DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Pleito municipal: desincompatibilização compulsória
Ministros de Estado que desejem candidatar-se a prefeito em outubro só podem permanecer no cargo até o dia 2 de junho, conforme a Lei Complementar nº 94/1990, que trata da inelegibilidade.

No caso de Salvador, é uma questão que só interessa ao PT, que tem Juca Ferreira (Cultura) como pretendente declarado e Jaques Wagner (Gabinete), uma duvidosa carta na manga do partido.

De qualquer forma, nenhum dos dois precisa preocupar-se muito com o cumprimento do prazo. Tudo indica que antes eles já estarão fora.

Só Wagner é páreo para Neto

Essa possibilidade de Wagner ser designado pelo PT para enfrentar o prefeito ACM Neto já frequentou a mídia, e vez por outra é lembrada.

É uma ideia tão lógica que até a senadora Lídice, recentemente, a ela se referiu indiretamente, sem citar nomes.

Foi em entrevista a uma emissora de rádio, à qual declarou que, sem o apoio decidido do governador Rui Costa, qualquer candidato oposicionista em Salvador terá muita dificuldade.

A razão é que Neto tem o “poder da máquina administrativa municipal” e, somado a isso, é um “prefeito bem avaliado”, segundo a senadora.

Assim, a essa força teria de ser contraposta “outra máquina”, com um candidato de “unidade da base do governo”.

Não há dúvida – dizemos nós – que somente o ex-governador e hoje ministro tem estatura política para a missão e, ao mesmo tempo, seria da completa confiança do governador.

Imprimir Imprimir Enviar

Be Sociable, Share!

Comentários

Taciano Lemos de Carvalho on 28 Abril, 2016 at 10:54 #

Arriscada essa estratégia de Wagner disputar a prefeitura de Salvador.

Já pensou se depois de governador, ministro da Defesa, chefe da Casa Civil, estrategista contra o impedimento de Dilma, ele perde pro Grampinho? Queimará o filme. Ou já estaria queimado?


luiz alfredo motta fontana on 28 Abril, 2016 at 11:08 #

Dúvidas de um estranho no ninho!

O PT despede-se do poder, a nível nacional, nos próximos dias, mais que isso, sua despedida anuncia-se como a inauguração de uma oposição ferrenha, sem tréguas ou quartéis.

Rui Costa pode até ser, ou desejar ser, até algo assemelhado à esfinge, mas nesse clima não poderá recolher-se, terá que apresentar armas e dentes.

Surgem então as dúvidas, o soteropolitano, inclinar-se-á à esta refrega, sem cautelas, acolhendo o então mordomo de Dilma, oferecendo-lhe o conforto da condição de edil redivivo, ou tentará, face às expectativas que surgirão, navegar em águas piscosas, tentando, assim, recuperar o tempo perdido, buscando, nessa nova seara, frutos que minimizem o estado de alerta com que os indicadores econômicos e sociais, o cerca, sufragando alguém que possa desobstruir canais e fluxos de novos alentos?

Não estará, Lídice, com seu velho tique de afagar Wagner, sonhando velhos enredos, que já não subsistem, superestimando “poderes” do outrora aquartelado?

Esta dúvida talvez não sobreviva à mais tênue brisa que toque coqueiros em Itapuã, mas faz sentido, especialmente quando se observa a rápida troca de abadá ensaiada por Walter Pinheiro, surgindo na avenida como ritmista independente?

ACM Neto, mesmo que ainda aprendiz de seu avô, mesmo que aluno descuidado, cairá no deslize de valorizar Wagner como adversário?

Dúvidas que insistem em nublar o olhar deste estranho, desprovido de intimidade com as escaramuças que, ainda, mal se anunciam.


luiz alfredo motta fontana on 28 Abril, 2016 at 11:13 #

Acrescenta-se, Lídice não estaria advogando em causa própria? Sua míope visão não estará buscando oportunidade de retomar os destinos de Salvador?


luiz alfredo motta fontana on 28 Abril, 2016 at 11:15 #

Em tempo:

A visão míope seria a de Lídice, é claro.


luiz alfredo motta fontana on 28 Abril, 2016 at 12:15 #

Pobre Wagner, nem o recorde de Wellington, “o breve’, sobreviveu, Mariz foi implacável, ou seria, como piada, impagável?


luiz alfredo motta fontana on 28 Abril, 2016 at 12:31 #

Em tempo 2:

Talvez, Lídice, deva ser levada à pauta, não pelo seu palpite míope, mas sim, pela versão de anfitriã, por certo “desinteressada”, como mimetiza seus movimentos, a serviço de Lula ontem em Brasilia.

Nada se falará a respeito?


luiz alfredo motta fontana on 28 Abril, 2016 at 13:07 #

Fato vergonhoso no senado:

Paim, revelando sua verdadeira face, interrompe sessão do senado, para assegurar a Esquivel, que tudo pode ser, menos senador da repúlblica, portanto sem direto a fala, para que este senhor repetisse o mantra petista do golpe.

Paim avilta a instituição do Senado Federal.

De positivo, com este ato, o senador gaúcho, revela à nação seu verdadeiro caráter, funcionando como servil comparsa de Dilma et caterva!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos