Eder, o heroi do jogo, faz lindo e decisivo gol


DO EL PAIS

Portugal venceu a França por 1 a 0 e conquistou pela primeira vez a Eurocopa. Sem o capitão Cristiano Ronaldo, que se machucou e teve que ser substituído aos 23 minutos do primeiro tempo, Éder fez o gol do título aos 3 minutos do segundo tempo da prorrogação.

Lisboa e Paris explodem em grande festa portuguesa e o Bahia em Pauta também comemora.
VIVA PORTUGAL, O NOVO DONO DO FUTEBOL NA EUROPA.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 10 julho, 2016 at 19:03 #

Uma correção

Portugal ganhou COM Cristiano Ronaldo!


regina on 10 julho, 2016 at 19:41 #

Com certeza, poeta, ele nunca saiu do campo!!!


Cida Torneros on 10 julho, 2016 at 20:41 #

VIVAAAA!


Taciano Lemos de Carvalho on 10 julho, 2016 at 21:36 #

O time de Portugal “ainda vai cumprir seu ideal”


vitor on 10 julho, 2016 at 21:37 #

Fontana/Regina/Cida

Na verdade Ronaldo não saiu de campo, foi tirado de campo (aos prantos) aos 1o minutos de jogo, depois de uma jogada estúpida e meio covarde do jogador francês, na qual o juiz nem marcou falta. Portugal, reafirmo o título factual, bateu a França sem sem o seu maior craque em campo, mas com uma grande e e heroica seleção que ficou no gramado, mesmo sem R7. Ronaldo voltou à beira do gramado , na prorrogação, para incentivar seus companheiro, e nisso teve papel importante. Fundamentais mesmo foram Eder, com um golaço, e o grande goleiro português. Viva!!!


regina on 10 julho, 2016 at 22:51 #

Caro mano, não falo somente dos fatos dessa tarde em Paris mas, como esse foi a final de um campeonato (confesso que não sou assídua espectadora ou torcedora do futebol), devemos considerar toda a campanha percorrida e disputada à cada competição e Cristiano Ronaldo colocou seu time no lugar dessa disputa, com seus companheiros, é certo, mas ele sendo a grande estrela pelo mérito e pelo fascínio que carrega.
Mesmo sendo retirado aos prantos e contra a vontade, ele seguiu guiando, torcendo, opinando, amando cada jogada e sofrendo cada falha. Tenho certeza, porque certas coisas se sentem não só pelo que se vê, é algo mais….. Não era a primeira vez que Cristiano colocava as mãos no rosto e se esforcava para conter a emoção, mas nesse caso, foi esmagadora a alegria, o Capitão de Portugal, Cristiano Ronaldo teria escolhido para atuar o papel do gol da vitória, da estrela, mas no final, ele não parecia se importar que era Éder, o substituto, que tinha evocado o momento decisivo.


vitor on 10 julho, 2016 at 23:05 #

Tá legal, mana, eu aceito o argumento opinativo, bem costurado. Mas o título do Bahia em Pauta é factual, sobre o jogo decisivo deste domingo. Mas festejemos todos a magnífica vitória futebolística de Portugal, exemplar, com ou sem o grande Cristiano Ronaldo. OK? Viva!!!


luiz alfredo motta fontana on 10 julho, 2016 at 23:53 #

Caro Vitor:

Renda-se, sem Cristiano Ronaldo não existiria Portugal campeão!


luís augusto on 11 julho, 2016 at 6:50 #

Também vou dar minha opinião. Portugal teve um desempenho pouco expressivo ao longo da Eurocopa, só com empates nos 90 minutos e uma vitória numa prorrogação por 1 a 0 até chegar à final.

Em toda a campanha, até ontem, Cristiano Ronaldo fez a diferença, sendo portanto razoável supor que o time sentiria sua falta, o que, no resultado prático, não se traduziu.

O fato jornalístico é que Portugal jogou sem CR por quase duas horas e garantiu o título no finzinho.


luiz alfredo motta fontana on 11 julho, 2016 at 8:08 #

A superação do time lusitano, tendo seu capitão à beira do gramado, lesionado mas presente, lesionado mas entregue ao time, a cada lance, vibrando, torcendo, incentivando, talvez não seja “fato jornalístico”, talvez seja apenas a essência do futebol, quando seus Deuses estão presentes.

Fechem as redações, abram seus corações!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos