A turma que pensa e faz o Bahia em auta, incluindo este editor, pega a estrada nesta quinta-feira, 12, para uns dias de descanso e festa de reencontro com “anos dourados” nas margens do São Francisco, o rio da minha aldeia. Mandaremos notícias se possível , mas desde já avisamos aos nossos leitores e ouvintes, que isso é improvável. Então fica um até breve, pois esperamos estar de volta na segunda-feira. Viva.

BOM DIA E ATÉ A VOLTA!!!

(Vitor Hugo Soares)

Resultado de imagem para Anos dourados em Juazeiro Renato e seus Blues Caps

Por Mariana Oliveira, TV Globo, Brasília

A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz (Foto: Gustavo Lima/STJ) A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz (Foto: Gustavo Lima/STJ)

A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz (Foto: Gustavo Lima/STJ)

A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, rejeitou nesta quarta-feira (11) mais 143 habeas corpus (pedidos de liberdade) para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva impetrados por cidadãos.

Nesta terça (10), ela já havia rejeitado um dos pedidos desse tipo, em decisão na qual fez críticas ao desembargador Rogério Favreto, que mandou soltar Lula no domingo – a decisão de Favreto foi depois revertida pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Segundo Laurita Vaz, “o Poder Judiciário não pode ser utilizado como balcão de reivindicações ou manifestações de natureza política ou ideológico-partidárias”.

Ainda está nas mãos da ministra um pedido da Procuradoria Geral da República para que ela decida de quem é a competência para analisar pedidos de liberdade de Lula – o pleito foi feito após decisões divergentes de desembargadores do TRF-4, e a PGR quer que só o STJ possa analisar habeas corpus ao ex-presidente.

De acordo com Laurita Vaz, as petições eram padronizadas e tinham, inclusive, o mesmo título “Ato Popular 9 de julho de 2018 – Em defesa das garantias constitucionais”. Foram apresentadas em papel e em curto espaço de tempo, ocupando o trabalho de vários servidores.

A assessoria do STJ informou que trata-se de um tipo de formulário com espaço em branco para nome, RG e assinatura – os impetrantes completaram as lacunas e assinaram.

Segundo a presidente do STJ, os pedidos eram de pessoas que não integram a defesa técnica de Lula. Ela disse na decisão que Lula está assistido “por renomados advogados, que estão se valendo de todas as garantias e prerrogativas”.

Para a ministra, todo cidadão tem o direito de peticionar à Justiça, mas ressalvou que o habeas corpus não é o meio adequado para “atos populares”.

Laurita Vaz também disse que o cumprimento da pena por parte do ex-presidente já foi determinado tanto pelo STJ quanto pelo Supremo Tribunal Federal.

“Não merece seguimento o insubsistente pedido de habeas corpus, valendo mencionar que a questão envolvendo a determinação de cumprimento provisório da pena em tela já foi oportunamente decidida por este Superior Tribunal de Justiça e pelo Supremo Tribunal Federal”, disse.

jul
12
Posted on 12-07-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 12-07-2018
 
Mandzukic comemora a classificação da Croácia à final da Copa.
Mandzukic comemora a classificação da Croácia à final da Copa. CARL RECINE REUTERS

  Ladislao J. Moñino

Moscou

 Existem poucos centroavantes tão secos e ariscos como Mario Mandzukic. Um homem duro, de caráter forte atribuído às noites em que se escondia debaixo de um colchão quando durante a Guerra dos Balcãs escutava próximos os disparos das tropas sérvio-bósnias. Seu rito é uma ode à raiva permanente. Seus pômulos afilados, seu nariz proeminente e pontudo e o cabelo eriçado lhe dão ares intimidantes de aríete, uma máquina de guerra que era utilizada para derrubar muralhas. 

No vestiário do Atlético de Madrid diziam que quando ele não gostava de alguma coisa, era melhor não o contradizer. Até Diego Pablo Simeone tinha medo dele e muitas vezes não se atreveu a obrigá-lo a jogar preso pelos lados como depois Allegri o escalou na Juventus. Mas todos os seus colegas afirmam que dentro de campo se arrebentava por eles. 

Talvez ninguém represente melhor o sofrimento, o desgaste físico da Croácia para chegar pela primeira vez à final de uma Copa. Seu gol, surgindo por trás dos zagueiros ingleses, foi um prêmio justo ao seu enorme desgaste. Não existiu partida nessa Copa em que ele não tenha lutado com os zagueiros adversários, que tenha batido e apanhado da mesma forma.

Quando marcou, o treinador croata, Zlatko Dalic, enlouqueceu. O primeiro tempo de sua equipe o deixou deprimido. Fervoroso praticante da religião católica, sua imagem com a mão no bolso para tocar o rosário que leva consigo é um dos tiques que se transformaram em clássicos durante essa Copa. O homem que a fé inquebrantável levou a distribuir bíblias aos seus jogadores repete o ritual sempre que percebe que a Croácia está jogando mal em campo.

O fato de durante todo o primeiro tempo Dalic mal ter tirado a mão direita do bolso de sua calça diagnosticava a partida ruim que seus jogadores faziam. Parado em um dos lados da área técnica, o técnico croata precisou escutar a Football’s Coming Home, com a qual a organização amplifica os gols da Inglaterra, quando Trippier acertou uma prodigiosa parábola por cima da barreira e Subasic se esticou para aparecer na foto do gol. Paralisado em seu canto do gramado, Dalic via passar diante de si o raio Sterling e contemplava seus jogadores petrificados, encolhidos, como se as prorrogações contra dinamarqueses e russos e a importância da partida tivessem colocado concreto em suas pernas e cabeças. Por um momento pareceu que toda a tradição e a mística do futebol inglês esmagavam a Croácia. Foi um primeiro tempo atípico dos representantes de um país que tem o gene ressabiado e competitivo da escola balcânica.

