DEU NO BLOG POR ESCRITO ( DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Rasas considerações sobre três presidentes

A memória do ex-presidente João Goulart é, mais uma vez, conspurcada pelos desinformados ou pelos que querem, deliberadamente, distorcer a História.

Agora é o jornalista Ricardo Kotscho, cuja credencial maior é ter sido assessor do ex-presidente Lula, a dizer que Jango morreu “esperando que as multidões saíssem às ruas” para pedir o seu retorno.

Colocou, no mesmo pacote, o ex-presidente Jânio Quadros, mas, neste caso, de fato, houve uma renúncia aos sete meses de governo com o objetivo de gerar uma reação popular que o fizesse voltar ao cargo com poderes maiores, talvez plenos.

O presidente Goulart – nenhum brasileiro deve desconhecer – caiu porque tinha um projeto transformador do país e o apresentou publicamente, Percebendo a derrota, no entanto, recusou-se a resistir para não estimular o derramamento de sangue.

As palavras do jornalista decorrem da suposta perspectiva da presidente Dilma de contar com o povo para barrar o impeachment. Puro delírio. Multidão nenhuma vai sair para defender a permanência de um governo tomado pela corrupção multilateral.

PS: o presente texto estava pronto desde antes das piruetas de Waldir Maranhão acima citadas e é agora postado, como complemento, em sua forma original.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos