dez
21
Postado em 21-12-2018
Arquivado em (Artigos) por vitor em 21-12-2018 00:10

Do Jornal do Brasil

A futura ocupante do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, escolheu a jornalista e documentarista Sandra Terena para  assumir a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) do governo Jair Bolsonaro.

 Quando da indicação de Damares Alves para o ministério de Jair Bolsonaro, Sandra elogiou a escolha e afirmou que a pastora evangélica é profunda conhecedora das necessidades indígenas.

Terena é curitibana , filha de pai indígena e  autora do documentário “Quebrando o silêncio”, que revela práticas de infanticídios em comunidades indígenas. Pelo trabalho, foi vencedora do prêmio Internacional Jovem da Paz , em 2009.

A ativista política também participou de audiências públicas do Senado que tratavam do Projeto de Lei da Câmara 119/2015, de autoria do deputado Henrique Afonso (PV-AC). O projeto buscava combater as chamadas “práticas tradicionais nocivas” em comunidades tradicionais, como o infanticídio, mas causou polêmica ao ser relacionado a uma possível intolerância religiosa e étnica.

Sandra, porém, opôs-se à interpretação e acusou a Fundação Nacional do Índio (Funai) de negligência: “A partir do momento em que estamos pedindo que haja direito de vida para nossas crianças, é dever do governo apoiar meios para que isso aconteça”, reclamou.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2018
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31