maio
14


“As Mulatas”: quadro de Di Cavalcanti no Palácio do Planalto.

CRÔNICA

O que dizem as paredes de Brasília

Janio Ferreira Soares

Sempre achei que as paredes, além de ouvidos, têm bocas. Portanto, nada mais natural que nas madrugadas do Palácio do Planalto, as divisórias de tijolo que por lá mureiam aproveitem o silêncio que sucede os conchavos para papear sobre os mais diversos assuntos, que só findam quando os primeiros clarões entram pelas frestas alertando-as de que está na hora de voltar a se fazer de mortas para captar as espertezas dos vivos. No embalo dessa fantasia, segue um provável diálogo ocorrido no Gabinete Presidencial na madrugada dessa sexta-feira, 13 de maio, depois que o Senado afastou a presidente Dilma de suas funções.

“E aí, preparada para os novos inquilinos?”. “E desde quando a gente não esteve?Parece que foi ontem que aquele lunático das Alagoas pegou sua deslumbrada de Canapi e chispou daqui levando consigo a peculiar soberba dos insanos,lembra? Sem falar em Jango, que foi corrido pelos milicos, e no fofo do Tancredo, coitado, que sequer teve a chance de nos aproveitar,como fazia Jânio Quadros, que antes de sair achando que voltaria nos braços do povo, bebia todas e ficava zanzando pelos corredores a declamar vocábulos como se estivesse embriagado de Aurélio, vodca e Houaiss. Quando é agora, depois de 20 anos de uma certa calmaria sob o comando de FHC, Lula e do primeiro mandato dessa mau humorada que implicava até com as mulatas de Di Cavalcanti penduradas no mezanino, mais uma vez vamos ter que nos adaptar a uma nova turma que, aqui pra nós, só é nova no nome.A propósito, você tem alguma informação sobre quem são os ministros que virão despachar aqui?”. “Já estão confirmados Jucá,Picciani, Moreira Franco, Geddel, Kassab, Sarney Filho, Henrique Alves….”.

Ao ouvir esses nomes os orixás da tela de Djanira entram em transe e as corujas piam. O cinza do alvorecer chega rápido,assim como Renan e Feliciano, que logo chegarão para acertos com nosso simpático vampiro bem casado. “Espero não sentir saudades da Erenice”. “Amiga…!, você já viu o vice-presidente Maranhão de perto?”.

Janio Ferreira Soares, cronista, é secretário de Cultura da Paulo Afonso, na margem baiana do Rio São Francisco.

Be Sociable, Share!

Comentários

Taciano Lemos de Carvalho on 14 Maio, 2016 at 22:10 #

Maravilha!!! Genial!!!


Taciano Lemos de Carvalho on 14 Maio, 2016 at 22:15 #

Por falar em novo hóspede do Palácio do Planalto, transcrevo adiante uma “tirada” do jornalista Renato Riella em seu blog. Baiano, Riella mora faz umas dezenas de anos aqui em Brasília. Lá vai a tirada:

“Pergunta difícil: Quem votou no Michel Temer em 2014 é ou não é coxinha?”


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos