fev
08
Posted on 08-02-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 08-02-2018

O cantor e compositor norte-americano Paul Simon, 76 anos, anunciou nesta segunda-feira (5) sua última turnê. De acordo com o músico, sua retirada dos palcos ocorre por causas “naturais”.

“Muitas vezes me perguntei o que sentiria quando chegasse ao ponto em que consideraria levar minha carreira de artista a um fim natural. Agora eu sei: é um pouco perturbador, com um toque de emoção e com um pouco de alívio”, declarou, em nota publicada em seu site oficial.

Mas a morte do guitarrista Vincent N’guini, que tocava em seus shows, reforçou o desejo de afastamento. “Infelizmente, perdemos nosso guitarrista principal e meu amigo de 30 anos, Vincent N’guini, que morreu em dezembro passado. Sua perda não é a única razão pela qual eu decidi parar de viajar, mas é um fator contribuinte”, disse.

O músico ainda utilizou o comunicado para agradecer aos fãs.

“Gostaria de agradecer às pessoas de todo o mundo que vieram me assistir nos últimos 50 anos. Após esta turnê, eu doarei todo o dinheiro arrecadado para instituições filantrópicas que tenham como objetivo cuidar do planeta”, afirmou Simon.

A turnê de despedida, chamada “Homeward Bound – The Farewell Tour”, terá início em 16 de maio, na Arena Rogers, em Vancouver, Canadá, e passará por outras cidades do país, além dos Estados Unidos e da Europa.

Simon iniciou sua carreira em 1960 e, desde então, lançou 13 discos. Além disso, o cantor recebeu 16 Grammys – inclusive o “Grammy Lifetime Achievement”, em homenagem a seu trabalho na dupla de folk “Simon & Garfunkel”.

O músico também possui um grande trabalho filantrópico e já arrecadou milhões de dólares para associações de combate ao autismo e de preservação do meio ambiente.

O micróbio do frevo é mesmo poderoso e é praticamente impossível escapar dele. Palavra de um baiano que, no começo da juventude, dos dois lados da ponte -em Petrolina(PE) e em Juazeiro (BA), conheceu de perto e viveu intensamente, toda a vibração irresistível desta criação pernambucana, ao som de grandes orquestras e “crooners” notáveis. Aí temos um exemplo perfeito.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares) 

O deputado Jair Bolsonaro.
O deputado Jair Bolsonaro. Rodrigues Pozzebom Ag. Br.
São Paulo 

m “retorno ao passado” colocou em rota de colisão a Procuradoria-Geral da República e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), segundo colocado nas pesquisas de opinião para as eleições presidenciais. Saudoso dos anos de chumbo da ditadura militar, o capitão do Exército conseguiu emplacar outro “retrocesso” durante a mini-reforma política aprovada em 2015. Foi dele o artigo que previa a obrigatoriedade do voto impresso — desde 1996 o Brasil utiliza predominantemente urnas eletrônicas. À época, o Tribunal Superior Eleitoral chiou e disse que a adaptação do equipamento para que emitisse um comprovante impresso custaria aos cofres públicos mais de 1,8 bilhão de reais. Em época de crise econômica, o Tribunal determinou que nestas eleições apenas 5% dos dispositivos de votação tenham a impressora — aproximadamente 30.000 urnas. Mas, nesta segunda-feira, a PGR declarou que o artigo proposto por Bolsonaro e aprovado no Legislativo contraria a Constituição, e pediu que fosse declarado nulo.

Antes mesmo do início da campanha, o capitão do Exército já colocou o resultado da eleição em xeque: ele reagiu à Ação Direta de Inconstitucionalidade da PGR rapidamente atacando a procuradoria e o TSE. Nesta quarta-feira usou sua conta no Twitter para dizer que “essa ação, no mínimo suspeita entre TSE e MP para derrubar o voto impresso, fará com que o Sistema eleja o futuro presidente do Brasil em outubro. O Datafolha, manipulando os números, dará credibilidade à fraude”, escreveu.

Pelo texto aprovado pela Câmara, cada voto deverá ser impresso de forma automática pela urna eletrônica e, após a conferência do eleitor, será depositado dentro de uma urna lacrada, não havendo contato manual com o comprovante. O documento da PGR assinado pela procuradora-geral, Raquel Dodge, alega que essa medida “não garante o anonimato e a preservação do sigilo do voto”, previstos na Constituição. “A norma [aprovada pelo Legislativo] não explicita quais dados estarão contidos na versão impressa do voto, o que abre demasiadas perspectivas de risco quanto à identificação pessoal do eleitor, com prejuízo à inviolabilidade do voto secreto”.

Dodge destacou também que uma parcela dos eleitores estaria mais sujeita à violação de seu sigilo: “Há ainda que se considerar a situação das pessoas com deficiência visual e as analfabetas, que não terão condições de conferir o voto impresso sem o auxílio de terceiros, o que, mais uma vez, importará quebra do sigilo de voto”. Isso porque um dos artigos da lei aprovada diz que “o processo de votação não será concluído até que o eleitor confirme a correspondência entre o teor de seu voto e o registro impresso e exibido pela urna eletrônica”.

A procuradora-geral também destaca que, caso haja algum tipo de falha na impressão do voto pela urna eletrônica ou o travamento da mesma, “estas situações demandarão intervenção humana para a sua solução, com a iniludível exposição dos votos já registrados e daquele emanado pelo cidadão que se encontra na cabine de votação”.

Dodge lembrou ainda em seu pedido que, em 2002, o TSE realizou um teste com o voto físico em todas as seções eleitorais do Distrito Federal e de Sergipe, que tiveram urnas com impressão de comprovante. Um relatório do Tribunal à época concluiu que a experiência “demonstrou vários inconvenientes”, “nada agregou em termos de segurança ou transparência” e criou “mais problemas”. O TSE também apontou que nas seções com voto impresso foram observados filas maiores e um maior porcentual de urnas com defeito.

Atualmente o processo licitatório para a elaboração das urnas eletrônicas com impressora já está em andamento, com alguns modelos em fase de testes, por isso Dodge pede pressa para que a medida seja suspensa. “É imperiosa a concessão de medida cautelar para suspender a eficácia da norma legal, inclusive para que sejam sustados os procedimentos administrativos em curso para a sua implementação”, diz.

Vulnerabilidades da urna

Apesar de ser considerado seguro, alguns especialistas em criptografia apontam que o modelo de nossas urnas eletrônicas tem uma falha de projeto que poderia ser explorada por hackers para manipular os resultados. Diego Aranha, pesquisador de segurança computacional e criptografia da Universidade de Campinas, participou de testes de vulnerabilidade com o equipamento a convite do TSE em 2017. Após o pedido de inconstitucionalidade feito pela PGR solicitando a revogação da impressão dos comprovantes, ele relatou em seu Twitter todas as vulnerabilidades da urna. Segundo ele, a equipe responsável por testar o equipamento conseguiu injetar programas estranhos para alterar o software de votação, o que na prática “permite fazer absolutamente qualquer coisa [dentro da urna], é apenas uma questão de tempo e dedicação”. Para Aranha, “os resultados dos testes mostram, portanto, que comprovante físico e anônimo do voto é mais importante do que nunca”. As tentativas de hackear o equipamento realizadas pela equipe do pesquisador, no entanto, levaram alguns dias para terem sucesso – tempo que dificilmente alguém terá em condições normais de operação.

Em meio à polêmica provocada pelo pedido da PGR de suspender a impressão do voto, o presidente do TSE, o ministro Gilmar Mendes, voltou a defender esta semana o funcionamento dos equipamentos de votação. Para ele, o sistema é “um case de sucesso”, e que a maior vulnerabilidade da urna era “a questão da identificação”, solucionada com a biometria do eleitor.

A polêmica envolvendo a urna eletrônica começou após a derrota de Aécio Neves, candidato tucano nas eleições de 2014. Ele perdeu a vaga no Planalto por uma pequena margem – Dilma Rousseff recebeu 51,64% dos votos, ante 48,36% do senador. O partido então pediu uma auditoria nas urnas, e posteriormente afirmou não ter encontrado indícios de fraude.

fev
08

O  jornal americano Los Angeles Times foi comprado nesta quarta-feira (7) por US$ 500 milhões em espécie pelo médico bilionário Patrick Soon-Shiong, dono da empresa de biotecnologia NantHealth. A informação é do veículo Chicago Tribune, também adquirido pelo médico, junto com o San Diego-Union Tribune, o New York Daily News, e outros jornais.

O acordo entre o médico e a Tronc, antiga Tronc Inc., representa a última compra de uma grande corporação nos Estados Unidos por uma pessoa física. Em 2013, o fundador da Amazon, Jeff Bezos, comprou The Washington Post por US$ 250 milhões. No mesmo ano, o dono de Boston Red Sox, John Henry, comprou The Boston Globe por US$ 70 milhões.

O Chicago Tribune descreve Shiong, como um dos principais acionistas da Tronc, “um dos homens mais ricos de Los Angeles e o médico mais rico dos EUA pela estimativa da Forbes, com um valor líquido de US$ 7,8 bilhões”. O jornal detalha ainda que Shiong, de 65 anos, acumulou fortuna no desenvolvimento de medicamentos contra o câncer em 1991. Sua página oficial no Twitter o descreve como presidente da Fundação da Família Chan Soon-Shiong, Instituto de Saúde Avançada, CEO da NantKwest (NK), NantWorks e Fundador da NantHealth (NH).

Uma reportagem no Washington Post também sugere que as negociações podem colocar fim a um período de quase 20 anos da Tronc, dona da Tribune Company, à frente da publicação. A Tribune Company, dona do Chicago Tribune e outros nove jornais nos Estados Unidos, comprou o Los Angeles Times em 2000. Com a notícia da transação, as ações da Tronc sobem quase 19,06%, a US$ 21,55, nesta quarta-feira, às 16h.

“Esta transação nos permite quitar integralmente nossa dívida pendente, reduzir significativamente nossas responsabilidades com pensões e ter uma posição de caixa substancial após o fim do acordo”, afirmou o presidente-executivo da Tronc, Justin Dearborn, em comunicado.

Maya Lau, repórter do Times, tuitou: “Parabéns para Patrick Soon-Shiong e por um retorno à propriedade local do Los Angeles Times & San Diego Union Tribune”.

Uma repórter do Times tuitou: "Parabéns para Patrick Soon-Shiong e por um retorno à propriedade local do Los Angeles Times & San Diego Union Tribune"
Uma repórter do Times tuitou: “Parabéns para Patrick Soon-Shiong e por um retorno à propriedade local do Los Angeles Times & San Diego Union Tribune”

Patrick Soon-Shiong

O médico Patrick Soon-Shiong, que também detém uma participação minoritária nos Los Angeles Lakers, disse em uma entrevista ao Times no ano passado que, como acionista principal no jornal, ele estava infeliz com a forma como o trabalho estava sendo executado.

Em um momento que a indústria de jornal impresso sofre com uma forte crise, Tronc disse que a venda permitirá que a companhia de Chicago siga uma estratégia de crescimento mais agressiva focada em notícias e mídia digital.

“Estou preocupado com outras agendas, independente das necessidades do jornal ou das obrigações fiduciárias com a viabilidade da organização”, afirmou Shiong. “Meu objetivo é tentar preservar a integridade e a viabilidade do jornal”, completou.

fev
08
Posted on 08-02-2018
Filed Under (Artigos) by vitor on 08-02-2018


 

Myrria, no jornal (AM)

 

fev
08
 DO BLOG O ANTAGONISTA

Não é hora de falar em privatização, diz presidente da Petrobras

Pedro Parente, o presidente da Petrobras, disse que não faz sentido falar em privatizar a estatal neste momento.

Parente comentava as declarações que Geraldo Alckmin deu hoje –certamente querendo deixar para trás aquela jaqueta com os logos das estatais, o governador se disse favorável a “privatizar tudo” desde que a Petrobras tenha um bom “marco regulatório”.

O presidente da estatal alega que o debate sobre sua venda poderia prejudicar a reestruturação financeira da companhia. “Do ponto de vista da Petrobras, qualquer discussão sobre privatização teria efeito perturbador nesse processo.”

Luiz Fucs, ministro do Supremo Tribunal Federal e novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, no jornal O Globo, praticamente sepultando a possibilidade da candidatura de Lula à presidência da República nas eleições deste ano.

  • Arquivos

  • Fevereiro 2018
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728