Imagem relacionada

CRÔNICA

  Do velhodorio.com para cecilia@acrosstheuniverse

Janio Ferreira Soares

Amiga velha, você sabe que nunca fui bom com números e que só passei em Direito na UFBA porque as expressões verbais valiam mais do que as numéricas. Sabe também que não decoro datas, sobretudo porque nunca as precisei para, como canta um lindo baiano, fazer a louvação de quem deve ser louvado. Quem é boa nisso e vive lembrando aniversários de vida e morte de pessoas queridas é Valéria, aquela pra quem você, talvez prevendo netos, caprichava no molho do bife que cobria seu arroz, feijão e…. (pequena pausa para lamber os beiços) aquela farofinha d’água com cebola vermelha, num tempo em que carboidrato era apenas um composto orgânico das aulas colegiais.

Mas como eu dizia, foi ela que me lembrou que neste quase finado dezembro fez 5 anos de sua partida. “Como é, rapaz?”, surpreendeu-se o anjo leso que mora no meu subconsciente, diante da constatação de que esse já será o quinto Natal sem vê-la com cara de tédio diante do infalível arroz com passas aninhando fatias de tender decoradas por encabulados cravos que, sabemos desde os tempos em que você dublava Sherazade naquelas mil e uma noites fundamentais para meus voos além tamarineiros de nossa Glória, caem melhor numa calda de ambrosia feita com leite de curral num fogão à lenha de um alpendre torto numa rua reta de uma aldeia morta.

Seus netos estão lindos e bacanas. Luiza e Julia, veja que coisa, retornaram e estão morando justamente com tia Aldinha, que mês passado fez 91 anos numa forma de dar inveja a muita gente (essa semana ela se acabou num feijão com manga e ainda me perguntou se falta muito pra o umbu safrejar). Já Juca ainda estuda em terras pernambucanas e é do mundo, embora, como um avoante que sabe as armadilhas dos ventos, tatuou no braço as coordenadas do sítio onde cresceu, certamente pra poder acessá-las quando quiser lembrar do cheiro de suas primeiras manhãs.

Quanto a este que vos tecla e que há 5 dezembros viu sua vida se inverter ao passar 29 noites num hospital lhe contando algumas das histórias que você contava (talvez na esperança tola de encarnar a princesa Sherazade e enganar a ira do Rei pra tentar retardar a chegada daquela que a todos leva), continua por aqui tentando suportar as estranhezas do mundo, onde todos vigiam todos e os idiotas, acredite, agora opinam sobre tudo e estão quase dominando o mundo (alguns, inclusive, são presidentes).

Caso cruze com João Ubaldo, diga-lhe que o escolhi meu patrono como novo membro da ALPA (Academia de Letras de Paulo Afonso), e que ainda hoje me arrependo de não ter falado com ele naquele boteco do Leblon. Diga-lhe também que a próxima disputa presidencial deve ser entre Lula e Bolsonaro. Caso ele desmaie, passe um pouco de Old Eight no seu bigode. Beijos no pai e saudades.

 

Janio Ferreira Soares, cronista, é secretá de Cultura, Turismo e Esportes de Paulo Afonso, no lado baiano do Rio São Francisco.

 

Be Sociable, Share!

Comentários

Taciano Lemos de Carvalho on 24 dezembro, 2017 at 15:12 #

Bravo filho de Dona Ceci! Texto que emociona a qualquer um que o leia.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2017
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031