“Tempo Presente”: Esplêndida composição da parceria Edu Lobo – Joyce. Um primor de letra, música e interpretação. Confira.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

regina on 23 julho, 2018 at 16:07 #

Muito bom!!!


regina on 23 julho, 2018 at 17:06 #

Vitor Hugo,
Aproveito a deixa da música e, principalmente, de quem ela provém, para agregar aqui, com sua licença, meu abraço solidário ao grande amigo Luiz Fontana, que completou mais um aniversário o próximo mês passado, 28 de Junho.

Lembrando Fontana

Junho 28, encontrava-me em Roma, de frente à maravilhosa obra de arte/arquitetura/engenharia situada no distrito de Trevi da cidade eterna por tudo que representa em história, cultura e beleza: A Fontana de Trevi!!
Coincidentemente, era o dia em que um dos nossos amigos, meu querido amigo em particular, celebra aniversário, o poeta Luiz Alfredo Motta Fontana, fiz o contato através do WhatsApp e transmiti à ele meu abraço e carinho desde um ponto tão simbólico e representativo para ambos: ele, italiano de origem e Fontana no nome e no berço, eu, apenas uma admiradora de ambos que se desmanchava em lágrimas, como sempre acontece em momentos assim, carregados de emoção!!!
Foi um ano duríssimo para você, eu sei, mas você venceu!!! Um dia de cada vez e a gente chega lá…
Nada melhor do que focar nos teus poemas que te traduz e nos inspira… Grande Abraço!!!

Fim de julho

(luiz alfredo motta fontana)

Na varanda
domingo escoa

Na janela
 preguiça espreita

Na sala
nua sobre o tapete
tua ausência anoitece

Na alma
agosto acena

Lá fora
um gato esgueira
sem luar
farejando o vento

O segredo

(luiz alfredo motta fontana)

Porque andas tão leve?
Teu caminho, pelo que sei, foi árduo…
Porque esse sorriso com ares de novo?
Qual teu segredo?

As perguntas brotavam sem pausas
do que se dizia “velho amigo”

sem pausas
sem vírgulas
sem pudores…

A curiosidade explícita

Porque?
Simples!
dissera em resposta
O caminho foi árduo, mas único
O segredo é singelo
Caminhe…
ao mesmo tempo dispa as mágoas
E nunca…
nunca mesmo
vista o “achamos isto ou aquilo”
dos meros circunstantes
estes, são péssimos alfaiates

Respondendo
entre um gole e outro
admirando a cor do malte
no mesmo copo baixo
límpido cristal
sem máculas do passado
mesmo que maturado entre histórias e encantos


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • julho 2018
    S T Q Q S S D
    « jun   ago »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031