jan
23
Postado em 23-01-2017
Arquivado em (Artigos) por vitor em 23-01-2017 00:04

DO EL PAIS

Silvia Ayuso

Washington

Donald Trump fechou outra vez a porta à comunidade hispânica dos Estados Unidos, a primeira minoria do país. Além de não ter nenhum hispânico em seu gabinete, o que não acontecia há quase 30 anos, a nova equipe da Casa Branca fechou as contas em espanhol que o Governo tinha nas redes sociais. Até o momento, também não possui um interlocutor direto para assuntos relativos aos hispânicos, como havia na Administração Obama. A Casa Branca já é somente a White House.

Ao meio-dia da sexta-feira, dia 20, enquanto o recém-empossado Trump fazia seu discurso inaugural, a nova Casa Branca mudava de mãos rapidamente, analógica e digitalmente. A conta do Twitter do presidente Obama passou a ser a de Trump e o mesmo aconteceu com o site da Casa Branca, que rapidamente colocou na primeira página uma foto do novo presidente. Mas essa não foi a única mudança. Além de variar e reduzir substancialmente os links para os “assuntos” do novo Governo – temas destacados no site de Obama como a política sobre mudança climática, Cuba ou o acordo nuclear com o Irã foram eliminados –, outro botão desapareceu: “Em espanhol”.

Esse link levava ao site em espanhol da presidência, no qual, além dos assuntos da página principal em inglês, eram destacados os interesses especiais da comunidade hispânica como as ações executivas de Obama para regularizar temporariamente centenas de milhares de jovens sem documentos, o programa de ação diferida conhecido como DACA.

Durante os dois mandatos de Obama, a Casa Branca também manteve um blog em espanhol com assuntos de interesse específico para a comunidade hispânica, como questões relacionadas com a imigração, a normalização das relações com Cuba ou a crise econômica de Porto Rico.

Apesar da clara preferência do novo presidente pelo Twitter como meio de comunicação – além de sua nova conta oficial ele continua a manter e utilizar sua particular –, a versão em espanhol da conta da Casa Branca também foi paralisada. O último tuíte em espanhol é de 13 de janeiro, quando a conta ainda estava nas mãos de Obama.

Também não há, até o momento, como houve durante a era Obama, um porta-voz especificamente dedicado aos meios de comunicação em espanhol e às questões de interesse dos hispânicos.

Que os hispânicos não são uma prioridade para o novo presidente ficou claro durante a longa campanha eleitoral, na qual demonizou os imigrantes latino-americanos e colocou contra a parede o principal país de origem da comunidade hispânica dos EUA, o México. A única expressão em espanhol usada pelo então candidato republicano foi o depreciativo bad hombres com a qual se referiu, durante o último debate presidencial com a democrata Hillary Clinton, aos imigrantes “ilegais perigosos” que prometeu deportar.

Trump também criticou um de seus adversários, Jeb Bush, por falar espanhol durante a campanha.

“Temos um país onde, se você deseja se integrar, tem de falar inglês. Precisamos que haja integração para ter um país. Não sou o primeiro a dizer isso. Este é um país onde se fala inglês, não espanhol”, disse durante um debate republicano em setembro de 2015. Um longo ano e uma vitória eleitoral depois, não parece que Trump tenha mudado de opinião.

Be Sociable, Share!

Comentários

Cida Torneros on 23 Janeiro, 2017 at 4:09 #

Era Trump? Os trogloditas estão voltando. Chamem por favor os alquimistas. As bruxas. As mulheres com dom. O dom masculino de pensar ainda. Era pra ser um mundo novo preocupado com o aquecimento global destruidor do Planeta. Parece que o capitalismo poluidor venceu um round. Reajamos. É tudo o que nos cabe. Unirmos forças e lutarmos. Recuperarmos valores de igualdade e tolerância. EUA não são o top do top do mundo. Ninguém o é. O maior valor da humanidade não é o crescimento econômico ou tampouco a riqueza. O tesouro da Terra é a diversidade humana com certeza. Trump é retrocesso e nos mostra a face mais emblemática do modelo falido. Nazismo e protecionismo já eram. Terrorismo nesse caso terá motivos vários para atacar. Mais guerra? Ora Sr. Pato Donald. Recolha-se às suas torres e volte pra Disneylândia. Pelo menos diverte crianças e não arrasa com o mundo como sói acontecer. Um basta a essa ruazinha de Trumps que se acham donos do mundo.
O dono do mundo é a humanidade unida e consciente. Afinal. A nova desordem mundial precisa urgentemente sair da UTI. Os alquimistas como cantou Jorge Benjor estão chegando…vem para nos salvar!


Taciano Lemos de Carvalho on 23 Janeiro, 2017 at 9:42 #

Do Esquerda.Net
EUA: Republicanos propõem criminalização de protestos pacíficos

Em alguns estados, participar em manifestações pacíficas pode, em breve, acarretar mais riscos legais, incluindo multas e penas de prisão. Por Spencer Woodman.

No Dakota do Norte, os Republicanos introduziram uma lei, que permitirá que os motoristas atropelem e matem qualquer manifestante que esteja a obstruir uma estrada

http://www.esquerda.net/artigo/eua-republicanos-propoem-criminalizacao-de-protestos-pacificos/46581


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Janeiro 2017
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031