CRÔNICA/TEMPO REI

O galo português ” grande m…”

Maria Aparecida Torneros

Minha mãe tem 90 anos. Atualmente leva uma vida acamada mas ainda tem rasgos de lucidez e até bom humor. Sempre foi voluntáriosa de palavreado forte. A história do galo português que prevê as mudanças de tempo é digna de registro.

Em 2009, fui pela primeira vez a Portugal. Comentei com ela que se achasse o tal galinho traria um novo pra ela. O seu estava velhinho e tinha sido presente de uma amiga sua portuguesa há muitos anos atrás.

Rodei por várias cidades da Terrinha e num domingo finalmente encontrei o enfeite numa lojinha de souvernirs.

Comentei, feliz, com minhas amigas e fui telefonar num orelhão pra ela. Peguei-a de maus bofes e ao dizer que achara o galo a resposta foi: “grande m…”

Revidei que não sabia se “grande m…” era para comprar ou não o dito bichinho colorido…

Minhas amigas discordaram. Uma dizia que eu devia comprar. Outra indicava que não devia.

Meu coração optou pela compra. Voltei da viagem e ao desembarcar fui direto pra casa de mamãe.

Quando abri a mala, ela perguntou pelo galo. Fiz suspense. Ela me contou que se desfizera do outro velho.

Eu respondi se era o “grande m…” que ela queria. Sorriu. Puxei o pacotinho e lhe dei. O bendito galo muda de cores de acordo com a temperatura.

Indica as mudanças de tempo e corre no Rio uma piada de que o prefeito Crivella está importando de Portugal este equipamento seguro e barato para prevenir intempéries e chuvas na cidade.

O que eu trouxe fica azul nos dias de sol. Aqui o chamamos “grande m…” e ele funciona como nosso serviço caseiro de meteorologia.

Cida Torneros é jornalista e escritora. Mora no Rio de Janeiro, onde edita o Blog da Cida.

Be Sociable, Share!

Comentários

Cida Torneros on 6 julho, 2017 at 11:59 #

Risos. Obrigada por divulgar a história do galinho português. Aliás, O galo é um dos símbolos portugueses mais simpáticos. Viva a terrinha de Camões!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos