jul
19

DO G1/ O GLOBO

A decisão tomada pela juíza Daniela Barbosa manda as operadoras suspenderem o acesso imediatamente. Segundo a GloboNews, as provedoras de conexão foram notificadas da decisão por volta das 11h30.

O Facebook informou que não vai se manifestar e a assessoria do Whatsapp disse que não tem ainda uma posição sobre a decisão. Esta é a quarta vez que um tribunal decide pela suspensão do acesso ao aplicativo no Brasil. Diferentemente das outras decisões, não há um prazo definido para o retorno do serviço assim que ele for bloqueado.

O Sindicato das Operadoras de Telecomunicações (Sinditelebrasil) informou que ainda não tem informações sobre o caso. Procuradas pelo G1, Claro, Vivo e Tim afirmam que ficaram sabendo do bloqueio pela imprensa e ainda não possuem um posicionamento.

‘Impossibilidades técnicas’
Segundo Barbosa, o Facebook, empresa proprietária do WhatsApp, foi notificado três vezes para interceptar mensagens que seriam usadas em uma investigação policial em Caxias, na Baixada Fluminense. A juíza acrescentou que a empresa respondeu através de e-mail, com perguntas em inglês, “como se esta fosse a língua oficial deste país” e tratou o Brasil “como uma republiqueta”. O Whatsapp diz não cumprir a decisão “por impossibilidades técnicas”.

Segundo a decisão, o que se pede é “a desabilitação da chave de criptografia, com a interceptação do fluxo de dados, com o desvio em tempo real em uma das formas sugeridas pelo MP, além do encaminhamento das mensagens já recebidas pelo usuário (…) antes de implementada a criptografia.”

O bloqueio anterior do Whatsapp foi em maio de 2016. Outro bloqueio aconteceu em dezembro de 2015, quando a Justiça de São Paulo ordenou que as empresas impedissem a conexão por 48 horas em represália ao WhatsApp ter se recusado a colaborar com uma investigação criminal. O aplicativo ficou inacessível por 12 horas e voltou a funcionar por decisão do Tribunal de Justiça de SP.
Ícone do Whatsapp, um dos aplicativos de conversa mais populares do mundo, é visto na tela de um smartphone (Foto: Fábio Tito/G1)
Ícone do Whatsapp, um dos aplicativos de conversa mais populares do mundo, é visto na tela de um smartphone (Foto: Fábio Tito/G1)

Bloqueio em maio
A investigação que culminou no bloqueio em maio foi iniciada após uma apreensão de drogas na cidade de Lagarto, a 75 km de Aracaju. O juiz Marcel Montalvão pediu em novembro de 2015 que o Facebook informasse o nome dos usuários de uma conta no WhatsApp em que informações sobre drogas eram trocadas. As informações desse processo corriam em segredo de Justiça.

Segundo o delegado Aldo Amorim, membro da Diretoria de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal em Brasília, a investigação foi iniciada em 2015 e esbarrou na necessidade informações relacionadas às trocas de mensagens via WhatsApp, que foram solicitadas ao Facebook. A empresa não cumpriu a decisão.

Be Sociable, Share!

Comentários

Taciano Lemos de Carvalho on 19 julho, 2016 at 15:08 #

Juiz tira Whatsapp do ar, mas Bloqueio de mensagens instântaneas, nunca mais. Chegou o mais poderoso substituto para o WhatsApp. É o Digaaêê

Terça, 18 de julho de 2016
Veja como escapar do bloqueio do WhatsApp. Postagem de maio último, mas atual:

Olha, Meu Rei! Vou dar aqui, e agora, o maior bizu pra quem não quer ficar sem App de mensagem. Recomendo o melhor de todos. Saiu do coco de alguém lá da Bahia, a minha terra (que é também mar).

Com a suspensão do Whatsapp, o momento é propício para o lançamento da primeira rede social baiana para o envio de mensagens: a Digaaê.

Digaaê é o único aplicativo que envia mensagens com a exclusiva tecnologia “Dorival Caymmi”, que entrega a mensagem quando bem entende. E não me venha com esse negócio de instantaneidade não. Vá com sua pressa lá pra casa do cacete… lá ele.

Com as exclusivas teclas “Lá Ele”, Barril, “Eu Vou te Dizer uma Coisa: Eu não te Digo é Nada”, “Vixe Maria”, “Oxi, Oxi, Oxi”, “Tá sacaneando, é?”, “Tá Rebocado!”, “Ordinária!”, “E aí, papai?” e “Vou dar o maior zignal” e mais ainda “Tô retado hoje, não entrego mensagem nenhuma” você poderá se manifestar nas mensagens sem deixar dúvidas da sua posição.

Além de ser a única rede que permite batizar os grupos com os nomes de Chicleteiro, Timbaleiro, É o Tchan, Asa e muito mais.

Com os exclusivos comandos: “Daqui a uma hora de relógio”, “De hoje a oito” e “Me espere sentado”, você pode silenciar os grupos pelo tempo que desejar.

Também conta com uma série de textos padrão escritos pelo brilhante Gilberto Gil para você fazer bonito nas mensagens : “Sabe essa coisa assim que vem de dentro que, na verdade, é uma coisa assim tão internalizada, que foram as vivências de um conteúdo esotérico que aproxima mas afasta as pessoas desse seu ser interior, numa expressão muito mais interplanetária do ponto de vista psico-emocional…”.

E mais: é o único que vem com um exclusivo calendário que marca exatamente os cinco dias anuais que não têm ensaio de bloco ou Carnaval na Bahia.

Cadastre-se já para começar a utilizar a Digaaê. O App é muito fácil e rápido para instalar: em apenas 15 dias você consegue baixar e instalar o App no seu celular.

Fonte: Mensagem recebida das bandas da Bahia, mas transmitida pelo Digaaê


Taciano Lemos de Carvalho on 19 julho, 2016 at 15:19 #

Ixi, mainha. Sou baiano mesmo. Estou na terça-feira, mas ainda no dia 18 de julho. Pode?


luís augusto on 20 julho, 2016 at 8:27 #

Excelente o texto, retrata muito bem o espírito baiano. Lembro também que temos dois horários: “Que horas você vai? Resposta: “Oito, oito e meia”.
Gostei especialmente da declaração de Gil. Absolutamente autêntica.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos