mar
11

A reunião foi marcada por Temer na quinta-feira (8), durante seminário de 25 anos da Advocacia-Geral da União (AGU). Em sua fala no evento, o presidente defendeu a necessidade de respeito às liberdades individuais, previsto na Constituição. 

Temer, que tem se queixado de que o texto constitucional foi desrespeitado ao ter seu sigilo bancário quebrado pelo ministro do Supremo Luís Roberto Barroso, disse no evento da AGU que “a Constituição revela, em seu texto, as regras basilares do Estado de Direito”. 

O encontro deste sábado com Cármen foi mais uma oportunidade para Temer apresentar uma defesa contra a inclusão de seu nome nesse inquérito, que apura suspeitas de repasses de propinas da Odebrecht para campanhas eleitorais do MDB em troca de favorecimento à empresa. 

Michel Temer e Cármen Lúcia se encontraram neste sábado, no Rio
Michel Temer e Cármen Lúcia se encontraram neste sábado, no Rio

Na semana passada, Temer enviou uma carta à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, com artigos contrários à investigação de presidentes por fato estranho ao mandato. Entre eles, um parecer do professor Ives Gandra da Silva Martins, em que o jurista argumenta, interpretando o artigo 86 da Constituição, que “o Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções”.

Meirelles

Neste sábado (10), o presidente também está reunido com os ministros Henrique Meirelles (Fazenda) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) no Palácio do Jaburu. O chefe da Fazenda chegou hoje de Nova York, onde reuniu-se com investidores para falar sobre programa de concessões do Brasil. Temer viaja amanhã (11) ao Chile para acompanhar a posse do presidente eleito do país, Sebastián Piñera.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos