Do Correio Braziliense

O cineasta ficou conhecido pelo trabalho em ‘Expresso da meia noite’ e ‘Mississipi em chamas’


 
(foto: AFP / CARL COURT)
(foto: AFP / CARL COURT)
O cineasta britânico Alan Parker, conhecido pelo trabalho em Expresso da meia noite, Mississipi em chamas e Bugsy Malone,morreu, nesta sexta-feira (31/7), aos 76 anos. 
 
 Segundo o The Guardian, uma pessoa próxima ao artista confirmou que a morte veio “após uma longa doença”. Alan deixa a esposa Lisa Moran-Parker, os filhos Lucy, Alexander, Jake, Nathan e Henry e sete netos.

Carreira de Alan Parker

Alan Parker ficou conhecido em meados da década de 1970 com a direção de grandes sucessos do cinema contemporâneo. Graças à produção dos longas Expresso da meia noite e Mississipi em chamas, o britânico foi indicado, em 1978 e 1988, respectivamente, ao Oscar de Melhor Realização. 
Com esses dois longas e, também, com o filme Evita, Alan Parker foi indicado ao Globo de Ouro de Melhor Realizador. Em 1984, recebeu o grande prêmio do júri, pelo Festival de Cannes, pela produção de Asas da liberdade.
No fim dos anos 1990, o cineasta foi contemplado como presidente do Instituto Britânico de Cinema (BFI). Além disso, recebeu diversas premiações do BAFTA Film Awards, no Reino Unido. 
Em 2003, Alan Parker se ausentou das produções cinematográficas, sendo responsável pelo processo de direção do musical Fame e do álbum The wall, da banda Pink Floyd. 

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • agosto 2020
    S T Q Q S S D
    « jul    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31