Bolsonaro: “É crime e ponto final”

 

Jair Bolsonaro acusou Glenn Greenwald de ter cometido um crime:

“No meu entender, isso teve transações pecuniárias. A intenção é sempre atingir a Lava Jato, o Sergio Moro, a minha pessoa, tentar desqualificar, desgastar. Invasão de telefone é crime e ponto final. Não pode se escudar: ‘sou jornalista’. Jornalista tem de fazer seu trabalho. Preservar sigilo da fonte, tudo bem. Agora, uma origem criminosa, o cara vai preservar o crime, invadindo a República, desgastando nome do Brasil, lá fora inclusive. Eu espero que a PF, não é fácil, mas chegue aos finalmentes desse crime praticado por essas pessoas.”

Jornalistas podem ter fontes criminosas e publicar o que elas lhes passam, desde que não participem da perpetração do crime. É uma questão deontológica, não penal.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos