fev
20
Postado em 20-02-2018
Arquivado em (Artigos) por vitor em 20-02-2018 00:34
Resultado de imagem para Ba x Vi da vergonha no Barradão

 

Postado pela jornalista Olívia Soares nesta segunda-feira,19, em seu endereço no Facebook. Bahia em Pauta reproduz a análise de Eliano Jorge – pela relevância, isenção pessoal e  profissional, além da alta qualidade e conteúdo do texto jornalístico .Parabéns! ( Vitor Hugo Soares, editor do BP).

==================================================

“Trago texto do jornalista Eliano Jorge – craque nas suas análises, e encerro minha participação nos comentários sobre esse fatídico BA-VI. Um escárnio o que o jogador escreveu nas redes sociais durante toda semana, muito desrespeitoso. Mas nada justifica o acontecido ontem no Barradão, quase vira uma tragédia o BA-VI da paz”. (Maria Olívia Soares, no Facebook)

ARTIGO/OPINIÃO

O novo e os antigos vexames do BA-VI

Eliano Jorge

“Está caprichada a seletividade nos comentários sobre o Ba-Vi. Somos todos as expressões do provocador de rede social que perde a linha e dos que batem porque se sentem protegidos por seu grupo. Estamos encarnados ali nos brigões.

Não vi o jogo, então não sei como se portaram os times e a arbitragem quando a bola estava rolando. Vi erros generalizados nos piores momentos.

É uma bobagem essa demagogia de jogador fingir defender a honra da torcida como fiscal de comemoração. Ao tirar satisfação, está errado. Que denuncie aos árbitros as eventuais provocações. Ontem, não foi apenas isso, os rubro-negros usaram um pretexto porque estavam esperando a chance de acertar contas, principalmente com Vinícius. Claramente a briga foi uma continuação daquelas de 2017, requentadas nos últimos dias pelas redes sociais: http://atarde.uol.com.br/…/1936701-vitoria-e-bahia-fazem-pr…

Não tentem comparar com coreografias anteriores de flechada, coveiros e chororô. Se tem algum paralelo, é com “chupa que é de uva”, “senta que é de menta” e “chore na minha” — ainda assim, nenhuma delas teve legenda prévia na internet.

De qualquer forma, não entendi por que Vinícius foi expulso. Bastava cartão amarelo. Também me chamou a atenção sua coragem para acender estopins e depois não comprovar sua valentia. Mais covardes ainda foram os que deram socos pelas costas em adversários sem chance de defesa, como os rubro-negros Kanu, Yago e Rhayner e o tricolor Edson.

É ridícula e vergonhosa a decisão do Vitória de forçar a quinta expulsão. O teatro diante dos microfones a piorou. Mais um episódio para a lista de vexames extracampo do clube. Hoje, do presidente ao gandula, deveriam todos assistir ao inesquecível Ba-Vi de 1992 ganho com dois jogadores a menos (www.youtube.com/watch?v=D8IEn7rdArg) e aprender a honrar a instituição que representam.

Os antigos e recentes vexames protagonizados pelo Bahia — agora lembrados pelos rubro-negros e que os tricolores fingem esquecer, como WO da final de 1999, jogos encerrados antes do fim, clássico que terminou na delegacia em 1976, virada de mesa, caso Victor Ramos etc — não justificam o papelão de ontem. Não influenciam em nada, não aumentam nem diminuem o que o Vitória fez desta vez. Aliás, ele repetiu porque o mau histórico do futebol baiano é bem longo e a impunidade, maior ainda.

Mas, cada um que continue com sua manifestação cega, afinal seu clube está certo, seja ele qual for, e foi tudo bem ontem (domingo, 18)”.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2018
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728