Por Diego Amorim

O deputado Carlos Jordy, um dos vice-líderes do governo na Câmara, apresentou requerimento à Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara sugerindo um pente-fino nos contratos da Petrobras com o escritório de advocacia de Felipe Santa Cruz, atual presidente da OAB.

O pedido ocorre depois que O Antagonista revelou, no último sábado, que a estatal celebrou dois contratos com a banca de Santa Cruz durante a gestão de Graça Foster “Diante do grande escândalo de corrupção com o desvio de recursos públicos que vieram à tona graças à Lava-Jato, é imprescindível que esta comissão, com o auxílio do Tribunal de Contas da União, realize atos de fiscalização e controle sobre todo o processo de pagamento e controle de recursos públicos federais dispendidos nos contratos firmados entre a Petrobras e o escritório de advocacia do senhor Felipe Santa Cruz, firmados em 2013 e em 2014, a fim de evitar que irregularidades com o erário se perpetuem”, diz trecho da justificativa (confira a íntegra clicando AQUI).

Como noticiamos, um contrato foi firmado em 2013, no valor de R$ 1 milhão, e outro em 2014, no valor de R$ 1,5 milhão. O objetivo era a defesa da Petrobras em causas trabalhistas. Não houve licitação. A Petrobras descobriu que um funcionário da estatal que era fiscal do contrato se aposentou e depois foi trabalhar como consultor do escritório de Santa Cruz.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos