DO ZERO HORA/PORTO ALEGRE

Longa de Karim Aïnouz não entrou para a lista de 10 semifinalistas da categoria

 
Bruno MACHADO / Divulgação
Carol Duarte (ao fundo) e Julia Stocker vivem as protagonistas de “A Vida Invisível”Bruno MACHADO / Divulgação

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou nesta segunda-feira (16) os 10 pré-selecionados para a disputa do Oscar de Melhor Filme Internacional. O brasileiro A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, não entrou para a chamada “shortlist”, lista com títulos que tentarão vaga entre os cinco indicados na categoria.

Os semifinalistas são: O Pássaro Pintado (República Tcheca),  Truth and Justice (Estônia), Os Miseráveis (França), Aqueles que ficaram (Hungria), Honeyland (Macedônia do Norte),  Corpus Christi (Polônia), Uma Mulher Alta (Rússia), Atlantique (Senegal), Parasita (Coreia do Sul), Dor e Glória (Espanha).

A disputa

Em 2019, 93 países indicaram títulos para concorrer ao Oscar na categoria de Melhor Filme Internacional (até então chamada de Melhor Filme Estrangeiro) – um número recorde. Os pré-requisitos para uma obra participar da disputa são: ter sido produzida fora dos Estados Unidos com diálogo predominantemente em língua que não seja o inglês e ter mais de 40 minutos.

Após todos os países terem indicado seus filmes, a Academia fez a pré-seleção de 10 produções, divulgadas nesta segunda. Porém, essa é apenas a semifinal da disputa. Em 13 de janeiro de 2020, serão divulgados os cinco longas que estarão na cerimônia do Oscar, em 9 de fevereiro.

Entre os semifinalistas, um destaques é Parasita, vencedor da Palma de Ouro em Cannes. O filme de Bong Joon Ho está indicado na mesma categoria no Globo de Ouro, além de concorrer a melhor diretor e melhor roteiro. Dor e Glória, de Pedro Almodóvar, também foi nomeado do Globo de Ouro, incluindo a indicação de Antonio Banderas como melhor ator.

Sobre o filme brasileiro

A Vida Invisível foi o filme brasileiro escolhido em uma lista de 10 longas nacionais. A seleção é feita todos os anos pela Academia Brasileira de Cinema. O longa de Karim Aïnouz recebeu cinco votos e desbancou Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, que teve a preferência de quatro votantes.

Inspirado no livro de Martha Batalha A Vida Invisível de Eurídice Gusmão (título do filme no circuito de festivais), o longa conta a história de duas irmãs que são separadas e acabam vivendo, cada uma a sua maneira, trajetórias assoladas pelo machismo. Elas são interpretadas por Carol Duarte e Julia Stockler. A atriz Fernanda Montenegro também está no elenco e aparece no epílogo, após duas horas de projeção. 

A produção estreou entre outubro e novembro nos cinemas brasileiros e, a partir do dia 20 de dezembro, será disponibilizadq também na Amazon Prime Video.

O Brasil no Oscar

O Brasil esteve apenas quatro vezes na cerimônia de premiação do Oscar. A última foi em 1999, quando concorreu com Central do Brasil, de Walter Salles. O filme ganhou o Urso de Ouro no Festival de Berlim e o Globo de Ouro, mas no Oscar acabou perdendo para o italiano A Vida É Bela. As outras cerimônias em que filmes brasileiros concorreram a estatuetas foram em 1963, com O Pagador de Promessas, de Anselmo Duarte; 1996, com O Quatrilho, de Fábio Barreto; e em 1998, com  O que É Isso, Companheiro, de Bruno Barreto.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2019
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031