LEONARDO COHEN, ADEUS!!!
(Do portal UOL)

Um dos principais músicos do século 20, o canadense Leonard Cohen morreu nesta quinta-feira (10), aos 82 anos.

O anúncio foi feito por sua gravadora em uma publicação no Facebook: “É com profundo pesar que informamos que o legendário poeta, compositor e artista Leonard Cohen morreu. Perdemos um dos mais prolíficos e visionários músicos. Um funeral deve acontecer em Los Angeles nos próximos dias. A família pede privacidade em seu luto”.

Nascido Leonard Norman Cohen em 21 de setembro de 1934, em Westmount, no Canadá, ele aprendeu a tocar violão na adolescência e inspirou-se na obra do autor espanhol Federico Garcia Lorca para desenvolver sua veia poética.

Em 1956, aos 21 anos, lançou o primeiro livro de poemas, “Let Us Compare Mythologies” (“Vamos Comparar Mitologias”, em tradução livre). Morando na Grécia, onde comprou uma casa com a herança de deixada por seu pai, ele publicou a coletânea poética “Flowers for Hitler” (1964) e os romances “The Favourite Game” (1963) e “Beautiful Losers” (1966).
A frustração nascida do fracasso nas vendas de seus livros o levou a explorar outro lado artístico, a música folk, que conheceu em Nova York. Seu círculo social na cidade envolveu nomes como Andy Warhol, a cantora alemã Nico e a intérprete folk Judy Collins, que incluiu a canção “Suzanne”, de Cohen, em seu disco “In My Life”.

Cohen despontou entre as décadas de 60 e 70, parte de uma geração de poetas-compositores que tem entre seus expoentes Bob Dylan, Paul Simon e Joni Mitchell.

As Mulheres de Cohen

Sua carreira de cinco décadas produziu 14 álbuns de estúdios. Lançou o primeiro deles, “Songs of Leonard Cohen”, em 1967. Dezessete anos depois, seu sétimo álbum, “Various Positions”, incluiria sua canção mais popular, “Hallellujah”, famosa nas vozes de Jeff Buckley, Willie Nelson, Rufus Wainwright e Bob Dylan.

Cohen interrompeu a carreira em 1995 para se dedicar a estudos espirituais, voltando-se ao budismo. Ele retornou à música em 2001, com “Ten New Songs”, e gravou quatro álbuns subsequentes —o mais recente deles, “You Want It Darker”, lançado em outubro deste ano e surpreendeu pelo tom de despedida.

Leonard Cohen deixa dois filhos, Adam e Lorca Cohen, frutos de seu relacionamento com a artista Suzanne Elrod.

DESPEDIDA

Em outubro, Cohen falou com clareza sobre a morte em entrevista à revista americana “The New Yorker”. Disse que estava pronto para morrer. “Espero que não seja tão desconfortável. Para mim, é sobre isso que se trata.”

À publicação o músico, que se disse uma pessoa obcecada com organização, falou sobre os vários poemas e composições inacabadas e inéditos que gostaria de concluir, mas não se mostrava muito esperançoso, indicando a morte como o grande desafio para a conclusão de seus projetos.

“Não acho que conseguirei acabar essas músicas. Talvez, quem sabe? Talvez eu tenha uma segunda chance, não sei, não me atrevo a me atrelar a uma estratégia espiritual. Tenho trabalho a fazer. Estou pronto para morrer.”

Na entrevista, Cohen celebrou estar menos distraído do que em outros momentos de sua vida, quando tinha preocupações como o sustento, a vida conjugal e os deveres paternos, o que em consequência permitia que ele se concentrasse mais no seu trabalho.

Entre as diversas honrarias que recebeu, estão um Grammy honorário em 2010, por sua trajetória, e a menção no Rock and Roll Hall of Fame, em 2008.

Cohen deixa dois filhos, Lorca e Adam Cohen, do casamento com Suzanne Elrod.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • novembro 2016
    S T Q Q S S D
    « out   dez »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930