“Barracão de Zinco”: a divina e inesquecível Elizeth Cardoso canta nesta apresentação histórica e sensacional, gravada ao vivo, provavelmente seu maior sucesso musical. Ao seu lado ,  o conjunto Época de Ouro e o imortal Jacob do Bandolim. Insuperável e mais que atual. Vai dedicado à gente do Rio de Janeiro, neste dias de fevereiro de terríveis e dolorosas tragédias.
BOM DIA, SE POSSÍVEL FOR!!!
(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 9 Fevereiro, 2019 at 18:12 #

A “Divina”

Grato VHS!

Trazer Elizeth, a elegância natural, uma mulher cuja presença serena nos remetia à reverência.

Um tempo distante, talvez contraditório, mas que, por algum sortilégio divino nos deu a música popular como bálsamo e resistência, entre os grandes, essa Elizeth, acima e além das idiossincrasias da época.

Os boêmios, esses resistentes sonhadores, que ao menos na cumplicidade das noites, idealizaram em poesia o que a mesmice e a incompetência política fez tábua raza na nossa triste história recente, ao menos na musica, respiraram livres da ditadura do politicamente correto.

O que fariam hoje os algozes do livre pensar e expressar se uma nova Elizeth, em sucesso absoluto entoasse:

– ” eu bebo sim, estou vivendo
Tem gente que não bebe e está morrendo”

Éramos mais livres, ao menos, nas madrugadas.
E … “naquela mesa, ele sentava semore”

Saudades da “Divina”


vitor on 9 Fevereiro, 2019 at 18:53 #

A “Divina” sempre, poeta! Assino cada palavra e brilhantes e verdadeiros pensamentos e sentimentos de seu ardente comentário, como a sua poesia. Viva!!!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2019
    S T Q Q S S D
    « jan    
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728