Leio no espaço da jornalista Olívia Soares, no Facebook: “Um samba genial (Diplomacia, postado domingo, 5) de seu Oscar da Penha, nosso eterno Batatinha, que nesta data celebraria 94 primaveras. Tive a honra de ser sua vizinha no bairro da Saúde (Salvador) por muitos anos. Saravá! #Batatinha.”

Saravá! Esta também é uma das boas recordações que guardo  da minha juventude, no bairro da Saúde, Rua do Jenipapeiro,  42. Batatinha , sempre elegante e cordial, passando na frente de minha casa, para chegar à Baixa dos Sapateiros, a caminho do Terreiro de Jesus, no centro histórico, geralmente a Cantina da Lua, de Clarindo Silva, parada quase obrigatória de sambistas e de boêmios.

Recordo também  das noites de boêmia e música que atravessamos, na Cidade da Bahia, principalmente ao lado do cineasta, amigo irmão também saudoso,  Tuna Espinheira ( e sua Yarinha, de voz incrível nos saraus), quando fazia o documentário sobre Oscar da Penha.

Mas o samba genial que escolho para começar esta terça-feira de saudades no Bahia em Pauta, é “Arrogância”, da notável parceria de Batata com o poeta e letrista Jairo Simões , de tantos sambas e marchas de grandes carnavais em Salvador. Jairo Simões, intelectual e acadêmico da maior grandeza e ser humano excepcional. Meu professor de Economia Política, na Faculdade de Direito da UFBA, depois querido e admirado amigo do peito e companheiro de grandes lutas democráticas contra a ditadura  – e os arrogantes de então – e pela qualificação e valorização profissional, quando ele, ao lado de Joacy Góes, dirigia a Tribuna da Bahia. E eu, sob o comando de Florisvaldo Mattos, atuava na redação da sucursal do Jornal do Brasil. 

O resto é com a música.”Som na caixa, maestro”, como diz Olívia. Viva Batatinha! Viva Jairo Simões!!!

(Vitor Hugo Soares)

 

 

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 7 agosto, 2018 at 14:14 #

Salve o samba baiano
Salve

VHS
A Bahia pródiga, generosa, tempera o samba com requinte
Que


luiz alfredo motta fontana on 7 agosto, 2018 at 14:23 #

Batatinha
Gordurinha
Tantos outros
Dão o tom nessa magia

Já arrogância
Muito além de gato-mestre
É rechearem a beleza de Salvador
Com personagens tão distantes do povo baiano
Como se regurgita deste tal Segundo Sol.
Ali não tem morada pro Batatinha


vitor on 7 agosto, 2018 at 17:18 #

Fontana
Verdade, Poeta. Na Cidade da Bahia do Segundo Sol, a poesia de Batatinha e Jairo Simões estariam ao relento. Mas ainda assim, nas noites de boemia achariam o abrigo de um bar e umBalcão do Fontana, carregado de preciosidades, e seriam grandes. Imensos os dois. TimTim!!!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • agosto 2018
    S T Q Q S S D
    « jul    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031