jul
01

Pelo segundo ano consecutivo, Colégio Pódion lidera entre os colégios do DF. Instituições de Ceará e Minas Gerais se destacam na listagem nacional


 
Vitória Silva*
Com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) na última sexta-feira (26/6), consultorias tabularam o desempenho de escolas públicas e particulares de todo o país no Exame Nacional do Ensino Médio 2019 (Enem), considerando as médias das provas objetivas e da redação.
Os 10 primeiros colocados do país de acordo com a ZBS(foto: ZBS / Reprodução)
Os 10 primeiros colocados do país de acordo com a ZBS (foto: ZBS / Reprodução)
Fortaleza (CE) aparece logo nas duas primeiras colocações do ranking nacional preparado pela empresa de tecnologia ZBS
Assim como no ano passado, os primeiros lugares são, em sequência, do Farias Brito Colégio de Aplicação e do Ari de Sá Cavalcante Sede Mario Mamede Colégio. As instituições têm, respectivamente 35 e 33 alunos.
Com 284 estudantes, o Colégio Bernoulli, de Belo Horizonte (MG), ocupa a terceira colocação no ranking nacional. A quarta e a quinta posições também estão ocupadas por escolas da capital mineira: Fibonacci Colégio e o Coleguium, com 57 e 34 estudantes, respectivamente. No sexto lugar está o Objetivo Colégio Integrado, de São Paulo (SP). Na sétima posição, aparece o Colégio Santo Antônio, de Belo Horizonte, com 144 alunos.
Na sequência, em oitavo lugar, está a primeira instituição de ensino pública: o Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Viçosa (UFV) – Coluni, com 155 discentes. A nona colocação fica para o Vital Brazil Colégio, com 56 alunos. O Vertice Colégio Unidade II, com 43 estudantes, fecha o top 10 da lista. As duas últimas escolas são de São Paulo.

Critérios

São excluídos da contagem os alunos que fizeram o Enem, mas não estavam cursando o 3º ano do ensino médio no ano passado. Ficam de fora também os estudantes que não preencheram em qual instituição estudavam. Além disso, são consideradas apenas as escolas com 30 ou mais alunos. Estudantes da Educação Especial e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) estão inclusos, assim como aqueles que zeraram a redação ou alguma das provas objetivas.

Desempenho brasiliense

No Distrito Federal, de acordo com a listagem fornecida pela ZBS, o primeiro lugar foi o mesmo do Enem 2018. Mais uma vez, a lista é liderada pelo Colégio Pódion. Em segundo e terceiro lugares, estão o Colégio Olimpo, da 913 Sul, e o Colégio Olimpo de Águas Claras. As três escolas têm, em sequência, 95, 104 e 48 alunos, respectivamente. O Centro Educacional Leonardo da Vinci da Asa Sul, com 63 estudantes, ficou em quarto lugar, e o Colégio Galois, com 113 alunos, em quinto.
As 10 primeiras escolas colocadas do Distrito Federal de acordo com a ZBS(foto: ZBS / Reprodução)
As 10 primeiras escolas colocadas do Distrito Federal de acordo com a ZBS (foto: ZBS / Reprodução)
O Leonardo da Vinci aparece novamente com as unidades Asa Norte, em sexto, e Taguatinga, em sétimo. As instituições têm 194 e 195 alunos, respectivamente. Duas unidades do Centro Educacional Sigma ocupam o oitavo e o 10º lugar, com 215 e 148 estudantes. Entre eles, o Único Educacional ocupa a nona colocação.

Rede pública

Quanto às instituições de ensino públicas do Distrito Federal, o Colégio Militar de Brasília, que é federal, teve a melhor colocação, sendo o 484º do país. Ao se considerar apenas a rede distrital, o Colégio Militar Dom Pedro II é o primeiro a aparecer, ocupando o 821° lugar no ranking nacional. Em sequência, estão o Colégio Militar Tiradentes e o Centro de Ensino Médio Integrado à Educação Profissional do Gama (Cemi-Gama).

Redação altera colocações

Os resultados da ZBS apresentados até aqui são baseados na média somada pela nota objetiva e da redação das instituições de ensino. Ao analisar esses dados separadamente, as colocações podem variar. Considerando apenas a redação, o Centro Educacional Leonardo da Vinci da Asa Sul foi o colégio do DF com melhor pontuação, 880,32 pontos, classificando-se como a 80ª melhor do país no texto.
As 10 primeiras escolas colocadas do país sem a nota da redação de acordo com a ZBS(foto: ZBS / Reprodução)
As 10 primeiras escolas colocadas do país sem a nota da redação de acordo com a ZBS (foto: ZBS / Reprodução)
Tirando a redação da conta e considerando apenas a prova objetiva, os três primeiros colocados do DF permanecem os mesmos, apesar de variação nas pontuações. Considerando apenas a nota objetiva, o Pódion foi o 18º melhor do Brasil.
As 10 primeiras escolas colocadas do Distrito Federal sem a nota da redação de acordo com a ZBS(foto: ZBS / Reprodução)
As 10 primeiras escolas colocadas do Distrito Federal sem a nota da redação de acordo com a ZBS (foto: ZBS / Reprodução)

Outra tabulação

Baseada também nos microdados liberados pelo Inep, a tabulação feita pela startup de educação Evolucional, apesar de muito semelhante, concluiu alguns resultados diferentes da análise da ZBS.
A avaliação segue também dois critérios de classificação, nota objetiva e nota objetiva+redação. A startup considerou apenas alunos cursando e concluindo o ensino médio em 2019 que tiraram nota superior a zero na redação e nas provas objetivas. Diferentemente da ZBS que incluiu no ranking apenas colégios com 30 estudantes ou mais a Evoluciona considerou instituições com número de alunos a partir de 10.
 
As 10 primeiras escolas colocadas do Distrito Federal com a nota da redação de acordo com a Evolutiva(foto: Evolutiva / Reprodução)
As 10 primeiras escolas colocadas do Distrito Federal com a nota da redação de acordo com a Evolutiva (foto: Evolutiva / Reprodução)
No ranking nacional, os nomes dos 10 primeiros colocados são os mesmos, mas as posições variam, com exceção do top 3. No top 10 do DF, apesar de diferença nas pontuações, a ordem de classificação das escolas permanece a mesma.

Liderança consolidada

O Colégio Pódion estreou como o primeiro colocado no ranking de desempenho entre as escolas do Distrito Federal no Enem de 2018. No exame de 2019, a instituição repetiu o feito. Fundada em 2001, a instituição, além de conquistar a primeira colocação local, garantiu o melhor desempenho do Centro Oeste. A conquista foi celebrada por alunos e professores. “Desde a fundação do ensino médio, o Pódion visava ser uma escola de resultados”, afirma George Gonçalves, coordenador-geral da instituição.
 
Turma do terceiro ano de 2019 do Colégio Pódion (foto: Pódion / Reprodução)
Turma do terceiro ano de 2019 do Colégio Pódion (foto: Pódion / Reprodução)

 

O colégio trabalha com uma carga horária estendida e mantém o foco dos estudos nos principais exames nacionais. De acordo com George, no primeiro e no segundo ano do ensino médio, os estudos são voltados para o Programa de Avaliação Seriada da Universidade de Brasília (PAS/UnB). É no terceiro ano, em especial no segundo semestre letivo, que os alunos focam o Enem.
“Acompanhando esse ritmo de conteúdo, também trabalhamos com os alunos o programa denominado disciplina consciente. Nele, nós motivamos o estudo por uma consciência de propósito do que eles querem alcançar, para que não fiquem estudando de maneira robotizada”, explica o coordenador.
Trabalhar os conteúdos profundamente, estimular o senso de responsabilidade e, ao mesmo tempo, privilegiar a saúde mental do estudante, segundo George, são os principais cuidados que garantem o bom desempenho da instituição. Durante a pandemia do novo coronavírus, o Pódion deu continuidade às aulas de maneira remota, a fim de obter os mesmos resultados no Enem deste ano.
No início, foi disponibilizado aos alunos apenas um roteiro de estudos, confeccionado pelos professores de cada disciplina. Em 13 de abril, a instituição passou a contabilizar a presença e voltou com a carga mais intensa de estudos. “Todos os dias são disponibilizadas sete aulas para que consigamos manter o foco e os objetivos, tanto para o PAS quanto para o Enem”, explica o coordenador. “Estamos preparados para qualquer situação de calendário”, acrescenta.

Ex-estudantes se orgulham

Valentia Roque, 18 anos, aprovada para estudar jornalismo na UnB, conta que conseguiu alcançar o objetivo graças ao apoio oferecido pela instituição. “O Pódion é bem puxado e tem modelo conteudista. Eu tinha aula todos os dias, das 7h30 às 16h30. Eram 10 aulas por dia”, conta. A estudante relata ainda, que quando aprovada, sentiu enorme felicidade por todo o esforço que foi investido. “A sensação de dever cumprido foi incrível”, diz.
Ingrid Vellasco, 17, aprovada em engenharia química na Universidade de São Paulo (USP), também vivenciou o ritmo puxado como aluna do Pódion. “Nunca foi fácil, mas temos muito apoio e profissionais excelentes à nossa disposição”, assegura. Apesar da rotina de estudos pesada, ela também priorizou momentos de descanso aos fins de semana. “Tirava os sábados para descansar, algo que acho primordial para um estudante.”
Tanto Ingrid quanto Valentina compartilham do mesmo sentimento de gratidão à instituição. “Por causa de todo esforço que eu, meus colegas, professores e todos os funcionários fizemos em 2019, minha escola ficou em primeiro lugar no DF e isso é algo honestamente emocionante”, relata Ingrid.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos