CRÔNICA

Alambra(SP): a riqueza das flores

Maria Aparecida Torneros

Reportagem sobre Holambra, em São Paulo, mostra que o setor floricultura não foi atingido pela crise econômica.

Tanto para consumo interno como para exportação as flores são um lauto comércio além de grande alento.

A Expoflora de 2017 espera receber 300 mil visitantes.

Da natureza, umas surgem como dádivas aos nossos olhos em meio a correria do mundo. São flores.

São cores que revigoram e agradam nossas horas. Podem estar num canteiro. Em vasos plantadas. Em jardins públicos. Nos quiosques para venda. Pouco importa.

Nas feiras livres. Nas bicicletas dos entregadores. Nas despedidas nos campos Santos.

Sempre são mensageiras de sentimentos. Para os que as doam e para quem as recebe. Flores trazem paz e harmonia. Podem levar encantamento e votos de felicidade ou de eterna saudade.

São pequenos cuidados de amor transfigurados de paixão momentânea pelo belo.

Flores pelos caminhos. Buquês de rosas. Margaridas e alfazemas. Lírios. Agapantos. Camelias. Jasmins. Amapolas. Dálias. Crisântemos e copos de leite. Palmas de Santa Rita ou gladíolos. Azaleas. Cravos. Festa da natureza. Alamandas. Manacás, hortênsias e girassóis. Orquídeas. Violetas. Flores do campo. Gerberas. Matizes de rosas. Tantas. Milhares. São nossa face delicada.

Alegram a Vida. Atenuam a dureza de qualquer paisagem. São alento. Enfim.

Cida Torneros é jornalista e escritora, mora no Rio de Janeiro. Editora do Blog da Cida

Postado por Maria Aparecida Torneros às 09:51:00
Reações:

Be Sociable, Share!

Comentários

Cida Torneros on 29 agosto, 2017 at 15:52 #

Esqueci de citar as belas tulipas de muitas cores que são um encanto em Holambra!


Ermelinda rita on 29 agosto, 2017 at 16:24 #

As flores alegram,embelezam e nos transmitem paz.Por isso,ultrapassam a crise.Bela lembraça Cida!


vitor on 29 agosto, 2017 at 20:25 #

Cida:

O involuntário esquecimento das tulipas (lindas sim, em Holambra (SP), nos campos holandeses ou em um quadro de Van Gogh ), não empana em nada seu belo texto sobre as flores. Afinal, a tulipa também foi esquecida pelo poeta Vinícius de Moraes em seu “Rancho das Flores”, e veja que esplêndida canção!!! Abraços baianos da turma do BP, da qual vc faz parte desde o início, como destacada e brilhante colaboradora.


Cida Torneros on 29 agosto, 2017 at 20:30 #

Obrigada. Vitor é toda a turma do BP. Realmente o rancho das flores é uma canção lindíssima e a interpretação do Coral do Corpo de Bombeiros é impecável. Grata pelo carinho!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos