mar
29
Posted on 29-03-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 29-03-2018


 

Jarbas, no (Recife)

 

DEU NO BLOG O ANTAGONISTA

Equador corta comunicação de Assange com o exterior

 

O Equador suspendeu o sistema de comunicação que permitia ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, manter contato com o mundo fora da embaixada equatoriana em Londres, onde ele vive desde 2012.

A decisão veio depois que Assange desrespeitou advertência do Equador e se manifestou sobre “questões sensíveis”, incluindo o separatismo na Catalunha e a crise entre Rússia e Reino Unido.

O país concedeu asilo político ao fundador do WikiLeaks após ele pedir refúgio para evitar ser extraditado à Suécia, onde é alvo de acusações de abuso sexual.

O governo de Lenín Moreno parece menos benevolente com Assange que o do antecessor, Rafael Correa, que aceitou seu pedido de asilo.

Para começar a noite enluarada de março com fé na sua estrela!!!

 

BOA NOITE!!!

 

(Gilson Nogueira)

mar
28
Posted on 28-03-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 28-03-2018
DEU NO BLOG O ANTAGONISTA

URGENTE: TOFFOLI SOLTA MALUF

 

Dias Toffoli acaba de conceder prisão domiciliar a Paulo Maluf, que se entregou à PF no dia 20 de dezembro e estava preso na Papuda.

Ontem mesmo, O Antagonista perguntava para que dia estava marcada a soltura do ex-prefeito de São Paulo pelo STF.

É, como também já publicamos, o esquenta de Dias Toffoli para ocupar a presidência do Supremo no lugar de Cármen Lúcia, a partir de setembro.

mar
28
 

Dois ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram alvejados por tiros no caminho entre Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, no Paraná. De acordo com o senador Lindbergh Farias, ninguém ficou ferido. 

Segundo reportagem do UOL, a comitiva também passou por outro problema: ganchos de metal pontiagudos foram colocados na estrada por onde os coletivos passavam. Um deles teve o pneu furado.

A organização da caravana do ex-presidente está procurando saber maiores detalhes acerca  dos ataques. “A nossa caravana está sendo perseguida por grupos fascistas. Já atiraram ovos, pedras. Hoje deram até um tiro no ônibus”, comentou o perfil oficial do ex-presidente no Twitter.

Caravana do ex-presidente Lula chega à cidade de Quedas do Iguaçu, no Paraná
Caravana do ex-presidente Lula chega à cidade de Quedas do Iguaçu, no Paraná

Na mesma rede social, os presidenciáveis Manuela D’Ávila (PCdoB) e Guilhermes Boulos  (PSOL) condenaram os ataques. “O fascismo quer calar quem pensa diferente, quer matar quem pensa diferente. Não é petismo, não é lulismo. Hoje é um tiro contra  a caravana de Lula, o líder das pesquisas de opinião no Brasil, amanhã em quem?, indagou Manuela.

“Toda solidariedade a Lula contra as agressões. É momento de unidade democrática e de resistência ativa. Com fascismo não se brinca”, comentou Boulos. 

“Querem matar o ex-presidente Lula”, disse, de maneira enfática, Gleisi Hoffmann. “Não é grupo de oposição política, é milícia armada. Peço que as autoridades não esperem um cadáver para se dar conta da gravidade da situação”, completou a senadora e presidente do Partido dos Trabalhadores. Gleisi deu as declarações em ato ao lado de Lula.

 

 

 

Si, a medía noche, por la carretera que te conté,
Detrás de una gasolinera donde llené,
Te hacen un guiño unas bombillas
Azules, rojas y amarillas,
Pórtate bien y frena
Y, si la Magdalena pide un trago,
Tú la invitas a cien que yo los pago
Acércate a su puerta y llama
Si te mueres de sed,
Si ya no juegas a las damas ni con tu mujer
Sólo te pido que me escribas,
Contándome si sigue viva
La virgen del pecado,
La novia de la flor de la saliva,
El sexo con amor de los casados
Dueña de un corazón tan de cinco estrellas
Que hasta el hijo de un Dios,
Una vez que la vio, se fue con ella
Y nunca le cobró
La Magdalena
Si estás más solo que la luna, déjate convencer,
Brindando a mi salud, con una que yo me sé
Y, cuando suban las bebidas
El doble de lo que te pida
Dale por sus favores
Que, en casa de Marí­a de Magdalena
Las malas compañí­as son las mejores
Si llevas grasa en la guantera
Y un alma que perder,
Aparca junto a sus caderas de leche y miel
Entre dos curvas redentoras
La más prohibida de las frutas
Te espera hasta la aurora,
La más señora de todas las putas,
La más puta de todas las señoras
Con ese corazón tan de cinco estrellas

=====================

BOM  DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

 

 

 

 

 

 

 

mar
28
 

A Igreja continua escondendo o segredo de Madalena

Semana SantaCena do filme em cartaz, com o batizado de Maria Madalenna.

O recém-estreado filme Maria Madalena, de Garth Davis, mesmo prescindindo do seu valor cinematográfico, serviu para recordar que a Igreja Católica continua mantendo o segredo sobre a figura da mulher mais citada nos evangelhos, mais inclusive que a mãe de Jesus. Foram necessários 1.400 anos para que Roma acabasse aceitando que Maria Madalena não foi nem prostituta nem endemoniada. E se tivesse sido a mulher de Jesus? E se não tivesse sido nem sequer judia, e sim seguidora da filosofia gnóstica? E se tivesse sido a fundadora do primeiro cristianismo? O medo da Igreja de ressuscitar a identidade e importância de Madalena em sua fundação é compreensível, já que isso significaria revisar a história desde a suas origens, assim como a teologia da sexualidade e o papel da mulher na hierarquia do catolicismo, onde continua relegada a um segundo plano. Teria algum sentido o celibato obrigatório se até Jesus era casado?

É compreensível o susto que a Igreja levou quando, em 1945, foram descobertos em Nag Hammadi, no Egito, um punhado de manuscritos de evangelhos gnósticos do século IV que tinham desaparecido porque a Igreja os destruíra ao considerá-los apócrifos. Neles fica clara, por exemplo, a estreita relação sentimental e espiritual entre Jesus e Madalena. Tão íntima que incomodava os apóstolos homens. Pedro chega a se zangar e pergunta ao mestre por que lhes oculta “segredos que só a ela revela”. E sentencia: “Que Maria saia de entre nós, porque as mulheres não são dignas da vida”.

Aqueles manuscritos gnósticos impressionaram tanto o psicanalista Carl Jung que ele se empenhou até conseguir comprar um deles. Que Jesus e Madalena fossem conhecedores das doutrinas gnósticas e as discutissem entre si é algo revelado num desses manuscritos, quando se diz que Jesus “a beijava na boca”. Não se tratava, entretanto, só de um gesto de afeto. Beijar-se na boca era, para os gnósticos, a forma de transmitir sabedoria.

Hoje sabemos que na aurora do cristianismo houve o choque entre duas teologias, a dos gnósticos, protagonizada pelo grupo de Maria Madalena, e a do apóstolo forasteiro, Paulo de Tarso. Na teologia gnóstica não se fazia distinção hierárquica entre homem e mulher, e se ensinava que o mal não é fruto do pecado original, como continua defendendo a Igreja de hoje, mas sim da ignorância. O que salva para os gnósticos é a sabedoria.

Se tivesse triunfado a corrente gnóstica, que apoiavam não poucos dos primeiros bispos, a Igreja hoje seria totalmente diferente, já que nela a mulher teria o papel fundamental que teve no primeiro século depois da morte de Jesus. A teologia misógina de Paulo e a contaminação com o poder romano fizeram com que a mulher acabasse marginalizada dentro do cristianismo.

Não é preciso, entretanto, ir aos evangelhos gnósticos para demonstrar a liderança de Madalena já durante a vida de Jesus e depois da sua morte. Basta uma análise hermenêutica dos quatro evangelhos oficiais da Igreja para constatar como Jesus, contra toda a tradição judia, tinha escolhido uma mulher como a depositária da sua mensagem. Madalena aparece, de fato, nos quatro evangelhos canônicos como sua confidente, e ela está consciente da sua relação especial com o profeta.

O momento-chave que revela a importância de Madalena para Jesus é o da cena da crucificação e ressurreição. É narrada pelos quatro evangelistas, mas o que oferece detalhes que só ela podia conhecer é o Evangelho de João, considerado, curiosamente, o mais gnóstico e do qual se chegou a pensar que poderia ter sido escrito por Madalena.

Aparecem nesse quarto evangelho, por exemplo, detalhes como que Maria Madalena foi ao local da crucificação “na alvorada” e que “ainda estava escuro”. “Jesus”, chama ela, demonstrando intimidade, e o abraça e o chama pelo nome carinhoso de Rabbuni, que em hebraico quer dizer “meu bom mestre”. Jesus aparece a ela antes que aos apóstolos homens e antes que à sua própria mãe. Tomás de Aquino, doutor da Igreja, torturava-se por não entender que Jesus aparecesse a Madalena, uma mulher, e não a Pedro, considerado o cabeça dos apóstolos. Ainda mais que na época as mulheres não eram nem levadas em conta nos processos judiciais.

Lembro que o Nobel de Literatura, ateu, José Saramago, depois da leitura do meu livro Madalena: o Último Tabu do Cristianismo, traduzido no Brasil pela editora Objetiva, comentou com sua mulher, Pilar, que o aparecimento de Jesus a Madalena antes que a qualquer outra pessoa era a prova de que ela era sua mulher. “Se eu, depois de morrer, pudesse ressuscitar, é evidente que apareceria para você antes do que para qualquer um”, disse-lhe, meio de brincadeira, meio sério.

A Igreja, como em parte está fazendo o papa Francisco, precisa rever suas origens para eliminar o lastro de machismo com o qual foi contaminada, para voltar a ser o que foi em seus primórdios: a Igreja de Madalena, mais que a de Paulo, menos autoritária e masculina, em que a mulher tinha um papel institucional do qual foi sendo despojada até que se transformasse numa Igreja de homens com medo da mulher.

Os gnósticos, mais que a teologia de Paulo, do pecado e da cruz, davam grande importância ao conhecimento intuitivo e à poesia, à força da sabedoria. Uma força poética que pode ser apreciada no lindo poema que aparece no livro gnóstico O Trovão: a Mente Perfeita, que curiosamente evoca o começo do evangelho de João:

 

Porque sou a primeira e a última

Eu sou a honrada e a rejeitada.

Eu sou a prostituta e a sagrada.

Eu sou a esposa e a virgem. […]

Eu sou a estéril,

e muitos são os filhos dela. […]

Sou o silêncio que é incompreensível. […]

Sou a pronúncia do meu nome.

 

Em seguida a Igreja acabou adquirindo o medo da sexualidade, o desprezo pela mulher, o pecado, a cruz e o inferno. Quando visitei pela primeira vez em Roma algumas catacumbas cristãs, me chocou observar que nas primeiras pinturas que conhecemos do cristianismo primitivo, do final do século II, não aparece nem uma vez Jesus crucificado. O cristianismo de Madalena não gostava do símbolo da cruz. As figuras representavam Jesus como o bom pastor ou jantando com seus apóstolos. Em algumas figuras, mostradas apenas a especialistas bíblicos, já aparecem mulheres vestidas de bispas.

Aquela igreja da alegria, da fraternidade, da ternura, do perdão e da esperança, sem distinção entre homens e mulheres, pobres e ricos, ainda está à espera de uma nova ressurreição cristã. O papa Francisco acaba de chamar Madalena de “a apóstolo dos apóstolos”. Será o primeiro gesto de reconhecimento do primeiro cristianismo feminino?

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, voltou a denunciar o senador Aécio Neves (PSDB) por corrupção e obstrução de justiça, no processo que havia sido iniciado pelo ex-procurador Rodrigo Janot. Nesta terça-feira, 27, Dodge apresentou réplica aos argumentos da defesa do parlamentar e reiterou o pedido feito ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que receba integralmente a denúncia contra ele. Na peça, são acusados também a irmã de Aécio, Andréa Neves da Cunha, o primo Frederico Pacheco de Medeiros, e o ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrela (MDB/MG), Mendherson Souza Lima.

Aécio Neves é acusado de solicitação e obtenção, junto ao empresário Joesley Batista, de uma propina no valor de R$ 2 milhões e por obstrução da Justiça, ao tentar atrapalhar o andamento da Operação Lava Jato. Quanto ao recebimento do dinheiro, que o senador alega ter se tratado de pedido de empréstimo pessoal, Dodge aponta que não há provas que apontem tratar-se de algo com esse caráter, a partir da análise da conversa entre Aécio e o empresário.

Para Dodge, a “vantagem indevida” fica clara “quando o senador afirma que a pessoa que iria receber as parcelas deveria ser alguém ‘que a gente mata antes de fazer delação’. Além disso, a forma como os valores foram entregues, em dinheiro, com utilização de artimanhas para dissimular o seu recebimento (inclusive com a parada do veículo que os transportou em local sem qualquer registro de câmeras, conforme detalhado pelas autoridades policiais em seus relatórios), “também demonstram a ilicitude da transação”.

Além de Aécio, são acusados também Andréa Neves da Cunha, sua irmã, o primo Frederico Pacheco de Medeiros e o ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrela (MDB-MG), Mendherson Souza Lima
Além de Aécio, são acusados também Andréa Neves da Cunha, sua irmã, o primo Frederico Pacheco de Medeiros e o ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrela (MDB-MG), Mendherson Souza Lima

A procuradora disse ainda que esse tipo de troca de favor não foi um ato isolado, mas uma prática do parlamentar na relação com Joesley, configurando crime contra a administração pública.

Obstrução

Consta no documento que os acusados tentaram de “diversas formas” obstruir as investigações, por meio de pressões sobre o governo e a Polícia Federal para escolher os delegados que conduziriam os inquéritos da Lava Jato, bem como ações vinculadas à atividade parlamentar. Nesse sentido, o texto cita a defesa pelo senador da aprovação do projeto de lei de abuso de autoridade (PLS 85/2017) e da anistia para crimes de caixa dois, no âmbito da tramitação das chamadas “10 medidas contra a corrupção”.

Conforme a procuradora-geral, os fatos ilustram,  “de forma indubitável, que a conduta do acusado, que procurou de todas as formas ao seu alcance livrar a si mesmo e a seus colegas das investigações, não cuidou de legítimo exercício da atividade parlamentar. Ao contrário, o senador vilipendiou de forma decisiva o escopo de um mandato eletivo e não poupou esforços para, valendo-se do cargo público, atingir seus objetivos espúrios”.

Na réplica aos argumentos da defesa, Dodge pede a rejeição das preliminares suscitadas pelos denunciados, como os supostos indícios de que o então procurador da República Marcelo Miller, com ciência e anuência da PGR, teria atuado na elaboração da colaboração premiada dos executivos da J&F com a procuradoria e a alegada ilicitude da gravação do diálogo mantido entre Joesley Batista e o senador, cujos fatos revelados e tornados públicos embasam a denúncia.

Raquel Dodge defendeu a validade da gravação, falou que não houve indução por parte dos colaboradores para que o senador cometesse crime de corrupção passiva, já que voluntariamente ele teria procurado Joesley, e aponta a validade dos acordos de colaboração questionados pelo acusado. Diante disso, ela pediu o recebimento integral da denúncia, com a citação dos acusados e o início da instrução processual penal.

A denúncia pede a condenação de Aécio Neves por obstrução de justiça e corrupção passiva, sendo que este crime é imputado também aos demais réus. Conforme a PGR, os irmãos Aécio e Andréa também devem ser condenados a reparar a União dos danos materiais no valor da propina de R$ 2 milhões. Já por corrupção, pede que paguem R$ 4 milhões, valor referente aos danos morais causados por eles.

mar
28
Posted on 28-03-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 28-03-2018


 

 Sponholz, no

 

mar
28
Posted on 28-03-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 28-03-2018
DO BLOG O ANTAGONISTA

Fachin diz que sua família tem recebido ameaças

 

Em entrevista ao jornalista Roberto D’Avila, Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, disse que sua família tem recebido ameaças.

“Uma das preocupações que tenho não é só com julgamento, mas também com segurança de membros de minha família. Tenho tratado desse tema e de ameaças que têm sido dirigidas a membros da minha família.”

O ministro contou que algumas providências que solicitou à presidente Cármen Lúcia e à Polícia Federal já estão sendo adotadas.

Pages: 1 2 3 4 5 6 7 ... 21 22

  • Arquivos