ago
23
Postado em 23-08-2019
Arquivado em (Artigos) por vitor em 23-08-2019 00:19

Macron e secretário-geral da ONU cobram ação contra a crise ambiental que reverbera nas redes sociais. Brasileiro diz que não tem dinheiro para combater o fogo

  
As chamas que devoram a Amazônia brasileira nos últimos dias são as mesmas que alimentam nas redes sociais a indignação contra o presidente Jair Bolsonaro. Enquanto a hashtag #PrayforAmazon (reze pela Amazônia) se tornava trending topic global nesta quarta-feira, e os habitantes das regiões afetadas publicavam imagens dos danos causados pelo fogo, o presidente dizia, sem apresentar provas, que as chamas estavam sendo deliberadamente causadas por integrantes de organizações não governamentais, como vingança pelo corte de recursos decretado pelo Governo. A crise também transcendeu à esfera internacional: o presidente francês, Emmanuel Macron, catalogou os incêndios na Amazônia como “crise internacional” e decidiu incluir o tema na agenda do G7 deste fim de semana. E o secretário-geral da ONU, António Guterres, mostrou sua “profunda preocupação” com a situação. “Em meio à crise climática mundial, não podemos nos permitir mais danos a uma grande fonte de oxigênio e biodiversidade. A Amazônia deve ser protegida”, tuitou o português, máximo dirigente das Nações Unidas.

Bolsonaro reagiu a Macron. Dono de uma retórica radical que não raro lança mão de construções falsas e mentiras para atacar os adversários, o presidente brasileiro usou tom inusualmente sóbrio e duro para acusar Macron de ser “sensacionalista” para “instrumentalizar uma questão interna do Brasil e de outros países amazônicos para ganhos políticos pessoais”. “A sugestão do presidente francês, de que assuntos amazônicos sejam discutidos no G7 sem a participação dos países da região, evoca mentalidade colonialista descabida no século XXI”, criticou o presidente ultradireitista, que ainda criticou o presidente francês por usar uma foto “falsa” —a imagem usada, de fato, não é da onda de incêndios atuais, segundo a Folha. Bolsonaro, que contesta a medição oficial do desmatamento feita pelo próprio Governo, ainda pediu o uso de “dados objetivos” para discutir a questão.

Be Sociable, Share!

Comentários

Vanderlei on 23 agosto, 2019 at 19:02 #

Fico impressionado e decepcionado em sentir que os brasileiros não amam do Brasil e como disse Nelson Rodrigues: são possuidores do “Complexo de vira-lata”. Entende-se por “complexo de vira-lata” a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo. O brasileiro é um narciso às avessas, que cospe na própria imagem. Eis a verdade: não encontramos pretextos pessoais ou históricos para a autoestima. Daqui há pouco nós os brasileiros estaremos “baixando às calças”, e, principalmente, para os “Europeus” que saquearam toda a América do Sul, Latina e até a América do norte do TRUMP. É uma covardia contra a nação brasileira dar ouvidos também a mídia europeia. O Brasil saberá viver muito bem sem fechar acordos com a comunidade europeia. A Amazônia tem dono e o dono chama-se Brasil. Somos patriotas ou não?


vitor on 23 agosto, 2019 at 19:32 #

Vanderlei
Firme, inteligente e esclarecedor comentário. Na mosca!Forte abraço.


Lucas Ribeiro on 26 agosto, 2019 at 22:47 #

Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos