Temer com Marcela: descanso em Inema
(Base Naval de Aratu)…


…enquanto Rui Costa e ACM Neto medem
força no carnaval baiano de olho em 2018

ARTIGO DA SEMANA

Carnaval chegou: Temer em Inema e a política ferve em Salvador

Vitor Hugo Soares

Aqui e ali, nos diferentes redutos (politizados ou não) do sempre mutante carnaval de Salvador ainda se escutam, neste complicado fevereiro de 2017, os versos do frevo de Caetano, “Deus e o Diabo”. Sucesso do artista compositor de Santo Amaro da Purificação, que Gal emplacou nos anos 70 em estupenda interpretação tropicalista: “Você tenha ou não tenha medo, nego, nega, o carnaval chegou./ Mais cedo ou mais tarde acabo/ de cabo a rabo/ com esta transação de pavor”…

Muita gente pode ter esquecido, ou se faz agora de desentendido, mas não custa lembrar: desde os anos da Tropicália é assim, ao menos na Cidade da Bahia. Muito antes, portanto, da Lava Jato de tantos e tão grandes temores, espalhados país afora, sobre muitas e poderosas cabeças, em tempo de mando da “República desunida do PMDB” (e seus penduricalhos que não contam mais com o tucano José Serra, dolorido na coluna e no espírito) na folia em curso.

Peixes descomunais, do porte de Renan Calheiros, José Sarney, Romero Jucá, Geddel Vieira Lima, e do próprio ocupante principal do Palácio do Planalto – que desembarcou nesta sexta-feira em solo soteropolitano tomado pela grande festa. Já bastante esquentado não só pelos trios e atrações de praxe, mas também pela disputa acesa entre o governador Rui Costa (PT) e o prefeito ACM Neto (DEM), que levam às ruas, avenidas, ladeiras e becos da cidade (além dos dois ferventes camarotes oficiais armados no Campo Grande), os primeiros blocos e lances de estratégia política mais agressivos daquela que deverá se constituir em uma das mais acirradas e cruciais campanhas estaduais em 2018: a disputa pelo Palácio de Ondina, onde o petista está instalado (sob as bênçãos de Jaques Wagner, Lula e Dilma), com vontade de se reeleger para mais um mandato. Mas Neto, com todas as forças que possa reunir, pretende desalojá-lo “do paraíso das cigarras”, como o notável cronista Raimundo Reis chamava a bucólica residência oficial dos governadores baianos, quando em apuros políticos e administrativos ou em fim de mandato. O que não é exatamente, ainda, o caso do petista Rui Costa.

O presidente Michel Temer e seu novo ministro da Secretaria de Governo, o tucano deputado e ex-prefeito Antonio Imbassahy (substituto de Geddel, outro peemedebista que também anda assustado com operações da PF em seu entorno) são tidos como peças fundamentais do jogo de ACM Neto para o ano que vem.

Na quinta-feira, começo da madrugada, o jornalista e blogueiro insone soube do “bizú” com origem no Palácio do Planalto, confirmado na hora do café da manhã: o presidente , depois da experiência meio frustrante de seu descanso de fim de ano na enseada fluminense de Mangaratiba – celebre, também, desde o tempo do famoso baião de Luiz Gonzaga – optou por passar o período de repouso, durante a festa carnavalesca no País, na exuberante praia de Inema – pedaço terreno do paraíso implantado, caprichosamente pela natureza, na zona suburbana de Salvador. Estará ao lado da primeira dama Marcela, do filho Michelzinho, e da sogra. Tudo sob o céu de verão de fevereiro, na área de segurança máxima da superprotegida Base Naval da Baia de Aratu.

Isso também, até onde os fatos apontam e a vista alcança, nada tem a ver com a Lava Jato, ou outros braços mais recentes da histórica e referência operação-mãe conduzida pelo juiz federal Sérgio Moro: incansável, ágil e eficiente como jamais se viu por estas bandas, na investigação, julgamento e punição de corruptos e corruptores, nas áreas pública e privada. Na verdade, em relação à preferência presidencial pela praia baiana, rodeada por verdejantes pedaços do que restou da devastada Mata Atlântica, desde o governo de Fernando Henrique Cardoso é assim. Aliás, foi o tucano quem lançou a moda de Inema como recanto de preferência presidencial para períodos de descanso.

Moda seguida depois, com os devidos toques e arranjos petistas, por Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. A casa em que Temer se hospeda, desde ontem, fica em terreno isolado, longe das lentes dos fotógrafos e das vistas dos repórteres, o que não significa, evidentemente, que não irão rolar muitos bastidores, como sempre. “O local foi reformado em 2011, para receber Dilma, filha , neto e parentes. O imóvel, com piscina, passou naquele ano por uma ampla reforma e foi equipado com móveis novos. O governo teve o desembolso de R$650 mil”, conta a atenta repórter política Patrícia França, no jornal A Tarde.

O governador Rui Costa se esquiva quando o assunto é a presença de Temer na Bahia. O prefeito ACM Neto é bem mais expansivo sobre o tema. Em A Tarde, o líder maior do DEM no estado, revelou que não irá à Base Naval de Aratu, e, “até segunda ordem”, não tem encontro previsto com o presidente, “que vem para descansar”. Mas fez questão de pontuar, no meio dos confrontos carnavalescos com o adversário petista que governa o estado: “Eu tenho com o presidente um diálogo permanente sempre. Falei com ele essa semana e na semana passada. E ele sabe que se quiser qualquer coisa, pode me ligar”.

Tacada certeira em plena folia baiana. Ou não?. Responda quem souber. Evoé Momo! Bom Carnaval!

Vitor Hugo Soares é jornalista, editor do site blog Bahia em Pauta. E-mail: vitor_soares1@terra.com.br

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Fevereiro 2017
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728