Margarida: Nos versos desta linda e forte canção de João Donato, na interpretação magistral de Djavan, todo sentimento que vai em mim nesta data feliz de celebrar o seu nascimento um dia depois do Natal.  

Como diz o cantor: ” Seja assim como és e eu te amarei sempre mais”.

BOM DIA!!! FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

(Vitor Hugo Soarees)

Depois do Natal

João Donato

Chega o dia em que a gente entende
Que o amor teve um ponto final
O Natal chegou de repente
Sem presente nenhum para dar
Nosso sonho feliz que se foi
A brincar como duas crianças
E querer um brinquedo
Esperanças
Tudo foi já passou
Mas eu quero um natal novamente
Tudo festa e alegria geral
Com você ao meu lado, presente
Tão lindo o meu sonho,o meu mundo ideal
Meu resente será como sempre sonhava, afinal…
O presente é você meu Natal

DO PORTAL DE NOTÍCIAS TERRA BRASIL
Ricardo Galhardo
 

A Justiça Federal do Paraná rejeitou pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Lava Jato, para ir ao velório do advogado e ex-deputado pelo PT Sigmaringa Seixas, que morreu nesta terça-feira, 25.

No pedido, os advogados de Lula alegam que Sigmaringa era “íntimo” do ex-presidente, foi colega de Lula na Câmara dos deputados durante a Assembleia Nacional Constituinte e chegou a atuar na defesa do petista.

Lula no Rio de Janeiro 16/1/2018 REUTERS/Ricardo Moraes
Lula no Rio de Janeiro 16/1/2018 REUTERS/Ricardo Moraes

Foto: Reuters

Ao recusar o pedido, o juiz plantonista Vicente de Paula Ataíde Júnior argumentou que a lei permite que presos condenados a cumprir pena regime fechado somente podem sair da cadeia em caso de morte ou doença grave de “cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão”.

A Justiça Federal já havia negado nesta semana permissão para que Lula recebesse uma refeição especial enviada pela família na noite de Natal. O cardápio de Lula foi o mesmo de todos os dias na cadeia: arroz, feijão, salada e um tipo de carne.

Aliados do ex-presidente lembraram em que em 1980, quando foi preso pela ditadura militar por liderar as greves de metalúrgicos no ABC, o então superintendente da Polícia Federal Romeu Tuma liberou Lula para ir ao velório da mãe, Eurídice Ferreira de Melo, a dona Lindu.

dez
26

Do Jornal do Brasil

 

O futuro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, disse ao Estado que deve manter a atual direção da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), comandada por Janer Tesch Alvarenga – oficial de inteligência há 34 anos e no comando do órgão desde setembro de 2016. O general disse que quer a Abin sem viés ideológico e integrada aos demais órgãos de inteligência para atuar no combate ao crime organizado.

Ao ser questionado se pretendia retomar características do extinto Serviço Nacional de Informações (SNI), contestou: “Isso é uma bobagem. Não há ideia de resgatar nada. Não estamos olhando para o retrovisor. Estamos olhando para a frente”. Segundo ele, “a Abin é um órgão de Estado”, “não faz bisbilhotagem” e “não fará nada fora da lei”. A seguir, os principais trechos da entrevista concedida na sexta-feira passada (21).

O sr. vai manter o atual diretor da Abin no cargo?

Essa decisão não está tomada, mas tudo se encaminha para manter o Janer. Não tenho razão para retirá-lo, mas ainda não consegui ir à Abin, nem conversei com ele. Pretendo manter a estrutura atual. É o mais certo.

Qual será o modelo de inteligência da Abin do governo Jair Bolsonaro?

A ideia é ser o mais inteligente possível (risos). É uma assessoria muito importante para o presidente e para todos os membros do governo. O principal cliente da Abin é o presidente. Mas a Abin trabalha em melhor proveito do Estado, não é do governo. O objetivo é buscar o máximo de eficiência, a maior integração possível entre os diferentes integrantes do Sistema Brasileiro de Inteligência, criar um clima de absoluta confiança com os demais órgãos. A Abin tem um papel bastante relevante e definido dentro do Estado brasileiro. Existe uma política de inteligência que dá as normas e princípios de forma didática, servindo de orientação para todas as atividades.

A Abin vai bisbilhotar a vida dos opositores?

De jeito nenhum. A Abin é um órgão do sistema brasileiro de inteligência. Inteligência não é bisbilhotar a vida de ninguém. Inteligência é fundamental em todos os governos do planeta e trabalha em cima de estudos, análises, coleta de informações. São coisas científicas. Não tem nada a ver com bisbilhotar a vida de ninguém. A Abin não faz isso, não fará nada fora da lei. Existem limites legais muito bem definidos e ela vai se ater a isso.

Qual avaliação o sr. faz da estrutura da Abin?

A ideia é manter a estrutura. Foi feito um excelente trabalho nessa retomada da existência do Gabinete de Segurança Institucional, que tinha sido dissolvido pela ex-presidente Dilma Rousseff. A partir daí, a ideia foi manter o que existia e fazer um grande aperfeiçoamento do sistema de inteligência, inclusive com a aprovação da política que dá os parâmetros do setor. Hoje, temos um compromisso com a modernidade e isso é muito difícil porque há uma evolução constante de tudo, principalmente de tecnologia. Temos de acompanhar as técnicas mais avançadas de produção de informações, com respeito absoluto às normas legais e democráticas.

O fato de o governo Jair Bolsonaro ter um grande número de militares significa que a Abin pode voltar a retomar o antigo Serviço Nacional de Inteligência(SNI) dos governos militares?

Isso é uma bobagem. Um absurdo dizer isso. Não há ideia de resgatar nada. A ideia é de partir para um Brasil novo. Não estamos olhando para o retrovisor. Estamos olhando para a frente.

A Polícia Federal fez na sexta-feira passada (21) buscas na casa do advogado Zanone Oliveira Júnior, defensor de Adélio Bispo de Oliveira, que cometeu atentado contra Bolsonaro. O GSI vai trabalhar nisso?

É uma investigação a cargo da PF. Confiamos plenamente que ela fará, como sempre, um ótimo trabalho.

A Abin pode ajudar a investigar quem cometeu atentado contra Bolsonaro?

Isso não é com a Abin. Isso é questão de investigação policial, a cargo da PF.

Há temor de novo atentado ao presidente eleito, seja na posse ou depois?

As informações sobre isso, o próprio general Sérgio Etchegoyen, atual ministro do GSI, já disse que existem informações que essa possibilidade (de atentado contra Bolsonaro) continua. Mas nós temos absoluta confiança no dispositivo de segurança que está sendo montado para a posse e depois.

A Abin pode trabalhar no mapeamento para ajudar no combate ao crime organizado?

A Abin não só pode, como tem de ajudar. A Abin é um dos elementos mais importantes do Sisbin. Claro que a Abin vai ajudar não só a mapear o crime, trabalho que não é só dela, mas continuar a ir atrás de informações buscando, o mais rápido possível, diminuir a atuação do crime organizado e, se possível, neutralizá-lo. É complicado, mas precisamos perseguir isso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Assessor de Bolsonaro confirma encontro com Netanyahu na sexta

Um assessor de Jair Bolsonaro confirmou ao Estadão que o presidente eleito se encontrará com o premiê de Israel, Binyamin Netanyahu, nesta sexta (28), conforme antecipamos.

Netanyahu virá ao Brasil para a posse de Bolsonaro, mas o encontro entre os dois deve ser no Rio. O presidente eleito deve viajar para Brasília no dia 29.

dez
26

Do Jornal do Brasil

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma carta de Natal, na noite de ontem (24), aos militantes da Vigília Lula Livre e pediu que seus apoiadores sigam fortes. “O ódio pode estar na moda, mas não temam nem se impressionem com essas pessoas posando de valentões”, afirmou o petista em referência ao governo eleito de Jair Bolsonaro (PSL). A mensagem foi lida pelo ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho (PT), em frente à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), onde Lula está preso desde abril.

De acordo com o ex-presidente, o tempo “deles” (oposição) vai passar e a verdadeira mensagem de Jesus, “um marceneiro que foi perseguido pelos vendilhões do templo, pelos soldados e pelos promotores dos poderosos”, vai continuar a ecoar em cada Natal: uma mensagem de amor, fraternidade e esperança. “A luta por um mundo melhor continua”, acrescentou.

Lula lembrou ainda que, neste Natal, ele não poderá estar junto de sua família, filho e netos, mas acredita que não está sozinho. “Estou com vocês da vigília, que têm sido minha família”, afirmou na carta. Ele também agradeceu a companhia dos militantes e considerou uma “provação” a escolha feita por seus apoiadores de enfrentar dias de frio e calor no Paraná.

Macaque in the trees
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Mauro Pimentel/ AFP)

dez
26
Posted on 26-12-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 26-12-2018
random image
Humor  natalino de Simanca, no Facebook

Homem vestido de Papai Noel em Monterrey (México), na semana passada.

 Homem vestido de Papai Noel em Monterrey (México), na semana passada. DANIEL BECERRIL REUTERS

O mundo dos smartphones pode se deparar com uma necessária reinvenção em 2019. Os fabricantes estão fazendo tudo o que podem para atrair um cliente que já parece ter perdido o incentivo para mudar de aparelho antes do tempo. Em média, o celular é trocado a cada 22 meses (de acordo com dados da Kantar nos Estados Unidos), um prazo inferior ao realmente necessário se nos ativermos à vida útil do equipamento. No entanto, este ritmo frenético de crescimento começou a se desacelerar por um duplo motivo, segundo os especialistas: por um lado, porque os mercados do Primeiro Mundo praticamente atingiram o nível de saturação; por outro, porque os consumidores deixaram de encontrar incentivos para renovar o celular, dada a ausência de novidades substanciais.

Mas os fabricantes (e as operadoras) podem influenciar o segundo motivo e esta batalha hercúlea tem sido preparada com a encomenda para o próximo ano de uma série de novidades que justificariam a troca de celular. Convém lembrar também que as marcas, diante de uma demanda cada vez menor em volume, se viram forçadas a aumentar o preço de venda de telefones celulares para manter as margens. Como resultado dessa estratégia, a Apple anunciou que deixará de informar oúmero de unidades vendidas de seu iPhone e se concentrará apenas no volume de faturamento

Quais são as novidades que podem reverter essa tendência?

Celulares dobráveis

Este é possivelmente o maior efeito-trator que o mercado vê em 2019: tanto a Samsung como outras empresas do setor vão comercializar as primeiras unidades de um novo formato que tem boa perspectiva de se consolidar no mercado. Um celular que se carrega dobrado no bolso e é desdobrado na hora do uso oferece muitas vantagens e multiplica a utilidade do dispositivo. No entanto, o novo formato enfrenta desafios poderosos que ainda não abriram o caminho para este tipo de equipamento: 2019 será o ano da estreia oficial deste tipo de celular.

Telas perfuradas

O mercado exige celulares cada vez mais finos e compactos, e os fabricantes não sabem muito bem como resolver um problema de fabricação: o espaço dedicado no chassi para as câmeras, em especial a frontal, a das selfies. A Apple optou por uma solução controversa no iPhone X: o polêmico entalhe (notch), uma área inserida na tela frontal e que ocupa uma parte mínima na qual se localiza a ótica frontal. Esta solução foi considerada tosca pelos rivais e, nessa busca pelo minimalismo, o último grito consiste em integrar a câmera na tela através de um entalhe que ocupe espaço mínimo.

5G, a hipervelocidade

As novidades relacionadas ao hardware foram necessárias para incentivar um mercado um tanto entediado por ver sempre a mesma coisa, mas as operadoras desempenham um papel fundamental no que diz respeito à experiência do usuário. Nesse sentido, a próxima coisa que veremos será uma revolução absoluta na rede: o 5G. É uma evolução na rede atual, o 4G, que fará disparar a utilidade dos telefones celulares, mas, acima de tudo, a velocidade de conexão: o 5G é até cem vezes mais rápido que a rede anterior. Mas esta rede está muito mais bem preparada para a conhecida Internet das coisas e a conexão com múltiplos dispositivos será muito mais econômica, permitindo o uso de módulos mais baratos. O consumo da bateria será muito menor.

Câmeras incríveis à espreita

Você não será pego desprevenido se ficar sabendo que os celulares revolucionaram o mundo da fotografia e que, em 2017, estimativas indicavam que 85% das fotos do mundo foram tiradas de dispositivos móveis. Como as coisas estão, é compreensível que os fabricantes se esforcem para oferecer câmeras cada vez mais potentes e inteligentes. No primeiro caso, algumas marcas embarcaram em uma corrida louca por megapixels e, em 2019, veremos vários modelos atingirem a figura inimaginável de 48 MP, algo impensável há alguns anos. Em relação ao segundo, o Google e a Apple, especialmente o primeiro, mostraram ao mundo que a inteligência artificial é ótima para o mundo da fotografia móvel: em dispositivos como os Pixel da empresa Mountain View, quando se clica no disparador entram em ação uma série de processos nos quais a fotografia resultante é analisada e otimizada, contemplando todas as variáveis.

  • Arquivos

  • dezembro 2018
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31