strong>


DEU NO BLOG POR ESCRITO ( DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)

Nilo e Lídice disputarão vaga ao Senado

Tudo indica que a Bahia viverá dentro de dois anos um embate entre o deputado Marcelo Nilo e a senadora Lídice da Mata por uma das vagas ao Senado na chapa do governador Rui Costa.

Nilo disse hoje, no almoço de fim de ano com jornalistas que cobrem a Assembleia Legislativa, que é candidato ao Senado e que disputará essa indicação no grupo da situação.

Lídice, cujo mandato de oito anos está na metade final, certamente quererá a reeleição. O cenário só teria uma solução tranquila se o senador Walter Pinheiro não viesse a fazer parte dessa confraria, ou por deixar o PT ou por ser rejeitado pelo PT, que tem à disposição a forte candidatura no ministro Jaques Wagner.

Na luta por 2018, Nilo leva a vantagem de, neste longo período desde o primeiro mandato de governador de Wagner, ter estado sempre no grupo, enquanto Lídice, que concorreu ao governo contra Rui Costa em 2014, levou um tempo afastada e até atacou duramente o PT na campanha.

O problema é que a lealdade e a amizade não costumam contar decisivamente nas costuras políticas, e tudo dependerá que como estiverem os postulantes e seus partidos na época da eleição.

Imprimir Imprimir Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Deputado espera “janela” ou liberação do TRE

O deputado Nilo pôde ser o nome ao Senado em 2010 e, como alardeia desde muito tempo, não quis. Quatro anos depois, queria, mas, com uma única cadeira em disputa, não pôde deixar de dar seu apoio a Otto Alencar, com quem mantinha e mantém excelentes relações políticas.

Tão boas, aliás, que o PSD é uma das duas opções partidárias que está considerando, agora que está praticamente fora do PDT. Se o TRE, em decisão que está próxima, contrariar o parecer da Procuradoria Regional Eleitoral e liberar Nilo de sua filiação, ele terá até março de 2018 para escolher o novo destino.

Entretanto, caso o tribunal entenda que o deputado não tem justa causa para deixar o PDT, então ele terá de valer-se da “janela” criada por uma emenda constitucional que dará, a partir de sua promulgação, ainda não ocorrida, prazo de 30 dias para que qualquer parlamentar no país possa trocar de partido.

Be Sociable, Share!

Comentários

luiz alfredo motta fontana on 17 dezembro, 2015 at 1:17 #

Lídice, por mais 8 anos, ninguém merece!


luis augusto on 17 dezembro, 2015 at 11:04 #

Concordo, Poeta, mas como hoje estou mesoclítico, o eleitorado di-lo-á.


Mariana Soares on 17 dezembro, 2015 at 13:12 #

E dirá…
E no caso presente a escolha é de lascar…qualquer que seja ela…
Estamos perdidos…


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • dezembro 2015
    S T Q Q S S D
    « nov   jan »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    28293031