DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Minha Casa Civil Minha Vida

Por consideração institucional, continuamos chamando Jaques Wagner de ministro, posição ostentada por decreto que emprestou tal condição a cargo menor na hierarquia republicana.

Wagner deveria ser definido na imprensa como subministro-chefe do gabinete presidencial, porque a titularidade, ele a cedeu ao chefe Lula num momento de insanidade jurídica, como atestaria o STF.

Agora, temos de conviver, os brasileiros, com mais uma esdrúxula situação: uma Casa Civil desocupada, um ex-futuro-quase-ministro dependurado nas malhas da lei e um ex-chefe da Casa Civil fazendo, por terceirização, o mesmo papel.

Para quem se faz de desentendido, estamos falando, respectivamente, do ex-presidente Lula, do ex-governador Jaques Wagner e da senhora Eva Chiavon.

Supremo quereria a glória de julgar Lula

Num mero exercício especulativo, pode-se arriscar que o Supremo Tribunal Federal não vai liberar para o juiz Sérgio Moro um eventual julgamento do ex-presidente Lula.

É certo que há muitas variáveis até que se chegue a tal cenário, como a decisão sobre o desmembramento ou não do processo dos implicados na Operação Lava-Jato conforme o foro, mas isso comporta discussão.

Descontada a circunstância de que uma é primeira e a outra, última instância, é difícil dizer o que é melhor para um réu, ser julgado numa vara federal ou no STF, tanto que uns tentam correr de uma para outro ou vice-versa.

Diz-se que Lula prefere o STF porque lá poderia articular por cima, com gente que conhece pessoalmente e que foi nomeada e talvez “sabatinada” por ele, mas os exemplos dados até agora pela corte não refletem isso.

O que hoje se sabe do ex-presidente por investigação policial, em várias frentes, queima-o definitivamente, sendo duvidoso que escape de uma avaliação judicial sem alguma sanção.

Se a causa couber ao juiz Moro e ele decidir por uma condenação que o Supremo não tenha condições de revogar, poderá ser muito para a vaidade dos ministros.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 25 Março, 2016 at 8:50 #

Somos o país do “será mesmo?”

Tudo é possível, exceção feita ao necessário grito de BASTA!

Dona Dilma editou uma MP tornando o mordomo, ministro, para garantir a continuidade de foro especial para o envarandado. só assim o moço apeou da Casa da Mãe Joana em favor do “namorado” de rose, que tropeçou na posse e tenta equilibrar-se, aos berros, chulos, escatológicos, como sindicalista redivivo. Basta a PF anortar as placas no estacionamento dos hotéis em que as tais reuniões proliferam, como faziam os meninos do Elliot Ness. a máfia tem destas coisas, tradicionalmente marca reuniões quando a casa está para cair.

O que dizer, então, da cogitação em estabelecer o “estado de defesa”? Dilma, ao que se noticia, só não fez por falta de um “General Pires” para chamar de seu.

Fingimos que não aconteceu, faz bem para o fígado, não judia os rins, nem produz irritações na pele. Somos assim, avestruzes de ocasião.

Resta decifrar os ratos, o abandono da nau insensata esta a todo vapor. Se até o PMDB do Rio disse adeus, quem restar para compor o terço dos aflitos?

Só não esperem manifestações de nojo e repúdio antes que a faixa seja retirada, ou melhor seja colocada em outra figura, nunca se sabe, vá que ela reverta? Cautela e caldo de galinha alimenta nossas doutas instituições. Como diria a “lógica conveniente” da Ministra, citada na frase do dia, temos certeza que ela não fez o que fez nem cogitou o que cogitou, então ficamos assim, observando os ratos!


luiz alfredo motta fontana on 25 Março, 2016 at 8:53 #

errata:
anortar – anotar
quem restar – quem restará


luiz alfredo motta fontana on 25 Março, 2016 at 9:11 #

Lula e a instância.

Faz sentido desejar o STF e não a Vara Federal de Curitiba. No STF Lula já passou incólume enquanto Barbosa virava herói, louvado em miríades de artigos bajulatórios, pegando o segundo e terceiro escalão, não de todo, é claro, afinal investigar é atividade cansativa,, não como deveria, falhou até ao não obter êxito na tese da quadrilha, Dirceu foi preso por comandar, talvez, um pequeno grupo de seresteiros, sabe-se lá, mas o fez com pompa e circunstância.

Lula sabe o que quer, pergunta-se, a Veneranda Corte também o sabe? Respostas em, centenas de laudas, prenhes de jurisprudência, doutrina, tiradas filosóficas, inspirações de cunho divino, tudo sem pressa, tudo sem previsão, tudo em nome de desejáveis suspensões dos feitos. Nada agrada mais que cautelas, cautelares, liminares.

Qualquer semelhança com a novela Redenção, na extinta TV Excelsior, e seus intermináveis capítulos, é mera coincidência, afinal a novela nunca pretendeu estabelecer paradigmas jurisprudenciais, nem Francisco Cuoco usava toga.

Enquanto isto, ratos escafedem-se aos magotes.


Jader martins on 25 Março, 2016 at 10:45 #

…a querela atual não é entre a Rede Globo e Lula. É entre o Brasil e Lula.( Luis Augusto)

Em sua homenagem Luis, vou começar meus comentários, citando sempre a sua
frase antológica .

http://www.viomundo.com.br/denuncias/um-dia-depois-de-vazamento-pmdb-carioca-puxa-o-tapete-de-dilma-milhares-cercam-o-predio-da-globo-em-sao-paulo-psol-repete-pcb-e-diz-que-emissora-mentiu.html


Rosane Santana on 25 Março, 2016 at 11:58 #

Prezado Luís,
Distante muitos quilômetros de Salvador, estou numa temporada de estudos em Curitiba, gostaria de lhe sugerir uma pauta para um artigo próximo. As planilhas da Odebrecht revelaram o envolvimento de cervejarias com corrupção. Estaria ai a razão da diligência do prefeito ACM Neto em privilegiar a venda de certas cervejas nas festas de largo e no carnaval de Salvador? Como diz editor deste blog, Vítor Hugo: amaldiçoado quem pensar mal dessas coisas. ACM Neto está fora dessas coisas!


Rosane Santana on 25 Março, 2016 at 12:00 #

ACM Neto e’ o nov na política!


Taciano Lemos de Carvalho on 25 Março, 2016 at 16:40 #

Que tal um “Tour 100% Itaipava Arena Fonte Nova”?

“Quer conhecer os bastidores da Itaipava Arena Fonte Nova?”

Não, não. Obrigado. Deus me livre! Isso é trabalho perigoso para qualquer força-tarefa. Estava até demorando aparecer “vazamento” de cervejas na Lava-Jato. Na Copa das Confederações e da máfia Fifa, foi o que rolou pelos estados e estádios.

Agora mesmo (16h35) passando na TV reportagem sobre a participação de Lula nas negociações com a Odebrecht para a construção do Itaquerão. Coisa horrorosa na telinha.


luis augusto on 25 Março, 2016 at 16:44 #

Se houver vazamento de cerveja, eu bebo.


vitor on 25 Março, 2016 at 17:31 #

Grande Luis Augusto!!! .Ha ha ha ha! Se no vazamento das cervejas sobrar alguma me chama e eu também lhe ajudo a tomar todas. Quanto à pauta sugerida por Rosane, sugiro que ela mesma a execute. Bafejada pelos ares saudáveis e pelas informações que explodem a todo momento na cidade onde ela está em temporada de estudos. Para ela, o espaço estará sempre aberto (inteiramente livre) como sempre esteve.


Rosane Santana on 25 Março, 2016 at 17:48 #

Quando Odebrecht concluir o que chamou de contribuicao definitiva para a lava-jato, que prevê entregar políticos de todos os matizes, personalidades do Judiciário, Militares, Ministério Público e Diplomacia, segundo Monica Bergamo na Folha de hoje, quem sabe, poderei fazer um artigo. Por enquanto, nada! Investigação seletiva, para o pessoal que só bebe Itaipava, não quero. Quando atingir todas as marcas, democraticamente, aí eu entro. Por enquanto, vou de Dias D’Avila.


Taciano Lemos de Carvalho on 25 Março, 2016 at 18:00 #

Será que cerveja e acarajé combinam? Dá alguma coisa boa? Ou daria apenas uma nova operação da Lava-jato?


luiz alfredo motta fontana on 25 Março, 2016 at 18:48 #

Então era só ilusão?

Então tá, a solução sera bíblica, o juízo final, ao lado direito, por certo, a imprensa branca e pura, que ecoem as trombetas, ou melhor, aguardem a comprovação de que o final dos tempos é real, caso contrário adiem a pauta.

Enquanto isto, paralisem todos os teclados, afinal a primeira pedra teria de atingir algum marinheiro da intrépida caravela. Quiça o próprio Cabral, ora pois, pois!

Ao fundo é possível ouvir:

-Companheira Dilma, gastamos os tufos com Santana a toa.

– Será? Eu sinto tanta falta!

Fechem-se as cortinas!

Melhor acompanhar a novela das 8.


luiz alfredo motta fontana on 25 Março, 2016 at 20:28 #

Malhação de Judas ainda pode?

Ou a escolha, do malhado, será entendida como discriminação imperdoável?

Sabe-se lá, as idiossincrasias estão em alta.


Taciano Lemos de Carvalho on 25 Março, 2016 at 22:51 #

Do portal Congresso em Foco: “Em delação, Pedro Corrêa cita FHC, Lula e Dilma”

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/em-delacao-pedro-correa-cita-fhc-lula-e-dilma/

Citou também a irmã de Aécio Neves.


luis augusto on 26 Março, 2016 at 8:26 #

Ró-Ró, felizes estudos, vou ver o que sai sobre essa questão das cervejas.

No material que vi não constatei ainda nenhuma relação pessoal local, mas alguma coisa sobre a exclusividade escreverei, tá programada há muito tempo. Bebo Itaipava, sim, mas em minha defesa devo acrescentar que bebo também Bohemia, Heineken e Stella. Em último caso, vou de Skol, Schin, Antarctica, Brahma e outras. Só abjuro as sem álcool. Creio que Vítor também.

Poeta, perfeito seu “Lula e a instância”.

Taciano, o artigo de Lungaretti que você postou no Gama Livre é definitivo.

Abraço a todos, citados e não citados.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos