DEU NO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Toma que a bomba é tua

O governador Rui Costa “liberou” o PT para decidir se lança ou não um candidato a prefeito de Salvador apenas dois dias depois que o presidente regional, Everaldo Anunciação, disse que o partido está decidido por uma “política de aliança”.

Ora, o PT se jacta de ter liderado, na última eleição, uma coligação que quase bate em 15 legendas. Em nove pleitos municipais, somente no longínquo 1992 deixou de disputar, em favor de Lídice da Mata, que se elegeu.

Portanto, os fatos casam. O governador tirou o corpo da embrulhada, e o partido usa um eufemismo para dizer que – agora que a coisa está mais difícil, agora que cansaram de apanhar, agora que a derrota é quase certa – eles abrem mão para um aliado.

Imprimir Imprimir Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Be Sociable, Share!

Comentários

Jader martins on 24 dezembro, 2015 at 9:45 #

http://jornalggn.com.br/noticia/o-procurador-militante-do-tcu

O procurador militante do TCU
QUI, 24/12/2015 – 09:56
ATUALIZADO EM 24/12/2015 – 10:16
Luis Nassif

O Procurador Júlio Marcelo de Oliveira, do Ministério Público do Tribunal de Contas, é militante político. Comparece a passeatas a favor do impeachment e, em sua página do Facebook, ele é a esposa conclamam as pessoas a aderirem à movimentos como ˆVai pra rua”.

É direito do cidadão, é imprudência do procurador. Do servidor público exige-se isenção política. O servidor que se vale de preferências políticas no exercício das funções de Estado desrespeita a cidadania, o serviço público e compromete sua própria corporação.

***

Quando levantou as “pedaladas”, Júlio comportou-se tecnicamente, inclusive quando apontou as diferenças de dimensão entre 2014 e anos passados. Quando passou a superdimensionado seus efeitos, a botar fogo no TCU por uma punição radical, exagerou. Mas, ainda assim, se poderia atribuir ao excesso de zelo com a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Não ficou nisso. Passou a torpedear, uma a uma, as tentativas de amenizar os efeitos da Lava Jato na economia. Não se limitava apenas a torpedear as parcas iniciativas do governo, mas a proferir juízo de valor sobre temas como a lei de leniência.

Quando crítica o fato de haver muitas instâncias de leniência e o acusado poder fazer um leilão com a mais leniente, é uma opinião técnica. Quando investe contra qualquer acordo, e defende que a única punição correta é aquela que líquida com as empresas, age politicamente – e irresponsavelmente.

***

Como também age politicamente quando recorre a esse execrável expediente de barganhar reportagens e de alimentar blogs e publicações empenhadas na campanha do impeachment. E tira de vez a máscara quando avança decididamente para além das chinelas e, em entrevista à BBC Brasil defende claramente o impeachment como punição para as pedaladas.

Ontem, mais uma vez exerceu a militância, ao entrar em juízo de valores sobre a motivação do vice-presidente Michel Temer em assinar medidas que podem ser caracterizadas como pedaladas, como se o jurista e parlamentar ladino fosse um insuficiente necessitando de apoio da autoridade pública.

O fato de aparecer em passeatas pró-impeachment e de todos – literalmente todos – seus pareceres serem contra o governo compromete não apenas a ele. Ele é o responsável por sua biografia. Mas afeta a imagem de todos os procuradores que trabalham seriamente e respeitam princípios como o da impessoalidade no serviço público

***

A crise política e a Lava Jato – somada à inação do governo – já derrubaram o PIB em 2 pontos percentuais adicionais. Não dá mais para usar a crise como holofote para exibicionismos irresponsáveis, valendo-se do poder que foi conferido pelo Estado.

Seja a favor ou contra o governo de plantão, é um ativismo irresponsável para com o país.


luis augusto on 27 dezembro, 2015 at 8:17 #

Ró-Ró, sobre o comentário que você postou por engano em outra matéria: embora me inclua no conceito real de classe média, que tem apartamento próprio em bairro urbanizado, dois carros na garagem, filhos na escola particular (os meus já estão formados), viagens de férias, eletroeletrônicos diversos, acesso a produtos culturais, não comemoro calçadões.

Também acho que o prefeito ACM Neto está gastando dinheiro demais em obras que poderiam custar menos, portanto, desviando (no bom sentido, mas pode haver superfaturamento nisso) de setores em que aquele investimento teria muito mais retorno social, como educação e saúde. Estamos numa fase de mazelas em todos os níveis: federal, estadual e municipal.

O que eu afirmo, independentemente de interesse pessoal e de pesquisas, mas como fruto de pura constatação no dia a dia nas ruas, é que o prefeito é o grande favorito em 2016.

Sucedendo um gestor irresponsável e omisso como foi João Henrique, ele conseguiu vitórias importantes em muitos setores, a começar pelo reequilíbrio financeiro de Salvador.

Com disposição política de administrar a cidade na perspectiva de uma carreira mais densa no futuro, ele criou um laço com a população, atrás do qual corre agora o governador Rui Costa. Está em vários bairros autorizando e inaugurando pequenas obras de grande importância, encarnou a animação cultural, deu confiabilidade à pavimentação, enfim, fez coisas de massa.

O golpe de mestre, creio, é esse programa “Morar Melhor”. Por ano, investimento de R$ 5 mil em 20 mil casas populares para consertar telhado, pintar, botar janelas e outras melhorias. São R$ 100 milhões. O cara que lava carro no meu prédio disse a minha filha: “Neto tá botando minha casa nova”. Ela pensou que fosse um Neto do terceiro andar, mas não, era o prefeito.


rosane santana on 27 dezembro, 2015 at 9:19 #

Caro Luís, essa maquiagem, com a qual muitos se impressionam, inclusive você, querido colega e amigo, não me diz nada. Como disse, encanta a classe média que anda de carro e tem plano de saúde e não está nem aí pra nada. Qdo ompuvete vem e rouba seu celular, chama a polícia e esperneia, sem saber que esse modelo do gera a exclusão dicção e a violência é fruto dela. Lembre-se que Salvador possui cerca de 80 por cento de pessoas que recebem de 1-3 salários mínimos, que não têm escola de qualidade para os futuros cidadãos – fundamental para uma verdadeira transformação social-, não tem saúde de qualidade, transporte coletivo de qualidade – também fundamental para a economia e a qualidade de vida. De forma, que só maquiagens, maquiagens…Quem aposta que as oligarquias, e são muitas oligarquias – a existência delas uma promessa não cumpre da da democracia moderna, segundo Bobbio- a qual o prefeito pertence, por herança construída, todos sabem, a partir dos cargos públicos que o avô ocupou, não estão nem aí para a plebe rude, que nem nós e os que, inocentes, comemoram a fachada não vá de suas casas, verdadeira porta arrombada de suas consciências. Vale lembrar que os teóricos da ciência política são unânimes em destacar a capacidade das elites de dirimir os conflitos sociais no nascedouro, fazendo o andar de baixo aderir às suas causas, a falsa consciência, a questão da ideologia colocada pioneiramente por Marx. Seguramente, a Salvador que eu desejo é que você, no âmago também deseja, não é a cidade maquiada por ACM Neto, para seu próprio interesse, como a exploração da Estação da Laoa, que ele entregou só marido de sua prima, a filha de Luís Eduardo Magalhães. É bom não esquecer!


rosane santana on 27 dezembro, 2015 at 9:20 #

Obs. Alguns erros na digitação são fruto da pressa e do teclado automático do IPad.


rosane santana on 27 dezembro, 2015 at 9:27 #

Repetindo:

Caro Luís, essa maquiagem, com a qual muitos se impressionam, inclusive você, querido colega e amigo, não me diz nada. Como disse, encanta a classe média que anda de carro e tem plano de saúde e não está nem aí pra nada. Qdo o pivete vem, e rouba seu celular, chama a polícia e esperneia, sem saber que esse modelo que aí está gera a exclusão e que a violência é fruto dela. Lembre-se que Salvador possui cerca de 80 por cento de pessoas que recebem de 1-3 salários mínimos, que não têm escola de qualidade para os futuros cidadãos – fundamental para uma verdadeira transformação social-, não têm saúde de qualidade, transporte coletivo de qualidade – também fundamental para a economia e a qualidade de vida. De forma, que só maquiagens, maquiagens…Quem aposta que as oligarquias, e são muitas oligarquias – a existência delas uma das promessas não cumpridas da democracia moderna, segundo Bobbio- a qual o prefeito pertence, por herança construída, todos sabem, a partir dos cargos públicos que o avô ocupou, não estão nem aí para a plebe rude, que nem nós e os que, inocentes, comemoram a fachada nova de suas casas, verdadeira porta arrombada de suas consciências, por que o prefeito e seus ancestrais políticos não investiram em educação. Vale lembrar que os teóricos da ciência política são unânimes em destacar a capacidade das elites de dirimir os conflitos sociais no nascedouro, fazendo o andar de baixo aderir às suas causas, a falsa consciência, a questão da ideologia colocada, pioneiramente, por Marx. Seguramente, a Salvador que eu desejo e que você, no âmago também deseja, não é a cidade maquiada por ACM Neto, para seu próprio interesse, como a exploração da Estação da Laoa, que ele entregou ao marido de sua prima, a filha de Luís Eduardo Magalhães. É bom não adormecer!


rosane santana on 27 dezembro, 2015 at 9:29 #

Correção: porque o prefeito


rosane santana on 27 dezembro, 2015 at 9:35 #

Correção: quem aposta nas oligarquias.. Esquece que elas não estão nem aí pra nada…


rosane santana on 27 dezembro, 2015 at 9:49 #

Aliás, é bom nunca adormecer com essa gente no comando. Se ACM Neto chegar ao governo da Bahia, como pretende, será antes, por demérito do povo baiano, do que pelos méritos. Assim, o prefeito, além de herdar a fortuna que o avô construiu como funcionário público, um prodígio, terá herdado a imensa dívida social deixada pelo avô, um analfabetismo imenso, que faz o povo escolher governantes como ele.


rosane santana on 27 dezembro, 2015 at 9:53 #

Acrescente: analfabetismo político, inclusive.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2015
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031