jun
09

DEU NO BLOG POR ESCRITO ( DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

O Brasil respira pelos vazamentos

Varia entre uma, duas e três semanas, conforme a versão, o tempo em que o pedido de prisão dos senadores Renan Calheiros e Romero Jucá, do deputado Eduardo Cunha e do ex-presidente José Sarney repousou desconhecido no gabinete do ministro do STF Teori Zavascki

Qualquer que seja o correto, trata-se de tempo longo demais para, no ambiente crítico em que o Brasil está mergulhado, uma decisão sobre tão altas autoridades, acusadas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de obstruir a mais importante investigação em curso no país.

Assim, não procede, por exemplo, a queixa do ministro Gilmar Mendes contra o vazamento de informação tão relevante. A nação não pode continuar sendo governada – e manipulada – dos subterrâneos da política podre que domina o Executivo e o Legislativo e ameaça fincar os pés no Judiciário.

Estamos sitiados. O novo governo, montado no poder congressual do qual emerge, trama agora a cobrança de um preço muito alto para sua preservação, que seria a absolvição de Cunha no dito Conselho de Ética e Decoro da Câmara.

Nesse cenário degradante e de desfecho aflitamente incerto, o que resta à cidadania é a voz da imprensa, com todas as limitações e compromissos que possa ter em suas cúpulas.

Outros vazamentos houve ao longo deste processo agônico, e foi por eles que o Brasil tomou conhecimento de fatos que, de outra forma, estariam condenados ao esquecimento, produzindo seus efeitos maléficos longe dos olhos da opinião pública.

Não há crise contra Temer

É horrível e vulgar o trocadilho, mas não há outra síntese para o atual quadro brasileiro: Temer não tem o que temer – a não ser o imponderável ou algo muito mais palpável: a espada do TSE descendo sobre sua cabeça.

Fora isso, não há problema. Temer ganhou o mandato com 55 votos. Se perder dois no julgamento de Dilma, dançou. Isso valoriza o passe dos “indecisos” e permite elucubração sobre os que não votaram na sessão da admissibilidade.

Não é questão que chegue a preocupar. Todas as variáveis, inclusive a principalmente a cassação de Eduardo Cunha, estão sendo pesadas para a travessia disto que parece um labirinto escuro onde nem a vontade própria tem valor.

Se algum dos pares der sinais de que está prestes a pular a cerca – por circunstâncias ou vaidade –, outro será convocado de pronto a substituí-lo.

Um visionário diria que, mesmo Dilma, com sua performance de “coração valente” que lhe imputaram, não valeria mais para a corja senatorial do que o porto seguro do Temer, salvo borrasca “imperceptível”.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 9 junho, 2016 at 11:31 #

A quem o Judiciário serve?

Quem o sustenta?

Traduzindo, a quem deve satisfação?

As resposta deveria ser uma só, serve, é sustentado e deve satisfação à sociedade.

Portanto, o sigilo, que parece servir apenas à viciosa morosidade, à impune displicência quanto à urgência de seus préstimos, nunca prestados em tempo hábil e decente, parece ser o mal maior que acomete esta instituição, tão afeita à mesuras e salamaleques.

Não importa se o pedido de prisão da dita cúpula peemedebista é razoável ou não, o que fere a instabilidade social é a inércia sem causa, que sustenta o pedido em gaveta vetusta, sigilosamente à sombra, tornando a sociedade não a patroa, mas sim na vexatória condição de incapaz para sequer tomar conhecimento do se faz em seu nome.

Teori, bem como seus pares, agem como semideuses, numa mitologia farsesca.

O sigilo, nada mais é, do que uma forma de estelionato, que furta à sociedade o direito inalienável de saber e fiscalizar o que se faz em seu nome.


luiz alfredo motta fontana on 9 junho, 2016 at 12:17 #

E entre tantos sigilos, a investigação em procedimento, dito “oculto”, que envolve Jaques Wagner, foi encaminhada, ao juiz Moro, pelo Ministro Celso de Mello.

A varanda começa a nublar! Alvíssaras! varanda começa a nublar


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • junho 2016
    S T Q Q S S D
    « maio   jul »
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    27282930