Por Diego Amorim

Hoje, como noticiamos pela manhã aqui, completa 450 dias que a PEC do fim do foro privilegiado aguarda votação no plenário da Câmara.

O deputado Diego Garcia (Podemos), que presidiu — no fim de 2018 — a comissão especial que analisou o texto aprovado pelo Senado, disse que Rodrigo Maia “está sentado em cima da PEC”.

“E quando ele ameaça sair de cima, diz que vai mudar o texto. A CCJ não mudou, a comissão especial, após inúmeras audiências públicas, também não. Agora, o presidente da Câmara quer mudar o texto? É muita sacanagem com a sociedade, que não aguenta mais privilégios. Por que ter medo do fim de verdade do foro privilegiado?”, comentou Garcia com O Antagonista.

O deputado também cobrou de Maia que paute o projeto de lei do deputado Vitor Hugo regulamentando as ações estatais para prevenir e reprimir atos terroristas no Brasil.

“Vai ter que acontecer o quê neste país, para isso virar prioridade no Parlamento? Temos muitas pautas prioritárias. Mas ele [Rodrigo Maia] se acostumou a conduzir as suas próprias pautas, e não as pautas de um país com inúmeras desigualdades. Temos vários parlamentares aguardando, há um bom tempo, para terem seus projetos pautados no plenário, sem êxito.”

Garcia questionou a produtividade da Câmara.

“Nunca somei as horas de atividades no plenário na Câmara, em sessões deliberativas, neste ano. Mas não deve dar nem dois dias de trabalho. Não temos uma discussão profunda sobre o regimento interno, para tornar a casa mais produtiva. Enfim, temos muitas prioridades, mas esse Centrão coordenado pelo presidente da Câmara está longe de entender isso.”

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos