Alckmin, o observador de perfume

 

Geraldo Alckmin relativizou a pesquisa da CNT divulgada hoje, que lhe dá 4,9% das intenções de voto, com uma frase curiosa, segundo o relato da Folha:

“Pesquisa é como perfume. Não é para tomar, é para observar.”

O tucano também minimizou a traição de aliados como Ciro Nogueira, presidente do PP, que declarou voto em Lula.

E disse o óbvio sobre o “comitê da ONU”, que só os petistas não admitem: a recomendação de que Lula seja solto e concorra “não tem nenhuma efetividade”.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos