jun
01
 

A vida do cantor britânico antes de tornar pública a sua homossexualidade volta à atualidade com a estreia da cinebiobgrafia

Elton John durante um show em Goteburgo (Suécia) em 19 de maio. Getty Images
Maite Nieto

O cantor Elton John acaba de arredondar sua já indisputável fama com um biopic, essa nova moda que consiste em ter um filme biográfico que conta os lados bom e ruim do famoso da vez. Mas o fato é que o quanto de brilho e sombra que aparece de uma estrela às vezes depende da sua boa vontade. Porque em muitas ocasiões os artistas, ou seu herdeiros, impõem tantos empecilhos para recordar suas penúrias que os produtores do projeto desistem ou aceitam ficar só com o ouropel do personagem.

Não é o que ocorreu com Rocketman, o filme dedicado ao cantor britânico, que, segundo as críticas de quem já viu, não se dedica exatamente a ser complacente com o artista. Mas sempre há alguém que se ofenda por ação ou omissão. Neste caso, a estreia do filme provocou as queixas de Linda Hannon, uma ex-namorada do cantor, que não entende por que ninguém entrou em contato com ela quando Elton John, então apenas um músico incipiente que se chamava Reginald Kenneth Dwight, deixou-a da noite para o dia às portas do altar.

Linda Hannon, hoje com 75 anos, deve ter entendido que esta era sua oportunidade de glória. Então, várias décadas depois do abandono que sofreu, no final da década de sessenta, e quando quase ninguém mais se lembra que Elton John um dia ocultou a sua homossexualidade de si mesmo, decide tornar públicos alguns detalhes do relacionamento entre ambos. Afirma que os produtores de Rocketman não a procuraram, mas que ela guarda com riqueza de detalhes as lembranças do que aconteceu. “Às vezes me pergunto se ele se esqueceu de mim. Estou consciente de que muito tempo passou e que agora ele é um superastro. Eu faço parte de um passado muito, muito longínquo para ele. Espero que não tenha se esquecido de mim, mas me decepcionou que não me incluíssem no filme”, disse em uma entrevista ao programa Good Morning Britain.

Linda Hannon, ex-namorada de Elton John, com uma foto do cantor quando ainda se chamava Reginald Dwight, e um jornal antigo com sua história.
Linda Hannon, ex-namorada de Elton John, com uma foto do cantor quando ainda se chamava Reginald Dwight, e um jornal antigo com sua história.
 Elton John, que em junho de 2018 se casou com David Furnish depois de 20 anos de relacionamento e dois filhos, Elijah e Zachary, concebidos por gestação sub-rogada, não se pronunciou a respeito. Mas Linda Hannon conta que o cantor foi embora quando já tinham data marcada para o casamento e haviam encomendado o bolo para a festa familiar que dariam depois. Foi poucos meses antes do primeiro grande sucesso do cantor, Your Song, em 1970. “Faltava um mês para o casamento quando me acordou no meio da noite, bêbado, e me disse que estava indo embora. Ligou para o seu padrasto para que fosse buscá-lo, e foi tudo.

Surpreendeu-me porque eu o amava muito e achei que ele me amava”, afirma Hannon. A cena, segundo sua versão, ocorreu depois de uma despedida de solteiro com dois de seus amigos, o compositor Bernie Taupin e o cantor de blues Long John Baldry. “Eles lhe disseram que cancelasse o casamento e insistiram que arruinaria duas vidas, a dele e a minha.”

Linda Hannon admite, vendo agora, que havia sinais de que algo não andava bem no relacionamento. Semanas antes de ir embora para sempre, Elton John tentou se suicidar, mas não muito. Linda o encontrou com a cabeça enfiada no forno de gás, porém com a janela da cozinha aberta. Naquele momento o cantor disse que era por causa da lentidão com que sua carreira musical se movia. O casal se conheceu quando ele tinha 21 anos, numa casa noturna de Sheffield, no condado inglês de South Yorkshire.

“Não sei se houve uma fagulha instantânea, mas ele me pediu que o visitasse em Londres e fui ficar na casa da mãe dele. Eu era três anos mais velha que ele e mais mundana. Foi muito carinhoso, mas definitivamente era virgem.” Ela deixou a cidade em que vivia e se mudou para um apartamento na zona norte de Londres, onde Elton e seu amigo Bernie também foram morar, até que veio o noivado e o casal procurou um apartamento próprio. “Não tínhamos muito dinheiro, íamos de ônibus para todo lado. Estávamos felizes, ou isso eu achava”, contou a ex-noiva. E acrescenta: “Não recordo que tenha me pedido em casamento, apenas falávamos de nos casar e dos planos para a cerimônia. Num determinado momento Reg [o verdadeiro nome de Elton John] apagou-se, estava muito calado e começou a ter mudanças de humor. Eu não tinha nem ideia de que estava lutando com a sua sexualidade”.

Elton John e David Furnish, com seus filhos Elijah e Zachary, em uma imagem de 2015.
Elton John e David Furnish, com seus filhos Elijah e Zachary, em uma imagem de 2015. Getty Images
 

Linda Hannon tem três filhos, está divorciada, trabalha com um médico de Dallas, no Texas, ganha um salário inferior a 15.000 reais por mês e continua trabalhando aos 75. Elton John tem uma fortuna avaliada em mais de 1,1 bilhão de reais e casas de luxo no mundo todo. Antes de aceitar sua homossexualidade publicamente, casou-se no dia de São Valentim de 1984 com Renate Blauel, uma engenheira de som e ex-comissária de bordo alemã que conhecera um ano e meio antes na ilha caribenha de Montserrat. Trabalharam juntos na gravação do álbum Too Low for Zero, e já na época se falava que Elton John utilizava este casamento para dissimular sua homossexualidade. O casal se separou definitivamente quatro anos depois, após numerosas rupturas e reconciliações. Alguns de seus amigos afirmaram então que tampouco se viam muito: “Elton quase nunca estava com ela por causa do seu trabalho”, disse seu amigo Ed Coan.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • junho 2019
    S T Q Q S S D
    « maio    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930