DEU NO BLOG O ANTAGONISTA

Procuradores da República repudiam fala de Gilmar Mendes

“A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) vem a público para registrar o caráter inadequado e infundado das críticas assacadas contra o MPF, feitas pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, na tarde desta sexta-feira, 12, durante sessão que trata sobre a cassação da chapa Dilma-Temer.

O Ministério Público Federal tem independência funcional garantida na Constituição e mesma estatura dos juízes exatamente para não estarem seus membros submetidos a ninguém que não à lei e suas consciências. O Brasil precisa de instituições que funcionem com serenidade, com impessoalidade, sem cores políticas e sem temor.

Assim tem sido o comportamento do Ministério Público Federal na Lava Jato e em toda sua atividade, por todos os seus membros, e assim foi a atuação escorreita do vice-procurador-Geral Eleitoral Nicolao Dino de Castro e Costa Neto, realizada na tarde de hoje, com todo o País de testemunha.

O MPF não recebe ordens de quem quer que seja e não exerce suas funções constitucionais pedindo permissão a outrem, ainda que a presidentes de tribunais.

A ANPR lamenta assim, as declarações desproporcionais e sem base do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, em plena sessão do TSE, na tarde de hoje.

O Ministério Público Federal continuará cumprindo serenamente seu dever constitucional de zelar pelo regime democrático, sempre disposto a forjar a tempera das Instituições, com lealdade à lei e à Constituição.”

José Robalinho Cavalcanti

Procurador Regional da República

Presidente da ANPR

Be Sociable, Share!

Comentários

Daniel on 10 junho, 2017 at 13:43 #

Odeio quem se escora no mais patético corporativismo manco para esconder suas ações desastradas.

Devemos lembrar de que o tal “inatacável” procurador é irmão de Flávio Dino, governador do PCdoB (Maranhão) e mandante do lamentável episódio da anulação do impeachment por Waldir Maranhão?

Até quando o Brasil será o paraíso de corporações, coletivos e demais ajuntamentos detestáveis, enquanto o indivíduo é jogado ao limbo??


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos