Por Luiz Vale, TV Globo

A cantora estava hospitalizada na Zona Norte do Rio — Foto: Divulgação A cantora estava hospitalizada na Zona Norte do Rio — Foto: Divulgação

A cantora estava hospitalizada na Zona Norte do Rio — Foto: Divulgação

 

 Morreu, na manhã desta quarta-feira (4), a cantora e acordeonista Adelaide Chiozzo em um hospital na Tijuca, na Zona Norte do Rio. Um dos grandes sucessos na voz da artista é a canção “Beijinho doce”.

De acordo com o neto de Adelaide, ela estava internada após sofrer uma queda em casa há 12 dias. A artista foi operada, mas contraiu infecção urinária e pulmonar e morreu às 8h desta quarta-feira (4).

O sepultamento de Adelaide Chiozzo será realizado nesta quinta-feira (5), a partir das 10h, no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária do Rio.

Segundo o neto da cantora, Roberto Chiozzo, o último show de Adelaide ocorreu há quase dois anos, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Em depoimento sobre a “primeira namoradinha do Brasil”, de grande prestígio na chamada era de ouro do Radio no Brasil, aclamada atriz e acordeonista na época das grandes chanchadas da Atlântida, o colunista Artur Xexeo, lembrou no programa EstudioI, sob comando de Maria Beltrão, que César de Alencar em seu programa de enorme audiência na Rádio Nacional, chamava Adelaide Chiozzo. de “aquela que tem simpatia para dar e vender.Pura verdade. R.I.P. 

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos