DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Envelope pardo era material de campanha

De autoria do jornalista Renato Pinheiro, transcrevemos abaixo o comentário intitulado “Mais do que uma pessoa, em questão está o marketing político”, sobre a prisão do marqueteiro João Santana, publicado originalmente no site Opinião&Política, por ele editado nesta capital.

A prisão temporária, prorrogação, transformação em prisão preventiva e posterior indiciamento do marqueteiro João Santana vêm provocando indignação em parte expressiva dos publicitários brasileiros, particularmente nos muitos profissionais que trabalham ou trabalharam com ele em campanhas diversas e respeitam muito seu trabalho e suas qualidades pessoais.

Tudo indica que a estrutura de marketing de João Santana recebeu parte do pagamento de seus serviços em dinheiro via contas no exterior ou foram recursos do caixa 2. Mas, levante a mão o publicitário, o jornalista, o editor de VT, qualquer um desses profissionais e vários outros, que tenha trabalhado em campanha e não tenha recebido seus proventos em envelopes pardos, em sacos de pão, enfim, recursos notoriamente não contabilizados.

Até aqui, o que tem mantido João Santana preso é o mesmo que mantém Duda Mendonça solto até hoje. Duda chegou a admitir, em uma comissão parlamentar de inquérito no Congresso, ter recebido no exterior 10 milhões de dólares em pagamento de serviços. Duda não foi preso e, posteriormente, foi absolvido das acusações contra ele. Já Santana, contra o qual, segundo o noticiário, estão comprovados até agora depósitos que totalizam 7,5 milhões de dólares, está preso e foi até indiciado.

Se tiverem mais do que isso contra o marqueteiro baiano, que divulguem, que tornem público, eles que tanto se habituaram a vazar informações. Se há só isso, então estão com razão seus amigos e colegas que consideram a atual situação de Santana “uma sacanagem”.

Não é a toa que marqueteiros do primeiro time como Luiz Gonzalez e o próprio Duda Mendonça não pensam em participar tão cedo de campanhas eleitorais. Mesmo porque a nova legislação eleitoral mudou as características da propaganda política, proibiu doações empresariais e estabeleceu limites de gastos, o que se traduz em muito menos dinheiro para as estripulias criativas do marketing político.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 4 Abril, 2016 at 12:45 #

Duda Mendonça safou-se? claro, Silvinho Land Rover também, sem contar que o Mensalão passou a largo de Lula, e terminou sem conseguir caracterizar o crime de quadrilha embora tornasse repetitiva a expressão organização criminosa.
Coisas de Joaquim, o irascível Barbosa, sem tempo para “miudezas”, afinal já obtivera a fama de herói.

Quanto ao Duda, e sua inocência em corte veneranda, nada a estranhar, talvez, contudo, seja didático ler o artigo de Bárbara Lobato, sobrte ligações havidas entre publicitários focados na fase Carbono 14 e Patinhas. Mas claro é que cuidar destas miudezas não pertine ao Joaquim, assim, explica-se Duda.

Aqui Bárbara Lobato:

http://jota.uol.com.br/publicitarios-investigados-na-carbono-14-tem-ligacao-com-joao-santana


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos