jan
18
Postado em 18-01-2020
Arquivado em (Artigos) por vitor em 18-01-2020 00:15

Por Diego Amorim

Desde sua soltura, Lula reforça a obsessão que tem por si. Para o ex-presidiário, não existe nada nem ninguém mais importante do que ele mesmo.

O corrupto e lavador de dinheiro deixou a carceragem da Polícia Federal em Curitiba, em novembro do ano passado, beijando Janja e atirando pedras em lideranças da esquerda que o defenderam enquanto estava preso.

Em recentes entrevistas a blogs amigos, Lula fez questão de atacar, por exemplo, a intenção de Flávio Dino, do PC do B, em se lançar candidato ao Planalto em 2022. Ele disse que “o PT é um partido muito grande se comparado ao PC do B”, que “é difícil eleger um comunista e Flávio Dino sabe disso” e que “é muito difícil eleger alguém de esquerda sem o PT”.

O deputado federal comunista Orlando Silva não gostou e escreveu um artigo rebatendo o ex-presidiário. “Lula, como ele próprio disse, sempre contou com o apoio do PC do B (ele disse 4 vezes, mas na verdade foram 5). O PC do B é o único partido que o apoiou em todas as suas campanhas presidenciais”, escreveu.

Nas redes sociais, Silva também registrou seu descontentamento com Lula (veja tweet abaixo): “Qual o objetivo dessa descortesia com um aliado histórico?”.

Ciro Gomes, do PDT, vale lembrar, quer cada vez mais distância do ex-presidiário. E caciques do PSB também têm perdido a paciência com o petista.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos