Sem que o nome de Jair Bolsonaro fosse citado, Marina Silva foi questionada na sabatina da CNA sobre a que ela atribui “a coqueluche desta eleição ser sua antítese”.

A candidata da Rede respondeu assim:

“Só não vou desejar para ele o que aconteceu comigo porque a minha fé não me permite jogar praga.”

Em seguida, a presidenciável repetiu que “não perdeu” a eleição de 2014.

“Foi uma fraude eleitoral. Os dois que foram para o segundo turno fraudaram as eleições.”

Be Sociable, Share!

Comentários

Daniel on 30 agosto, 2018 at 10:24 #

Então a candidata fofa afirma que se não fosse religiosa jogaria praga em adversário político?

Imaginem o escândalo que seria se quem afirmasse tamanha indecência tivesse sido o Bolsonaro…


Taciano Lemos de Carvalho on 30 agosto, 2018 at 14:11 #

Bolsonaro não jogaria praga. Seria bala? No moradores da Rocinha seria isso, bala, como já falou. Possivelmente mandaria metralhar, como disse. E com metralhadora ponto 50. A que foi feita para derrubar avião.

Mas ele é mais mesmo é um bufão. Fala para os mitados. Para mantê-los mitados.


Daniel on 30 agosto, 2018 at 15:42 #

Apresente 1 exemplo sequer de ocasião em que Bolsonaro “jogou bala” em alguém.

Aliás, repete- se aqui outra fake news, já que Bolsonaro se referiu ao terrível tráfico que domina àquela localidade.

Em tempo: para quem fala aqueles que inventam mentiras, distorcem histórias e criam tramas para fabricar uma imagem falaciosa sobre o candidato?

Taciano, você acredita em um Bolsonaro criado pelo “faz de conta”. E, pior, não faz ideia disso.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos