mar
01
Postado em 01-03-2016
Arquivado em (Artigos) por vitor em 01-03-2016 00:33

Dinheiro fácil

DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

A afirmação do advogado Kakay, com 11 clientes na Lava-Jato, de que o juiz Sérgio Moro é “profissional sério e competente” , mas “politiza as decisões”, é contraditória como não poderia ser num caso tão sensível e sob, mais que holofotes, a luz do sol.

Um juiz com qualidades dessas – seriedade e competência – jamais tomaria decisões políticas, passíveis de revisões em instâncias superiores, o que, aliás, não tem ocorrido. Kakay precisa encontrar outra argumentação para defender seus honorários.

Paranoia de ocasião

A propósito, é nessa linha que raciocina o procurador Deltan Dallagnol, que contesta ninguém menos do que o próprio Lula, por ter dito na “festa” de aniversário do partido que o Ministério Público e a imprensa se uniram para “destruir o PT”.

Diz o procurador, a quem não se pode negar uma vocação para o protagonismo cênico, o que pode ser bom num momento como este: “O que vários acusados têm feito diante da robustez das provas é buscar agredir o acusador”.

Be Sociable, Share!

Comentários

Rosane Santana on 1 Março, 2016 at 7:57 #

A seriedade, pelo menos, do juiz Sérgio Moro, está posta em xeque, Luis Augusto, após a declaração de Marcelo Odebrecht feita na coluna de Mônica Bergamo de hoje 01/03/2016. O empreiteiro informa que, em caso de aceitar uma delação premiada, ele próprio, já que liberou os subordinados, encarregar-se-a’ de esclarecer a parte que cabe a cada partido no latifúndio. Esta aí, a questão levantada por muitos observadores da cena política e conhecedores dos subterrâneos do poder. Se os doadores são os mesmos, por que os milhões destinados à campanha de Dilma são sujos, e o dinheiro destino aos demais partidos, ao PSDB, por exemplo, que controla 50% do PIB brasileiro não o são?


Taciano Lemos de Carvalho on 1 Março, 2016 at 8:12 #

Em cada nova argumentação de Kakay, ‘kai’ mais um argumento anterior. Se o advogado não encontrar rápido um argumento consistente, e coerente, a casa vai ‘kair’ mais ainda.


Rosane Santana on 1 Março, 2016 at 8:20 #

Adorei o protagonismo cênico atribuído ao Deltan Dallagnol. Muito espalhafatoso mesmo para a função que desempenha. Lembra-me um procurador da época do mensalão, que rodou o Brasil recebendo homenagens, tendo estado na Assembleia Legislativa da Bahia. Depois, caiu no ostracismo.


luis augusto on 1 Março, 2016 at 9:03 #

A Lava-Jato não investiga o financiamento de campanhas eleitorais de modo geral, mas a sangria na Petrobras, daí ter, supostamente, identificado dinheiro da estatal direcionado para campanhas do PT e aliados.

É até possível que Marcelo Odebrecht tenha financiado todo o arco político com esse dinheiro, inclusive o PSDB, se o “sobrepreço” foi generoso a esse ponto. Aí caberá ao TSE entrar em cena.


Rosane Santana on 1 Março, 2016 at 11:39 #

Luís Augusto, você se lembra que o impeachment de Lula, em 2006, foi esvaziado com a intermediação de Aecio Neves junto aos tucanos? Pois eu não me esqueci. Por isso compreendi muito bem os 30% de furnas para Aecio no governo de Lula, que a muita gente intriga. Volto a dizer: não sou petista, mas também não sou boba, até porque a questão de financiamento de campanha e’ tema da Ciência Política e Sociologia, matérias que estudo. Por que o juiz teria que esperar a denúncia do TSE, se a fonte pagadora do PT e’ a mesma dos demais partidos? É a tal da investigação seletiva que vem indignando muita gente inteligente. Não se trata, aqui, como alguns querem fazer pensar, no intuito de jogar uma cortina de fumaça no assunto, para incriminar apenas o PT, de justificar um erro pelo outro. Mas de, realmente, tomar uma atitude saneadora. Se um cirurgião descobre um tumor e percebe a profundidade de suas raízes, e é um cirurgião de excelência, retira as bifurcações, do contrário, o câncer volta avassalador, todo mundo sabe.


Rosane Santana on 1 Março, 2016 at 12:07 #

Outro detalhe importante nesse emaranhado: Petrobras e Braskem são sócias em vários empreendimentos.


Rosane Santana on 1 Março, 2016 at 12:10 #

Correção: Petrobras e Odebrecht, dona da Braskem, são sócias em vários empreendimentos.


luiz alfredo motta fontana on 1 Março, 2016 at 12:22 #

Caro Luís

Por falar em metástase, qual o tamanho do séquito de devotos de Patinhas na imprensa baiana?

Ano eleitoral, a boquinha no marketing deve fazer sucesso, ou não?


Jader martins on 1 Março, 2016 at 12:23 #

Outro detalhe Rosane: a campanha presidencial e de governador em Minas foi feita na base do Lulecio , o que deixou Serra muito irritado . Aecio fez corpo mole em favor de Lula.


Rosane Santana on 1 Março, 2016 at 12:42 #

Bem, e’ sabido que Patinhas, há mais de 30 anos, tem um séquito de admiradores, entre eles est que escreve. Sua forma cordial de tratar os colegas de trabalho, nunca levanta a voz, nem impõe nada a ninguém; sua extraordinária capacidade de realização, sua inteligência e cultura, fazem dele uma pessoa muito querida. E, claro, invejadissima!


Rosane Santana on 1 Março, 2016 at 12:46 #

Bem lembrado, detalhe importantíssimo, Jader.


Jader martins on 1 Março, 2016 at 14:36 #

Jader martins on 1 Março, 2016 at 14:40 #

luiz alfredo motta fontana on 1 Março, 2016 at 16:13 #

Afável, fala mansa, cordial, rodeado de seguidores. Afinal Patinhas ou Corleone?

Compreensível o desalento em certos meios. Neste sentido, entende-se, a presteza de Wagner em alçar o famoso “nem sei quem” ao espinhoso cargo de “quero ser comandante” da PF.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos