Do Jornal do Brasil

 

Fernando Azevedo e Silva classificou o assassinato do músico como um ‘incidente lamentável’ e que será apurado pela Justiça Militar.

  O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, afirmou nesta quarta-feira (10), que o assassinato do músico Evaldo dos Santos por militares foi um “incidente lamentável” e que será apurado pela Justiça Militar. “Vamos apurar e cortar na carne”, disse o ministro.

“Eu acho que foi um acidente lamentável, triste, triste, mas um contexto isolado”, afirmou ele. “E será apurado até as últimas consequências. A Justiça Militar é uma justiça célere.”

Macaque in the trees
Ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva (Foto: Fernando Azevedo | Agência Brasil)

O ministro afirmou que os militares envolvidos no episódio foram presos após apuração conjunta com a Polícia Civil, por descumprirem as normas do Exército.

“Está sendo apurado, é a primeira coisa que foi feita. Ouviram todos os envolvidos a noite inteira, e constataram que eles não seguiram as normas regulamentares, foram presos por não seguir as normas”, disse.

O ministro falou durante reunião da comissão de Relações Exteriores, presidida por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro,

Ele foi questionado sobre a ação do Exército que resultou na morte do músico. O carro da família foi alvejado por 80 tiros de uma equipe do Exército em Guadalupe, zona norte do Rio de Janeiro, no domingo (7).

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos