Do Jornal do Brasil

 

“O vazamento foi nefasto. Por que, de certa forma, nós trabalhávamos com esses dados para, com inteligência, produzir provas para indiciar os autores desse crime. Quando surge um vazamento como este, nós temos que reorientar a nossa estratégia”, disse Richard Nunes.

General criticou vazamento de informações sobre caso Marielle Franco

O general ainda destacou que o vazamento “coloca vidas de pessoas em risco”. “O que é mais prudente é manter o sigilo e continuar trabalhando para produzir provas”, disse o secretário de Segurança do Estado. 

Richard Nunes foi enfático ao garantir que o homem que delatou o vereador Marcello Siciliano e o miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando de Curicica, está sob proteção policial. Nunes frisou que a participação de membros de grupos paramilitares no assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes “sempre foi uma das hipóteses” trabalhadas pelos investigadores.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos