Do Jornal do Brasil

 

Os garçons do La Fiorentina, no Leme, entrarão com uma ação por perdas e danos contra o jornalista Ancelmo Gois, que, em sua coluna no jornal “O Globo”, noticiou há duas semanas que o tradicional “restaurante iria à leilão”. A notícia não era verdadeira e causou um forte impacto na clientela e no meio artístico, muito ligado à casa. Dezenas de reservas foram canceladas, causando não só perda de receita para o restaurante, mas, também, para os garçons que vivem de comissões e gorjetas dos clientes.

Segundo Assis, maitre da casa há 18 anos, “é um absurdo um cara escrever uma mentira como ele fez. Essa cidade já está à mingua pela falta de segurança, com todos os bares e restaurantes lutando para sobreviver e ainda temos de enfrentar notícia mentirosa para prejudicar os trabalhadores? Perdemos dezenas de reservas nos últimos dias porque os clientes acharam que a casa tinha acabado! Foi um crime, uma irresponsabilidade desse Ancelmo Gois. Quem é esse cidadão para condenar um restaurante que existe há mais de 60 anos e referência do Rio? Por isso, decidimos processá-lo. Tiramos o sustento de nossas famílias daqui e o jornalista fez um enorme estrago em nossa renda e na reputação da nossa casa. Por isso, ele vai ter de nos pagar”, concluiu Assis.

Antonio, outro garçom da casa revoltado com a falsa notícia, disse que “durante os próximos 30 dias, entregaremos para os nossos 10 mil clientes que frequentam a casa todos os meses, uma pequena carta, dizendo que o Ancelmo Gois mentiu sobre o fechamento da Fiorentina e que, por isso, entramos com um processo por perdas e danos morais contra ele. O Rio não precisa de jornalistas como ele que só prejudicam a cidade”, concluiu.

Segundo o gerente Luiz Otávio de Angelis, muitos artistas e intelectuais cariocas ligaram para o restaurante para prestar solidariedade contra a falsa notícia publicada pelo Ancelmo Gois. Segundo Angelis, está surgindo um movimento entre dezenas de artistas para um “desagravo”, condenando a atitude irresponsável do colunista, que, com essas falsas notícias, vem prestando um verdadeiro desserviço ao Rio, infelizmente.

A direção da casa, também tomará a mesma medida dos garçons e contratou o advogado Carlos Kenigsberg para entrar com uma ação judicial contra aquele jornalista por perda e danos. Os valores das ações não foram ainda apurados.

Segundo Kenigsberg, “a notícia publicada, por ser falsa e caluniosa, propicia pelo seu teor, as práticas dos crimes de calúnia e difamação previstos nos artigos 138 e 139 do Código Penal”.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • junho 2019
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930