Surpreendentemente a reação da Croácia começou em Vrsaljko, um jogador pouco confiável emocionalmente, capaz de pedir para sair se perceber que está nervoso. Suas descidas pelo lado direito tiveram um efeito dominó do outro lado do ataque croata. Perisic também se enfureceu e finalizou um bom cruzamento de Vrsaljko. O lateral do Atlético de Madrid também evitou um gol tirando em cima da linha uma cabeçada de Stones no primeiro tempo da prorrogação. E aí, o centroavante Mandzukic esperou para esboçar o maior sorriso de sua carreira com esse gol histórico.

Croacia x Inglaterra
Mandzukic e Perisic, os autores dos gols croatas contra a Inglaterra. Dan Mullan Getty Images
Diogo Magri

A Croácia virou em cima da Inglaterra por 2 a 1 e se classificou, pela primeira vez na história, para a final da Copa do Mundo Rússia 2018. Trippier abriu o placar, Perisic empatou no segundo tempo e Mandzukic virou na etapa final da prorrogação. Agora, os croatas enfrentam a França na final do Mundial, no próximo domingo.

Logo no início do primeiro tempo, Trippier acertou uma bela cobrança de falta e abriu o placar para os ingleses. A equipe croata ainda levou alguns sustos depois do gol, mas equilibrou a partida e terminou a etapa inicial pressionando atrás do empate. Precisando do gol, a Croácia voltou no segundo tempo na mesma toada, em cima dos ingleses. Aos 23 minutos, Vrsaljko cruzou da direita e Perisic, com o pé esquerdo, empatou a partida. Depois do gol, os croatas tomaram conta do jogo, acertando a trave e dando trabalho ao goleiro Pickford. O empate levou a partida para a prorrogação, onde a Inglaterra foi superior no primeiro tempo, mas os croatas passaram por cima do cansaço de três prorrogações seguidas e viraram a partida aos três minutos do segundo tempo: Mandzukic aproveitou toque despretensioso de cabeça de Perisic e concluiu na saída de Pickford. A pressão final inglesa não mudou o placar, que terminou em 2 a 1.

A vitória na semifinal leva a Croácia, pela primeira vez em sua história, à final da Copa do Mundo. O adversário será a França, que passou pela Bélgica nas semis, reeditando a semifinal de 1998, quando os franceses venceram. A decisão está marcada para domingo, às 12h (horário de Brasília). Antes, no sábado, às 11h, Bélgica x Inglaterra decidem o terceiro lugar do torneio.

jul
12
Posted on 12-07-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 12-07-2018


 

Mário Alberto, no

 

jul
12
Posted on 12-07-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 12-07-2018
DO PORTAL TERRA BRASIL

Em vídeo publicado em sua rede social no domingo passado, dia 8, o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) comemorou o alvará de soltura concedido pelo desembargador plantonista Rogério Favreto do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da SIlva na Operação Lava Jato. “Grande alegria. Um dia especial esse domingo. Justiça foi feita Lula Livre”, escreveu.

Em vídeo, Dirceu aparece comemorando a soltura de Lula no domingo (08) com a camisa da Seleção, que jogou na sexta-feira (06)

 
 
Em vídeo, Dirceu aparece comemorando a soltura de Lula no domingo (08) com a camisa da Seleção, que jogou na sexta-feira (06)

Foto: José Dirceu/Instagram / Reprodução

Mas a animação de Dirceu durou pouco. Horas depois de o ex-ministro postar o vídeo, às 12h33, o relator da Lava Jato e o presidente do TRF-4, desembargadores Gebran Neto e Thompson Flores, derrubaram a decisão do plantonista e Lula continuou preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde desde 7 de abril cumpre pena de 12 anos e um mês de reclusão no processo do triplex do Guarujá (SP).

Rogério Favreto, desembargador plantonista do TRF-4, foi quem expediu o habeas corpus de Lula no último domingo (08)

 
 
Rogério Favreto, desembargador plantonista do TRF-4, foi quem expediu o habeas corpus de Lula no último domingo (08)

Foto: Sylvio Sirangelo/TRF4 / Divulgação

Entre a ordem de soltura do plantonista e a revogação, um Dirceu sorridente apareceu no vídeo, em camisa verde que remetia ao Brasil na Copa da Rússia.

José Dirceu está solto desde 27 de junho por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF). Em 26 de junho, os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes deram liberdade ao ex-ministro condenado a 30 anos e nove meses na Lava Jato.

Ex-ministro José Dirceu sendo preso em 2015; ele foi solto neste ano por ordem do STF

 
 
Ex-ministro José Dirceu sendo preso em 2015; ele foi solto neste ano por ordem do STF

Foto: Reuters

Ao decretar a liberdade para Lula, acolhendo pedido de habeas de três deputados do PT, partido ao qual foi filiado durante quase 20 anos, o desembargador plantonista do Tribunal da Lava Jato alegou “um fato novo” – a pré-candidatura do ex-presidente.

A PF, porém, não abriu as portas da sala especial onde Lula está preso sob alegação de que aguardava o resultado do conflito de decisões no TRF-4.

  • Arquivos

  • julho 2018
    S T Q Q S S D
    « jun   ago »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031