DEU NO POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Em resposta a Dr. Eserval

Quer saber o presidente do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, Eserval Rocha, por que o Poder Legislativo tem direito a polpudas suplementações orçamentárias, enquanto o Judiciário chupa dedo, chora pitangas e tem de purgar a crise.

Ora, desembargador, é porque a Assembleia Legislativa pode reprovar projetos do governo, instalar comissões parlamentares de inquérito, negar autorização para empréstimos e derrubar vetos do governador, entre outras prerrogativas que podem ser exercidas para criar obstáculos.

Além disso, a Assembleia, desde a mudança da balança política da Bahia, em 2007, é um polo efetivo de poder, onde o presidente Marcelo Nilo e seus comandados só apoiam se estiverem muito bem satisfeitos.

No Judiciário, o presidente, tadinho, pode pouco e ainda é trocado de dois em dois anos num rodízio burocrático.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Janeiro 2016
    S T Q Q S S D
    « dez   fev »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031