DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Só tribunal internacional para salvar Dilma

Embora lamentável, não é inacreditável que o ministro Jaques Wagner recomende à presidente Dilma defender, na ONU e nas entrevistas que concederá nos Estados Unidos, a tese do golpe contra a democracia no processo do impeachment.

É lamentável porque, partindo da mais alta autoridade, a versão será levada em conta, com evidente agressão à imagem do país, pela qual ela deveria zelar, ainda mais que seu iminente afastamento tem base constitucional e respaldo das mais elevadas instituições nacionais.

Não é, no entanto, inacreditável, porque Wagner deu ao longo da vida mostras de que não tem compromisso com a verdade. Seus compromissos são mais com ele próprio e os interesses do seu grupo, variando conforme os ventos aconselhem.

Na década de 90, queria a transformação do PT numa “máquina eleitoral”, e hoje, exposta a máquina da corrupção, finge entender que o partido deveria ter feito a reforma política quando estava no auge do poder.

Começou a carreira defendendo em operários do Polo Petroquímico, mas como ministro do Trabalho nada fez pelo cumprimento da cláusula 4ª do acordo coletivo de 1989, que o empresariado não respeitou, impondo à categoria perda salarial considerável, só no ano passado reparada por decisão do STF.

A contradição máxima de sua carreira é associação ao Yacht Clube da Bahia, que é o remanescente dos grandes clubes sociais da elite de Salvador, deles certamente o mais aristocrático e fechado. Claro que o ex-governador tinha esse direito, mas a escolha foi um claro rompimento com sua, digamos, história.

Nos tempos atuais, a grande bravata de Wagner, após dizer que “governo que não tem um terço da Câmara não é governo”, foi estimar 215 votos contra o impeachment, bem distantes dos 137 da realidade. Nessa toada, não será estranho se orientar Dilma a levar sua questão para a Corte de Haia.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 22 Abril, 2016 at 9:52 #

Falta pouco

Aceito o impeachment, no senado, Wagner acordará nu na varanda, despído do conforto do foro especial.

Nem Lídice repetirá as bajulações de outrora!


Taciano Lemos de Carvalho on 22 Abril, 2016 at 10:17 #

O Galego está torcendo mesmo é para o Lula retornar à Presidência. Aí ele voltaria à vidinha tranquila de todo final de tarde e início de noite em Brasília, jogando conversa fora com o Chefe, cochilando e…deixa pra lá.


luiz alfredo motta fontana on 22 Abril, 2016 at 10:50 #

Vida que segue!

Logo serão apenas personagens da crônica policial!

É o que se espera!

Cada qual com sua pena e seu carcere!


luiz alfredo motta fontana on 22 Abril, 2016 at 11:51 #

Pobre Wagner
o que esperar
de Haia?
a rima óbvia?

enquanto isto
na ONU
madame miou


Taciano Lemos de Carvalho on 22 Abril, 2016 at 21:04 #

Rodrigo Janot: “Estou convencido, com as circunstâncias de fatos que existem hoje, que não existiu um mensalão e não existiu uma Lava Jato”. Para ele, é toda uma operação conjugada, onde o mensalão foi uma parte do iceberg que depois veio a ser descoberto.

http://lavajato.mpf.mp.br/


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos