DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

O bola da vez em sinuca de bico

Não há estimativa de quantos “erros brutais” cometidos no passado o ex-ministro Geddel Vieira Lima terá de abjurar nos próximos tempos.

Para quem ainda não sabe, o presidente do PMDB baiano, candidato majoritário do partido nas duas últimas eleições, pronuncia-se na esteira da revelação de suas conversas com o empresário Léo Pinheiro, da OAS, semelhantes em espírito às mantidas com o mesmo cidadão pelo ex-governador Jaques Wagner.

Geddel, aliás, deu pulo do calibre do ex-aliado Wagner. Como havia se referido a “puta” e “viado” para caracterizar o universo das pessoas que recebia em seus misteres políticos, desculpou-se pelo excesso verbal… e até logo.

Passou, nas “redes sociais”, solenemente, a não ser por argumentos inconsistentes, ao largo da acusação, por exemplo, de ter enviado ao empreiteiro, sobre certa obra no Rio, literalmente, a seguinte mensagem:

“Amigo, aquele assunto da Transolímpica, questão da trava domicilio/notificação da nossa parte tá solucionado. Mandei o pessoal enviar uma minuta e se concessionária der ok, já liberamos os 30 abs”.

Pelo visto, o ex-ministro imiscuiu-se na defesa dos interesses da construtora, pediu dinheiro para “eleições” e até fez considerações sobre concorrências públicas que deveriam ser objeto unicamente das empresas participantes e dos órgãos de regulação.

As alegações de agora dão conta de que Geddel não poderia, ocupasse ou não algum cargo, furtar-se às negociações que se impunham em razão dos elevados interesses do Estado. “Ele é amigo da Bahia, de políticos baianos”, disse, sobre o presidente da OAS, em linguagem imprópria para qualquer tipo de relação institucional.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 21 Janeiro, 2016 at 8:40 #

Geddelianos estão em alerta.

A retaliação é certa, Geddel jamais deveria tornar público, não a referência grosseira à presença de “putas” e “veados” em seu entorno, mas a ousadia em publicitar o codinome “Tia” de Madame Dilma.

Grosseria ou reconhecimento?

Não importa, as patrulhas jamais perdoarão, Geddel é o novo “boi apinharado”.

Geddelianos, atordoados, estudam rotas de fuga.

Caro Luís, a semântica, ela mesma, com seus signos e significados, ainda levará caos à Corte delirante.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Janeiro 2016
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031