENNER / Reuters

 Pablo Guimón

Washington

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou que proibirá a rede social TikTok nos Estados Unidos depois que as autoridades do país se mostraram preocupadas com a possibilidade de que essa plataforma seja usada pelos serviços de inteligência da China.

Em declarações aos jornalistas no avião presidencial Air Force One, Trump, nesta sexta-feira, disse: “No que se refere ao TikTok, vamos proibi-lo nos Estados Unidos”, acrescentando que tomaria a medida neste sábado por meio de um decreto ou recorrendo a “poderes econômicos de emergência”.

O TikTok é um aplicativo de vídeo popular entre os jovens, cuja casa matriz é a ByteDance, sediada na China, e tem cerca de um bilhão de usuários em todo o mundo.

O jornal The Wall Street Journal e a agência Bloomberg adiantaram que Trump estava planejando anunciar uma ordem para que a ByteDance venda sua propriedade do aplicativo nos EUA, considerando que o serviço poderia ser usado pelos serviços secretos chineses. Outros informes, inclusive um da Fox News, apontaram que a Microsoft estava negociando a aquisição do TikTok, cujo valor poderia atingir várias dezenas de bilhões de dólares.

Funcionários e legisladores norte-americanos manifestaram nas últimas semanas preocupação com a possibilidade de o TikTok ser usado pela China para fins de espionagem, mas a empresa negou qualquer vínculo com o Governo de Pequim.

O aplicativo teve mais de 165 milhões de downloads nos EUA. As autoridades temem que o Governo chinês tenha acesso a dados pessoais de milhões de cidadãos norte-americanos. O próprio secretário de Estado, Mike Pompeo, disse no início deste mês que os Estados Unidos “certamente” estavam considerando “proibir o TikTok. O Pentágono já recomendou em dezembro que os membros do Exército não usassem o aplicativo.

O TikTok se recusou a comentar as declarações do presidente norte-americano. “Estamos confiantes no sucesso a longo prazo do TikTok. Centenas de milhões de pessoas vêm ao TikTok para se divertir e se conectar, inclusive nossa comunidade de criadores e artistas”, declarou.

Nesta semana, a plataforma prometeu garantir um alto nível de transparência, o que inclui permitir revisões de seus algoritmos para assegurar aos usuários e reguladores de que não possa ser usada com outro fim que não o entretenimento. “Não somos políticos, não aceitamos publicidade política e não temos uma agenda política; nosso único objetivo é continuar sendo uma plataforma dinâmica para que todos possam desfrutar dela”, disse o CEO da rede social, Kevin Mayer, em uma postagem nesta semana. “O TikTok se tornou o último objetivo, mas não somos o inimigo”, acrescentou.

Em junho passado, o TikTok ganhou as manchetes depois que centenas de usuários da rede social, bem como adolescentes fãs do gênero de música K-pop, alegaram ter sabotado um comício do presidente Trump em Tulsa, Oklahoma, mobilizando seus usuários a se inscreverem como participantes do evento para fazer com que os organizadores acreditassem que o comparecimento seria muito maior. O evento teve um apelo muito mais modesto do que a campanha do presidente esperava.

ago
02
Posted on 02-08-2020
Filed Under (Artigos) by vitor on 02-08-2020



 

Cau Gomez , NO PORTAL A CHARGE ONLINE

 

Entre as medidas de distanciamento, especialistas destacam um “protocolo” seguro de aproximação

Os relacionamentos continuam, mas "pular de galho em galho" não será a mesma coisa.
Os relacionamentos continuam, mas “pular de galho em galho” não será a mesma coisa.Malte Mueller / Getty Images/fStop
 Miguel Ángel Bargueño

Depois deste ano, flertar será mais estranho do que nunca. Alcançar o difícil equilíbrio entre proteger-se e desfrutar os prazeres eróticos parece ser a meta, mas combinar o uso de máscaras, o distanciamento seguro e a aproximação íntima de novos amigos parece impossível. Não é preciso ir muito longe para encontrar exemplos: experiências como um simples beijo podem ser muito sexuais e desencadear os processos fisiológicos que acompanham a excitação, mas, como diz Francisca Molero, médica, sexóloga clínica e presidente da Federação Espanhola de Sociedades de Sexologia, “neste momento, beijar uma pessoa que acabamos de conhecer é totalmente desaconselhável”. E o que conta com a aprovação dessa especialista?

A covid-19 mudou muitas coisas e inevitavelmente reformulará o que é conhecido como pular de galho em galho. “Os rituais terão que ser transformados”, acrescenta a sexóloga. “Antes da pandemia, as interações amorosas haviam mudado e muitas pessoas começavam um relacionamento romântico já por meio do sexo; se funcionasse, elas se davam a chance de continuar se conhecendo. Agora, vão precisar se sentir mais seguras para se tornarem íntimas.” E como? “Deve ser compensado com a comunicação visual, e não verbal”, diz Molero. “O olhar, os gestos terão muita importância erótica … Pode ser que passemos a dar mais espaço à sedução, àquela comunicação erótica que não é corporal. Mais à moda antiga? Certamente”.

Com a máscara inegociável, como ficam as abordagens para o sexo?
Com a máscara inegociável, como ficam as abordagens para o sexo? Maria Voronovich / Getty Images/iStockphoto

Manter a distância interpessoal não impede que se tenha muito tato ao iniciar as manobras de sedução. O objetivo ainda é atrair a outra parte… e não espantá-la. Portanto, cuidado com as medidas de higiene. São necessárias, mas você precisa saber como pedi-las. Dizer de cara a alguém que tem que ir lavar as mãos pode fazer a pessoa ir, sim, mas não voltar. Para administrar a situação, a primeira coisa a fazer é lembrar-se de que você se ama muito. “Quanto mais autoestima a pessoa tem, mais ela se cuida”, diz a psicóloga Miren Larrazábal. “Uma vez assimilado, devemos expressar isso diretamente e sem rodeios, sabendo que estamos reivindicando um direito. Você pode dizer assim: ‘Nós vamos estar bem melhores, você e eu.’ Mesmo assim, como faziam as mulheres na época das campanhas publicitárias para convencer o homem a colocar a camisinha, você pode oferecer o seu próprio álcool em gel. É conveniente ser proativo.”

Quanto à máscara, causaram surpresa as diretrizes divulgadas pelo Departamento de Saúde de Nova York em 8 de junho, entre as quais consta a recomendação de uso desse elemento de proteção durante o sexo. Se você é um dos que se espantaram, considere que, segundo Francisca Molero, “tem que estar presente, é óbvio”: incorpore-a com imaginação no jogo erótico, como um véu ou disfarce. O guia também recomenda que as pessoas que tiveram diferentes parceiros sexuais se submetam a testes mensais ou de cinco a sete dias após cada encontro.

A normalidade do sexo a dois metros

O contato físico com a nudez de outra pessoa, um dos estímulos do sexo no casal, entra em conflito com os famosos dois metros de separação. Mas existem práticas que podem substituir a clássica fricção dos corpos e são, segundo Molero, igualmente agradáveis. “Sexo virtual também é sexo, e pode ser uma alternativa por meio de mensagens que criam essa intimidade e, a partir daí, se você tiver mais confiança, decidir se pode se permitir a parte presencial. E também, brincar de pedir à outra pessoa que faça tal ou qual coisa enquanto olhamos; e a masturbação, é claro.”

É melhor isso do que ficar perguntando sobre o histórico amoroso recente da pessoa ou querer ver exames médicos, como se o coronavírus fosse uma DST. “De todo modo, é bastante inútil, porque pode ser que você não tivesse covid uma semana antes, quando fez o teste, mas depois se contagiou. Aqui, as únicas medidas são a prevenção e a vacinação, quando existir”, diz Molero. A psicóloga Miren Larrazábal considera que perguntar ou pedir provas “nessa situação não garante nada, porque a pessoa poderia ter se contagiado mais tarde em uma reunião.”

É por isso que a psicóloga também defende o resgate de práticas menos frequentes, assumindo que isso será apenas por um tempo. “Essa nova normalidade também é uma nova sexualidade, embora transitória”, diz ela. “E, portanto, devemos tomar medidas excepcionais e ser mais criativos. Podemos praticar a masturbação juntos, mantendo a distância de segurança. Tudo isso temos que incorporar ao nosso repertório de comportamentos sexuais e devem ser os mais frequentes enquanto durar esse estado excepcional “.

Existe a transmissão sexual? 

Estudos sobre a presença do coronavírus no esperma são contraditórios. A prestigiada Clínica Mayo resume assim a questão: “No momento, não há evidências de que a covid seja transmitida por sêmen ou fluidos vaginais, mas o vírus foi detectado no sêmen de pessoas que se recuperaram, ou estão se recuperando do vírus. Mais pesquisas serão necessárias para se determinar se a covid pode ser transmitida sexualmente”.

Além dos dois metros de separação, as autoridades de saúde observam que deve haver um contato superior a 15 minutos para que seja considerado de risco. O mundo mudará tanto neste verão a ponto de levar embora o sexo rápido? “Na realidade, não se deve brincar com os 15 minutos”, diz Francisca Molero, “porque pode ser que o tempo passe voando e você não se dê conta, e não é o caso de ficar checando o relógio para vigiar a duração da exposição. As recomendações teóricas são excelentes e baseadas em evidências, mas, na prática, é difícil. É mais fácil ter em mente o distanciamento seguro.”

Em suma, como afirma a sexóloga, “não é o verão para ser promíscuo” ?no caso da Europa. Mas também não é o caso de pôr um limite ao número de amantes. “Se os relacionamentos se baseiam em sexo virtual, sedução e medidas seguras, as pessoas podem ter muitos.”

  • Arquivos

  • agosto 2020
    S T Q Q S S D
    « jul    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31