DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Tem recalque nisso

Chama a atenção a fixação de A Tarde em referir-se ao marqueteiro baiano João Santana pelo apelido Patinhas, inclusive nos títulos das matérias.

Trata-se de epíteto que ele, sem gostar, carrega desde a adolescência, sendo muitas as versões para explicá-lo, do suposto pão-durismo ao jeito dos pés, que se assemelhariam aos de um pato.

O estranhável na situação é que, enquanto foi poderoso, com prestígio até para direcionar verbas publicitárias a veículos de comunicação, era somente João Santana – e jamais Patinhas.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 7 Março, 2016 at 10:59 #

Precisão cirúrgica!

Poder é tradução de reverência em certos meios, incluso neles certas redações.

O lamentável neste episódio policialesco, não é o desnude atual, mas sim o “respeito” anterior, afinal, parece que Patinhas é apenas uma versão mal acabada de Corleone. Ou alguém no meio jornalistico baiano foi pego de surpresa com as revelações atuais?

A ausência de olhar crítico, enquanto as mazelas traduzem apenas lucro e poder, merecem um tratado.

Patinhas, Corleone, Santana, gênio da raça, ou seja lá qual for o epíteto, é apenas mais do mesmo. Para uns uma possibilidade , para outros constrangimento fraterno.


luiz alfredo motta fontana on 7 Março, 2016 at 11:11 #

Ossos do ofício!

Este poeta distraído, acredita que jornalista, tem como “danação”, o não fugir dos fatos, mesmo quando estes traduzem nódoas em eventuais convivas fraternos.

É a vida!

Tal qual a natureza, com o eterno ataque das ervas daninhas, os fatos, por sua vez, insiste no evidenciar torpezas!

Em tua profissão, neste peculiar drama, não existe o condão da escolha, que reinem os fatos!


luiz alfredo motta fontana on 7 Março, 2016 at 11:24 #

Correção:

leia-se insistem no lugar de insiste


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos