nov
26
Postado em 26-11-2019
Arquivado em (Artigos) por vitor em 26-11-2019 00:27

DO CORREIO BRAZILIENSE

Comportamento da ministra Damares Alves buscava chamar a atenção para uma campanha de enfrentamento à violência contra a mulher lançada nesta segunda-feira pelo governo federal


(foto: Carolina Antunes/PR)

O lançamento de uma campanha do governo federal para marcar o Dia Internacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, celebrado nesta segunda-feira (25/11), contou com uma encenação da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

 
 
Ao chegar para a entrevista coletiva chamada por sua assessoria, Damares se mostrava com um semblante triste, dando a entender que estava emocionalmente abalada. Cumprimentou os jornalistas apenas com as mãos, sem dizer nenhuma palavra. Após cerca de 30 segundos de total silêncio, Damares se despediu sem dar satisfação alguma.
 
Horas depois, explicou à imprensa que seu comportamento o objetivo de “mostrar como o silêncio da mulher incomoda”. “Eu fiquei em silêncio para que vocês sintam como é difícil para uma mulher ficar em silêncio. Esse é o recado que eu queria dar. Que todas as mulheres tenham voz”, comentou, após a solenidade de lançamento da campanha publicitária, no Palácio do Planalto.
 
O lema escolhido para a campanha é “Se uma mulher perde a voz, todas perdem”. Ao discursar durante a divulgação da peça publicitária, a ministra disse que “o governo (do presidente Jair Bolsonaro) tem um olhar diferenciado para a mulher”.
 
“(O governo) quer não só dar oportunidade e trabalhar pela igualdade dos sexos, mas também está preocupado com a violência. É hora de dizer chega. É hora de dizer basta. E este governo tem dado sinais de que não vai permitir mais, nesta nação, de que a mulher seja vítima de violência como nos anos passados”, declarou.
 

Atendimento em delegacias

Segundo Damares, em 2020, todas as delegacias de Polícia Civil do país estarão preparadas para serem delegacias da mulher. “A partir de janeiro, todas as delegacias do Brasil também serão delegacias da mulher. Vamos capacitar todos os agentes de delegacias e os delegados. Nem que seja uma salinha pequenininha. Todas as delegacias do país estarão capacitadas para receber mulheres”, afirmou. “Detalhe: vou pintar as salinhas de cor-de-rosa”, acrescentou a ministra.
 
Ela detalhou que o orçamento para custear os cursos de capacitação será disponibilizado pelo projeto Salve uma Mulher, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. “Nós vamos começar em janeiro. Não tem prazo para encerrar. Queremos ir nos municípios mais distantes. Vamos procurar fazer no menor prazo possível”, garantiu.
 
Damares frisou, entretanto, que pode ser necessário que os próprios estados tenham que arcar com os custos. “Vamos procurar, primeiro, que o governo federal arque com o treinamento. Mas, claro, vai ter o momento em que vamos precisar que estados e municípios ajudem para essa capacitação”, observou. “São quase 5,6 mil municípios no país. Vamos começar o treinamento em parceria com as Secretarias de Segurança Pública dos estados”, completou a ministra.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2019
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    252627282930