Do Jornal Nacional

Morre, no Rio, o ator e diretor de TV Jorge Fernando

Morre, no Rio, o ator e diretor de TV Jorge Fernando

Morreu na noite deste domingo (27), no Rio, o ator e diretor Jorge Fernando. Ele sofreu um aneurisma da aorta abdominal. Jorge Fernando foi responsável por muitos dos maiores sucessos da televisão brasileira. E com um sorriso enorme e iluminado, conquistou o carinho de uma legião de colegas e de fãs.

Ninguém entendia ao certo o colorido que aquele menino tinha nos olhos. Ideia mais doida transformar o quarto de casa em palco de teatro. Era o brilho da arte. Tão luminoso que fez a rotina da escola perder a cor. O jovem Jorginho só queria saber de aulas de teatro. Ao lado dos colegas, montava e desmontava peças com o apetite de quem experimenta uma novidade saborosa.

“Eu vivia no teatro fazendo três peças por ano. Eu fiz muito teatro. Eu aprendi a amar muito o teatro”, contou Jorge Fernando em 2002.

Mas, de repente, uma nova paixão apareceu e os olhos dele brilharam ainda mais. Jorge sonhava, desejava. Queria porque queria estar na televisão. Mas acontece que aquele jovem se sentia parte de um universo muito distante. Não tinha amigos, conhecidos, ninguém que trabalhasse na TV. Disposto a conseguir uma chance, certo dia ele foi até a porta da TV Globo disposto a tentar a sorte.

“Foi quando eu invadi a sala do Walter Avancini. Eu levei a cena toda assim olho no olho. Ele falou assim: ‘calma, calma!’. Eu devia estar muito exagerado. Ele ligou para o Daniel e perguntou: ‘você ainda está querendo um ator?”, contou.

A audácia e o talento garantiram a ele o papel na novela “Ciranda, Cirandinha”, de 1978. Mas o olhar inquieto e o jeito de quem nunca consegue parar nem um segundo sequer levaram Jorge Fernando para a direção.

O diretor iniciante nunca comeu pelas beiradas. Na novela “Guerra dos Sexos”, por exemplo, preparou uma refeição completa, em uma das cenas mais saborosas da nossa TV.

Ao longo de mais de quatro décadas de carreira, Jorge Fernando dirigiu mais de 30 produções. Nascido, criado e formado no subúrbio carioca, ele trouxe para TV brasileira um estilo alegre, espirituoso, exagerado.

“Eu não sei se é porque eu venho do coração do subúrbio carioca, que me trouxe essa coisa popular. Mas a televisão me ensinou. O espetáculo tem que ter várias leituras e sempre compreensíveis. Eu acho que o público gosta de entender o que está vendo”, explicou Jorge.

“Ele trouxe a linguagem do teatro de revista, a linguagem da chanchada de cinema e fez essa mistura total com que uma novela tem que ter. E criou um gênero próprio”, disse o jornalista Artur Xexéo.

Foram vários sucessos que ajudaram a construir a identidade da nossa TV: “Que Rei Sou Eu?”, “Vamp”, “A Próxima Vítima”. Na novela “Rainha da Sucata”, além de sucesso, fez mais: realizou um antigo sonho da mãe dele.

“Minha mãe, o sonho dela era ser atriz. Com 18 anos, o pai dela tirou ela de cena. Ela só foi se realizar depois de 50 anos, virou atriz aos 64 anos. Olha que barato isso!”, contou Jorge Fernando.

“Agora a realização de estar perto desse diretor, do Jorge Fernando, que está na linha do primeiro escalão”, comentou Dona Hilda.

Mesmo consagrado atrás das lentes, toda hora aparecia também diante delas. Sempre dava um jeito de beliscar algum papel em alguma novela. Exatamente por isso era conhecido e querido pelo grande público.

“Trabalhei com ele a vida inteira, era meu norte, meu amigo, meu grande diretor, meu confidente, meu amado”, lamentou a atriz Claudia Raia.

Em 2017, sofreu um AVC e ficou dois anos afastado do trabalho. Voltou à TV em 2019, na novela “Verão 90”. Foi o último trabalho de Jorge Fernando.

“A gente não imagina que um rapaz tão jovem, tão cheio de vida, tão cheio de sorriso e alegria é chamado tão cedo para um infinito”, disse Ana Maria Braga.

“A única coisa que eu quero deixar aqui é o meu respeito, o meu carinho a ele. O amor que eu tinha por ele, sua família e a pessoa que ele era. Vocês não têm a menor ideia do quão generoso e profissional era Jorge Fernando. Meu beijo a ele, que Deus o proteja na sua infinita bondade e que ele descanse em paz”, despediu-se o ator Tony Ramos.

Na manhã desta segunda-feira (28), amigos e colegas de trabalho se reuniram nos Estúdios Globo para dar a Jorge Fernando o que ele mereceu a vida toda.

O velório de Jorge Fernando está marcado para terça-feira (29) no Teatro Leblon. Vai ser aberto ao público de 8h às 10h. Depois, só para a família e os amigos.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos